12 coisas que fazem você pensar que está com fome

Aprenda a identificar a falsa fome e saiba como driblar essa sensação para não comer quando não há necessidade

Escrito por Sïlvia Henz

Foto: Thinkstock

“Não existe amor mais sincero do que aquele pela comida”. Essa irônica frase do dramaturgo e jornalista irlandês George Bernard Shaw (1956-1950) ilustra o romance mais longo da história: o do ser-humano pela comida. Comer é um dos maiores prazeres do ser-humano. Ao se alimentar, há uma liberação generalizada de serotonina (substância da saciedade e prazer) pelo corpo. Ou seja, o prazer ao ingerir um alimento é instantâneo.

Comer é também um prazer coletivo, não é a toa que muitas pessoas afirmam que a vida acontece em volta da mesa. Quem está de regime e tem uma vida social ativa tem mais dificuldade de evitar as tentações.

O número de adultos e crianças acima do peso no Brasil aumenta a cada ano segundo a pesquisa Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) realizada desde 2006 pelo Ministério da Saúde. Atualmente ela indica que 49% dos brasileiros têm sobrepeso e 16% deles são obesos.

Para o psicólogo Germano Rosa, o sobrepeso em específico pode estar ligado à fatores emocionais e maus hábitos alimentares que causam a falsa-fome, uma reação faminta em situações em que a alimentação foi associada à situações em que originalmente não era.

O psicólogo Germano e a nutricionista Aline Costa listaram doze motivos que levam as pessoas a acreditar que estão com fome. Confira abaixo:

1. Você está desidratada

Sabe aquela fome que não passa? Talvez ela seja sede. Para evitar essa sensação a nutricionista Aline Costa dá a dica: “Pare e pense antes de ceder à comida. Beba um copo d’água e só assim saberá distinguir a fome da sede e aos poucos aprender o que esta precisando realmente”. O psicólogo Germano completa “A fome verdadeira reage a estímulos corporais e ambientais típicos. Estômago roncando e salivação em horários pré-estabelecidos de alimentação, isso é fome”, diz. Para evitar essa situação, Aline lembra que sentir sede é um sinal que seu organismo já está desidratando, então deve-se ingerir líquidos antes mesmo de apresentar a sensação de sede.

2. Você passa o dia olhando Instagrams de comida

O Journal of Neuroscience publicou uma pesquisa na qual ficou comprovada que a exposição a imagens de pratos com boa aparência ativam a parte do cérebro responsável pelo desejo e o resultado geralmente é um pequeno exagero na próxima refeição. “Imagens de comidas deliciosas quase sempre irão despertar e estimular fome, pois nosso corpo está condicionado a responder desta forma frente aos estímulos sensoriais”, diz o psicólogo. Para a nutricionista, além de evitar essas imagens, o ideal é estar bem alimentada, fracionar as refeições em pequenas porções ingeridas de 3 em 3 horas.

3. Vocês está ansiosa ou estressada

Duas das causas mais comum para uma compulsão alimentar (quando você come muito mesmo sem precisar) são a ansiedade e o estresse. Ambas sensações podem fazer com que você coma demais ou de menos. “Estresse e ansiedade podem estimular a fome somente de maneira indireta; em pessoas que aprenderam que frente ao estresse ou ansiedade, o recurso a saciá-los seria comer. Para detectar o estresse é interessante que a pessoa passe a notar seus próprios comportamentos. Reações tensas e sensação de desgaste demasiado são comportamentos típicos de um ‘estressado’”, observa Germano. A nutricionista indica uma dieta rica em fibra e alimentos que estimulem a produção da leptina, o hormônio da saciedade, presente no gengibre cru, na banana prata, em grãos e cereais integrais, no cacau, no broto de alfafa, em sucos verdes sem açúcar, entre outros. Mais resumidamente, uma dieta rica em antioxidantes e vitaminas, evitando comidas industrializadas.

4. Você come em frente à TV

O hábito é altamente criticado por nutricionistas, pois nessa situação acaba-se comendo mais do que o normal e sem se dar conta, já que você está distraída. O psicólogo destaca ainda mais um agravante: “Alimentar-se e concomitantemente estar presente frente ao estímulo televisão ensina nosso corpo que ele deve sentir fome nesta situação. Ou seja, em situações futuras é possível que ocorra fome frente à TV. É o mesmo mecanismo quando aprendemos a ter medo quando vemos um rato ou barata”, exemplifica.

5. Você está com carência de nutrientes

É chamada de Fome Oculta uma doença causada pela carência de certos nutrientes no organismo. Uma a cada quatro pessoas sofrem desse mal segundo a Organização Mundial de Saúde. O diagnóstico é feito por exame de sangue e o tratamento da doença é mais simples que seu diagnóstico: suplementação alimentar, diversificação da dieta e exercícios físicos.

6. Você está de TPM

Mulheres durante o período de tensão pré-menstrual e grávidas sentem desejos específicos que estão relacionado com a carga de hormônios que o corpo recebe nessas situações em particular. Cuidado para que essas vontades não resultem em quilos a mais na balança.

7. Você está triste

Paixões mal-resolvidas e dificuldades na resolução de conflitos pessoais, estão diretamente relacionadas às alterações nos níveis de serotonina, o hormônio do prazer que é liberado quando comemos. Comer quando está triste pode ser um alívio instantâneo, mas esse comportamento tende a causar muitos problemas a curto e longo prazo, então evite comer para “compensar” algum acontecimento triste.

8. Você dorme pouco

Alguns estudos indicam que pessoas que dormem menos de 8 horas por noite tendem ao sobrepeso por comer porções maiores que as normais. A relação entre o sono e o sobrepeso não foi confirmada diretamente, pois poderia estar ligada à outros fatores de salubridade que mesmo as pessoas que dormem mais, que são portanto mais saudáveis, poderiam ter.

9. Você está comendo muito açúcar

O açúcar pode ser o grande vilão das dietas, segundo Aline Costa porque, além de ser calórico, ele ativa no organismo a “necessidade” de ingerir mais açúcar. “Quanto mais açúcar se consome, maior o desejo por esse alimento. A leptina é um hormônio que controla a saciedade que a pessoa sente, alimentos com alto teor de açúcar prejudicam essa atuação”, explica.

10. Você faz muito happy hour

Um conselho da nutricionista Aline Costa é refletir sobre seus programas e passeios, que não precisam sempre envolver comida, principalmente as não-saudáveis. O happy hour é recheado de deliciosas e calóricas tentações, portanto deve-se tomar cuidado para não exagerar nesses eventos.

11. Você está procrastinando

Acontece de a comida ser só uma desculpa para não ter que preencher um papel em branco, redigir um texto chato, começar um trabalho. Todos tem consciência de que procrastinar não resolve, mas caso queira fazer mesmo assim, procure um prato de salada e não uma barra de chocolate.

12. Você fala muito de comida

Nós ficamos com fome quando estamos falando de comida ou ficamos falando de comida quando estamos com fome? Para o psicólogo Germano Rosa, as duas alternativas são possíveis. “Quando falamos de comida nosso corpo reage aos estímulos verbais e imagéticos desta fala, ou seja, podemos ter fome. E falar de comida pode trazer um adiantamento do prazer em se alimentar somente por essa lembrança de como é comer”, finaliza.

Dicas pela Web