Dicas de Mulher Dicas de Casa

24 coisas que você pode estar fazendo errado na cozinha e nem sabe

Veja o que os especialistas apontam como deslizes comuns na hora do preparo, armazenamento e higienização dos alimentos e evite erros na sua cozinha

em 23/03/2015

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Há quem diga que cozinhar é, sim, uma terapia! Não importa se o prato preparado será para o namorado ou marido, para a família, para uma turma de amigos ou, simplesmente, para você mesma… O gostoso mesmo é colocar a “mão na massa” e depois, é claro, ver que “acertou” no preparo!

Porém, todas as pessoas – até mesmo aquelas que cozinham diariamente – estão sujeitas a cometer a alguns erros na cozinha: seja na hora de preparar e armazenar os alimentos, seja no que diz respeito à higienização deles e também da cozinha de forma geral.

Abaixo você confere uma lista com alguns erros que você pode estar cometendo na cozinha, mas não tem nem ideia, bem como orientações de profissionais sobre o assunto. Anote as dicas e arrase na cozinha!

No preparo e consumo de alimentos

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

1. Não escolher alimentos frescos

Wilson Kano, diretor da rede ObentôMania, especializada em marmitas japonesas, e idealizador do cardápio da rede, destaca que o preparo do alimento começa em sua compra, ou seja, na escolha de alimentos. “Quanto mais frescos, melhor”, explica.

2. Guardar alimentos sem separá-los

Wilson explica que são diversos os erros cometidos por quem não está acostumado a cozinhar frequentemente, mas o erro mais comum é guardar alimentos sem separá-los. “Ou seja, quando for armazenar, deve-se separar todos os alimentos, para evitar contaminações cruzadas”, destaca.

3. Não respeitar o tempo certo de cozimento dos alimentos

De acordo com o chef Rodrigo Torres, da Dom Divino Patisserie, um dos erros mais comuns, principalmente cometidos pelos mais leigos na cozinha, é não respeitar o tempo certo de cozimento de alimentos, como carnes peixes e até legumes.

Então, se você tem dúvidas quanto a isso, não hesite em conversar com uma pessoa que tem mais experiência na cozinha e/ou siga à risca as orientações de uma receita da sua confiança.

4. Exagerar no tempero

Outro erro muito comum, de acordo com o chef Rodrigo, é acreditar que quanto mais tempero for adicionado ao prato, melhor ficará. “Temos sempre que pensar se algum determinado tempero ou ingrediente irá harmonizar com o restante dos componentes de nossa preparação”, destaca.

5. Exagerar na pimenta

Este é um assunto um tanto subjetivo. Rodrigo destaca que a pimenta a ser escolhida pode variar de acordo com o produto a ser temperado ou até com as características do prato a ser servido. “Na culinária mexicana, por exemplo, é usada muita pimenta e é uma característica específica dessa cozinha… Então, uma boa comida mexicana deve ser apimentada”, diz.

“Mas, nos pratos em geral, aconselharia o uso da pimenta mais utilizada em cozinha: a pimenta do reino. Além de adicionar um leve tom picante ao alimento, também possui aroma e sabor deliciosos”, acrescenta o chef.

6. Exagerar na quantidade de sal

Wilson destaca que sal é um produto que todos consomem, mas a quantidade depende do gosto de cada um. “Portanto, a dica que dou é sempre colocar menos do que se acha o correto, pois uma vez colocado, não há como tirá-lo. Mas, se faltar sal para o paladar de alguns, basta acrescentar”, diz.

7. Não organizar os ingredientes na hora de preparar um prato

Muitas pessoas perdem bastante tempo preparando os ingredientes de uma receita (cortando tomate, cebola etc., por exemplo). Rodrigo destaca que a dica principal para tornar esse processo mais ágil é organização. “Antes de começar o preparo do prato, é essencial saber exatamente todos os ingredientes que incorporarão a preparação e como cada um deles vai ser cortado ou preparado”, diz.

Se você tiver uma tábua e uma faca bem afiada ajuda muito, acrescenta o chef. “Trabalhe por etapas. Por exemplo: primeiro pique toda a cebola e reserve; então inicie o pré preparo do próximo ingrediente. No momento de preparação do prato, se você tiver cada um dos seus componentes corretamente pré preparados, separados e organizados, com certeza isso facilitará muito seu trabalho”, acrescenta.

8. Cortar a cebola no “sentido errado”

Muita gente “sofre” na hora de cortar cebolas – ingrediente utilizado em grande parte dos pratos – pela ardência que elas provocam nos olhos e ainda acabam perdendo bastante tempo nesta etapa da preparação de um prato.

No vídeo abaixo, você confere como cortar cebola de forma prática e também evitando aquela ardência desagradável nos olhos:

9. Não usar um processador

Wilson destaca que o jeito mais fácil e rápido para se preparar alimentos é “utilizando a tecnologia a nosso favor, ou seja, um processador de alimentos ajuda muito na preparação de alimentos”, diz.

10. Usar a mesma faca para todo tipo de alimento

Wilson lembra que existem diferentes facas para grupos de alimentos. “Por exemplo: para cortar legumes o ideal é utilizar facas pequenas; já para filetar peixe, ela deve ser longa e fina; já as para carnes, devem ser maiores”, diz.

11. Não mexer o macarrão na hora do preparo

Wilson explica que a quantidade de água necessária para se cozinhar um macarrão é a que consiga cobrir e fazer todo o macarrão. “E que, ao cozinhar, ele fique boiando, pois o contato com o fundo da panela vai fazer grudar”, diz.

“Mas, mais importante que a quantidade de água é cozinhar sempre mexendo, para que os fios não grudem”, acrescenta.

