30 coisas que você não deve dizer a uma gestante

Perguntas e comentários aparentemente inocentes podem criar situações de desconforto

Escrito por Karina Azevedo
Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Ao mesmo tempo em que muitas mulheres sofrem com críticas por não quererem engravidar, outras tornam-se alvo de julgamentos e preconceitos durante o período de gravidez. Comentários e perguntas que, para você, podem parecer inocentes e simples manifestações de curiosidade, podem fazer com que a gestante se sinta desconfortável, constrangida ou ofendida.

Até comentários bem intencionados podem se transformar em uma experiência negativa para a gestante. Fátima Aparecida, hoje mãe de duas meninas, ainda recorda com aflição de algumas falas que ouviu durante sua primeira gravidez, complicada devido a descoberta de um mioma no útero.

“A pior sensação do mundo era ouvir as pessoas dizendo que esperavam que minha filha nascesse normal”, conta Fátima. Passando por isso pela primeira vez e já preocupada com a saúde do bebê devido à complicação na gravidez, esses comentários a deixavam ainda mais inquieta e estressada – o oposto das recomendações médicas, que eram repouso e tranquilidade. A criança nasceu com boa saúde e a segunda gravidez transcorreu sem nenhuma complexidade especial, mas esses momentos são ainda marcas fortes na lembrança da mãe.

A gravidez pode ser uma fase maravilhosa e você também pode colaborar com isso. Confira na nossa lista alguns comentários e perguntas que podem ser desagradáveis e devem ser evitados.

1. “Foi planejada?”

A resposta para essa pergunta não tem nada a ver com como a gestante está sentindo em relação à gravidez. Afinal, uma gravidez não planejada pode trazer tanta felicidade quanto uma que vem sendo esperada há muito tempo.

Leia também: 10 brincadeiras para o chá de bebê

2. “Posso tocar sua barriga?”

Embora algumas mulheres não se incomodem, outras podem ficar muito desconfortáveis com outras pessoas tocando sua barriga. Cada uma sabe como se sente melhor em relação ao próprio corpo e, se a grávida quiser dividir um movimento do bebê com você, ela mesma fará o convite.

3. “Tem certeza que não são gêmeos?”

Cada tipo de corpo reage de um modo à gravidez. Perguntar se a mulher está certa quanto à quantidade de bebês que está gerando dá a entender que você acha que ela está “grande” demais para um único bebê.

4. “Você sabe quem é o pai?”

Independente da resposta, essa é uma pergunta constrangedora. O estado civil da gestante pouco importa, questões acerca da paternidade são intrusivas e podem ser ofensivas.

5. “Mais um filho? Que coragem!”

Enquanto você pode achar um ato corajoso ter mais que um filho, outras pessoas podem sonhar com três, cinco, dez. O ideal para você não é o ideal para todos e o respeito é sempre necessário.

6. “Você não está muito velha para ter um filho?”

O momento certo para engravidar diz respeito à gestante. Você não sabe os motivos que a levaram a ficar grávida naquele momento e, qualquer que seja a razão, esse tipo de pergunta pode deixá-la desconfortável e preocupada com sua saúde e a saúde do bebê.

Leia também: 5 medos comuns na gravidez

7. “Você não acha muito cedo para engravidar de novo?”

Mães que engravidam pouco tempo depois do nascimento de um filho podem ser alvo de perguntas como esta. O intervalo entre o nascimento dos filhos é algo pessoal e questionar se a gravidez veio ou não em boa hora só causará constrangimentos.

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

8. “Tem certeza que é isso que você quer?”

Se a gestante está completamente feliz com a gravidez ou se está ansiosa e cheia de dúvidas, não importa: questionar se ela está certa de que a gravidez é ou não o melhor para ela só cria uma desagradável sensação de julgamento.

9. “Aproveita agora porque depois que sair da barriga vai ser pior!”

Cuidar de uma criança dá trabalho e exige dedicação, mas isso não quer dizer de forma alguma que a vida após o nascimento do bebê vá se tornar “pior”.

10. “Espero que o bebê seja normal.”

Não tem nada de errado em torcer para que o bebê seja saudável. Mas, dependendo da forma como você disser isso, pode parecer que exista alguma razão específica para que a saúde seja questionável ou que a criança será menos bem-vinda caso não nasça saudável.

11. “Como seus pais reagiram?”

Perguntar sobre a reação dos pais – ou de qualquer outra pessoa – abre as portas para que a gestante interprete que eles teriam algum motivo para não estarem felizes ou satisfeitos com a gravidez.

Leia também: 6 dicas importantes para a mulher que deseja engravidar

12. “Faça uma cesárea, é muito mais fácil.”

O parto é algo extremamente pessoal e deve ser escolha da gestante. Ao mesmo tempo que uma cesárea foi o melhor para você, pode não ser o melhor para ela. Além do mais, passar por uma cirurgia não é nada fácil.

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

13. “Você é tão pequena, o parto vai ser horrível.”

Comentários desse tipo podem acabar deixando a gestante ainda mais preocupada com o momento do parto e pode acabar desestimulando uma escolha dela. Lembre-se que o parto é pessoal, que cada caso é um caso e que a experiência da mulher pode ser maravilhosa – e que comentários assim não colaboram em nada para isso.