12. Tirar a casca de todo tipo de fruta

Muitas pessoas têm o costume de tirar a casca de todo tipo de frutas. Mas será que algumas delas podem/devem ser consumidas ou usadas em receitas com a casca?

Rodrigo explica que o principal fator é a questão nutricional. “No caso de frutas como maçã e pera, praticamente toda a fonte de fibras se encontra em suas cascas. Quando retiramos a casca, perderemos então essa fonte de fibras que é muito importante para se manter uma alimentação equilibrada”, diz.

Então, a dica é: se possível consuma a fruta com sua casca para usufruir melhor dos benefícios que ela pode oferecer.

13. Reaquecer pizza no micro-ondas

Você tem o costume de esquentar pizza no micro-ondas?! Já teve ter reparado que o pedaço costuma sair meio “encharcado”, não é mesmo?

Por isso a dica é: em vez do micro-ondas, use uma frigideira para aquecer delicadamente as fatias da pizza – que permanecerá crocante enquanto o queijo terá derretido novamente.

No armazenamento

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

14. Não se atentar às indicações de armazenamento dos alimentos

Rodrigo destaca que, ao trabalhar com alimentos, a pessoa precisa ter muito cuidado no armazenamento, pois cada tipo de matéria prima tem condições ideais de armazenamento. “Por exemplo, a temperatura ideal de armazenamento de um filé de peixe fresco não é a mesma que a de um bife de contra filé”, diz.

“Outros produtos como creme de leite fresco, manteiga, cream cheese e outros perecíveis também têm sua temperatura ideal de refrigeração”, acrescenta.

As indicações de armazenamento, de acordo com o chef, na maioria dos casos vêm informadas na embalagem do produto. “E caso não sigamos essas especificações, podemos perder as características ideais e originais dos produtos”, diz.

15. Não se atentar à validade dos produtos

Na estocagem, conforme explica o chef Rodrigo, temos sempre que estar atentos para usar os produtos que têm a data de validade mais próxima. “Uma boa dica é deixá-los sempre na frente dos que têm a validade maior… Assim, sempre que for retirar da prateleira, pegará o que precisa ser usado primeiro”, destaca.

16. Colocar todo tipo de alimento na geladeira

Rodrigo destaca que existem alguns alimentos que devem ser mantidos fora da geladeira. “Alguns exemplos são: batatas, alho, tomate, banana. Na maioria desses casos, a baixa temperatura da geladeira pode acabar diminuindo a validade do produto ou mudando suas características ideais”, explica.

17. Não guardar as ervas frescas corretamente

Após comprar ervas frescas, o ideal, de acordo com Wilson, é lavar e secar estas ervas. “E, na sequência, colocá-las em geladeira, sempre em potes separados”, destaca.

18. Colocar folhas na geladeira sem nem tirá-las da sacola plástica

Após comprar folhas (rúcula, alface, agrião etc.), algumas pessoas nem as tiram da sacolinha plástica e já as colocam na gaveta da geladeira. Porém, este não é o procedimento adequado.

“O ideal é retirar as folhas que não estão em boas condições, lavar, secar e guardar em potes separados”, destaca Wilson.

19. Tampar o alimento ainda quente

Wilson explica que não há problemas em guardar alimentos quentes na geladeira. “Mas sempre se deve tomar o cuidado de não tampar o alimento ainda quente”, diz.

“O ideal é guardá-lo aberto e, somente após duas horas, tampá-lo”, acrescenta o profissional.

Na higiene dos alimentos

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

20. Não lavar bem os alimentos

Wilson destaca que os alimentos devem sempre ser bem lavados. “Pois além de poeira e sujeiras que impregnam nos alimentos, muitos deles contêm agrotóxicos. Então é preciso higienizar bem”, diz.

21. Não se proteger contra a Salmonelose

Esta é uma infecção transmitida por espécies diferentes de salmonelas – bactérias que são transmitidas pela ingestão de alimentos crus ou mal cozidos contaminados por fezes.

Wilson explica que a melhor forma de se proteger contra a infecção é lavar e higienizar bem os alimentos e consumi-los bem cozidos.

22. Não cuidar da higiene pessoal

Para lidar com alimentos, higiene pessoal é essencial. “Estar com unhas aparadas, touca protegendo os cabelos e uniforme adequado (no caso dos profissionais da área) é o mais importante ao lidar com alimentos”, diz Rodrigo.

Todos os utensílios e equipamentos utilizados na manipulação e preparação dos alimentos, de acordo com o chef, devem ser corretamente higienizados e armazenados.

“Outra dica bacana é higienizar constantemente as mãos ao longo do processo de produção, garantindo que sua mão esteja livre de bactérias ou micro-organismos que podem contaminar o alimento”, destaca Rodrigo.

23. Não olhar a embalagem dos utensílios de cozinha

Rodrigo destaca que cada tipo de utensílio ou equipamento de cozinha tem uma maneira correta de ser higienizado. “O material do qual o utensílio é feito em grande parte determina qual o melhor método para higienizá-lo ou armazená-lo. Essas recomendações normalmente se encontram na embalagem do produto”, explica.

24. Não higienizar corretamente a cozinha

Wilson explica em relação à cozinha enquanto ambiente, qualquer canto ou beirada que não estiver bem higienizado, pode conter bactérias maléficas à saúde. “Portanto, o conselho que dou é sempre lavar bem e com os produtos corretos”, ressalta.

Com as orientações dos profissionais fica muito mais fácil se organizar na cozinha e evitar esses erros! Assim, cozinhar será uma tarefa ainda mais gostosa e que trará ótimos resultados (ou melhor: deliciosos pratos!).

Comentários
Dicas relacionadas