14. “Vai estragar a sua vida.”

Jamais assuma a postura de achar que um filho fará com a mulher se sinta obrigada a abandonar completamente seu modo de vida ou que as mudanças vindouras não a farão feliz.

15. “Você engravidou antes ou depois do casamento?”

Grávidas recém-casadas podem atrair muitos interessados na data de concepção da criança. Antes de causar constrangimentos, pergunte a si mesmo: isso realmente importa? Afinal, este é um assunto particular e perguntar soa como intromissão.

16. “Mas você vai amamentar?”

Não é nada simpático fazer com que a mulher sinta que a escolha sobre como vai alimentar seu filho é menos digna que qualquer outra.

Leia também: 6 mitos e verdades sobre as fases da gestação

17. “Você tinha um corpo tão bonito.”

Dizer que a mulher vai perder o corpo bonito por conta da gravidez é uma atitude problemática. Em primeiro lugar, a forma física pode não ser a prioridade dela. Além disso, muitas mulheres recuperam a mesma forma que tinham antes da gravidez; e não recuperar não significa que o corpo desta deixará de ser bonito.

18. “Você vai continuar trabalhando depois que o bebê nascer?”

Não faça suposições. Enquanto para algumas mulheres é impensável abandonar o trabalho depois do nascimento de um filho, para outras é inimaginável deixar o filho e voltar a trabalhar. A decisão deve partir da própria mulher.

19. “Você quer mesmo fazer isso sozinha?”

Criar uma criança sozinha é totalmente possível e questionar isso pode passar a sensação de que você não considera a gestante capaz disso, criando ou aumentando ainda mais as dúvidas e inquietações que ela pode ter sobre si mesma.

20. “Espero que venha uma menina agora!”

Torcer pelo sexo do bebê baseando-se nos outros filhos pode gerar situações desagradáveis. O fato da pessoa já ter um menino, por exemplo, não significa que ela vá querer que o próximo bebê seja uma menina “para formar o casal”, ou outro menino “para fazer companhia para o primeiro”. Além disso, comentários assim podem dar a impressão de que a criança será menos querida caso não atenda às expectativas.

21. “Finalmente!”

Se você acha que uma mulher estava demorando muito para engravidar e “finalmente” chegou lá, lembre-se que o momento diz respeito à ela. Se ela teve problemas para engravidar ou decidiu que aquele era o momento em que ela estaria preparada para isso – o que importa é que a época é particular.

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

22. “Você não pode comer isso!”

Geralmente, a grávida já sabe bem o que ela pode ou não comer e beber durante a gestação. Bancar a polícia da alimentação é desagradável e pode não corresponder à realidade dela.

23. “Acabou a boa vida, hein?”

Quem disse que vida com filhos não pode ser boa? Uma criança não elimina necessariamente a existência de tranquilidade ou vida social e profissional. Além do mais, dedicar-se exclusivamente aos filhos também não é garantia de uma vida que não é boa.

24. “Você quer ter mais filhos?”

Nem todo mundo tem um plano claro que quantos filhos espera ter ou tem certezas o suficiente para responder perguntas assim. Questionar a gestante sobre filhos futuros pode fazer com que ela se sinta pressionada.

25. “Você vai comer só isso?”

Apenas a própria gestante sabe como está o seu apetite e o quanto ela está disposta a comer naquele momento. Apontar que ela está comendo pouco pode fazer com que ela se preocupe ainda mais com a saúde do bebê, o que pode estar muito longe da realidade.

26. “Você vai comer tudo isso?”

Do mesmo modo, é indelicado apontar que a grávida está comendo mais do que o necessário. Observações como essas farão com que você se pareça com um vigilante do peso.

27. “Como você é fresca!”

Cada mulher sabe das suas preocupações, situação de saúde e hábitos para se sentir segura durante a gestação. Por isso, não é bacana considerar algum dos cuidados da gestante como frescura.

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

28. “Você vai sair com essa roupa?”

Nada de julgar a gestante por suas escolhas fashion durante a gravidez. Roupas curtas, justas, larguinhas, com ou sem decotes, que evidenciam ou escondem a barriga… a mulher é livre para usar o que a deixa mais confortável.

29. “De onde você tirou esse nome?”

A escolha do nome é uma parte importante e especial para a gestante. Assim, a opção é geralmente algum nome do qual ela gosta ou que tem um significado importante e criticar a escolha pode criar um clima bem chato.

30. “Esse é o último, né?”

Mais uma vez, lembre-se que o número de filhos considerado ideal para você nem sempre é o mesmo para outras pessoas. Fazer com que a gestante entenda que você acha que ela já tem filhos demais e que está na hora de parar não é nada simpático.

Lembre-se sempre de que a há vários aspectos da gravidez que são extremamente pessoais e dizem respeito apenas à gestante e, embora algumas gostem de compartilhar suas experiências, outras são mais reservadas. A regra geral é respeitar as particularidades de cada um e ter em mente que o melhor para você pode não ser o melhor para o outro!

Assuntos: Gravidez

Para você