Categorias: Beleza

Cirurgia de varizes: quando é indicado optar por este método?

A busca por sentir-se bem com o próprio corpo está presente na rotina feminina. Mas o aparecimento de varizes pode abalar essa confiança e levá-las a abolir vestimentas por vergonha da aparência. Para erradicar o problema, a cirurgia de varizes é tida como uma solução, mas para isso é preciso também uma mudança de hábitos do paciente.

Publicidade

Quando é indicada a cirurgia de varizes?

A cirurgia convencional – que consiste na retirada de vasos e veia safena por meio de cortes nas pernas – é cada vez menos usada. De acordo com a angiologista Carina Brandão (CRM 78145-2), hoje existem formas de tratamento mais simples, que não exijam internação. A forma mais prática é o uso do laser vascular, que trata de 70% a 80% dos casos segundo a especialista.

Ela só indica a cirurgia tradicional para estágios bem avançados, quando as varizes estão mais grossas ou quando há uma grande quantidade na região afetada. Em casos mais leves, há outras formas de tratamento, como o uso do laser, que tem um tempo de recuperação menor.

Para ela “certamente as pernas são mais atingido pelas varizes e vasinhos, roubando a autoestima e liberdade de vestir de muitas mulheres”. Entretanto, a especialista fala que há outras regiões que possuem varizes, como “o rosto, que acaba também sendo um lugar bastante procurado e incômodo para muitas pacientes, seja na asa do nariz, bochechas ou abaixo dos olhos”.

Publicidade

O surgimento de varizes pode estar relacionado a um fator genético ou estilo de vida, como o sedentarismo, obesidade, o uso de anticoncepcionais e até mesmo histórico de trombose. Por isso, é importante lembrar que a cirurgia trata, mas não é uma solução definitiva para o problema.

Tratamentos e cirurgias

Abaixo, veja os benefícios e riscos das formas de tratamento mais comuns para varizes apresentados pela especialista Carina Brandão:

1. Endolaser

Envato

Esta cirurgia de varizes é utilizada para tratar veia safena, no qual o profissional aplicará o laser a fim de cauterizar a veia doente. Carina diz que ,ão é necessário removê-la, pois ela é “uma cirurgia menos invasiva, menos dolorosa e com recuperação mais rápida”.

2. Remoção de safena

Indicada para casos mais graves, esta cirurgia pode deixar cicatrizes, pois faz pequenas incisões para remover vasos e veias safenas doentes. Carina acredita ser esta a técnica mais perigosa, uma vez que carrega “o maior risco de trombose e de lesão de vasos linfáticos ou de nervos associada a ela”.

Publicidade

3. Espuma Densa

Envato

Esta técnica não é cirúrgica, pois consiste na aplicação de uma injeção nos vasos para que a inflamação desapareça e seque o vaso. Carina afirma que esta técnica possibilita tratar “varizes de variados calibres” e é a mais acessível financeiramente. Entretanto, “é a que tem maior índice de falha e necessidade de ter que retratar além de risco maior de formação de manchas e desconforto no pós tratamento”, alerta.

4. Laser Transdérmico

Envato

Esta também é uma técnica não cirúrgica e consiste na aplicação na superfície da pele e é ideal para casos mais simples. Não há cortes nem repouso duradouro. “Hoje os tratamentos com uso do laser são considerados os mais seguros para tratamento de varizes desde que executados por médicos experientes nesses tratamentos”, afirma Carina.

Para a especialista, “o mais importante antes de iniciar seu tratamento é passar por uma boa e completa consulta vascular, com mapeamento e análise da sua circulação, em que haverá planejamento do seu tratamento e alinhamento das expectativas em relação aos resultados alcançados.”

Riscos e contraindicações da cirurgia de varizes

Algumas doenças pré-existentes podem agravar os riscos inerentes às cirurgias. Segundo a angiologista, casos de problemas de circulação, doenças de pele, estados inflamatórios e infecciosos em atividade, trombose prévia sem recuperação adequada, doenças do coração, do rim ou do fígado sem o devido controle e diabetes devem ser sempre avisados.

E quais são esses riscos? Veja a seguir:

  • Trombose;
  • Lesão de vasos linfáticos;
  • Formação de cicatriz;
  • Manchas na pele;
  • Lesão de nervos;
  • Inflamação;
  • Infecção.

Quais os cuidados indicados no pós-operatório?

Envato

A seguir, veja alguns cuidados recomendados por Carina Brandão sobre o pós-operatório dos tratamentos citados acima.

  • Repouso: para a remoção da safena é preciso bastante repouso. “É necessário fazer repouso por alguns dias, às vezes semanas”, afirma a profissional.
  • Exposição solar: tanto para a cirurgia tradicional quanto para aplicação de espuma, o seu médico pode
    proibir a “exposição solar por semanas a meses, uma vez que é normal se formarem bastantes roxos”, afirma. Para o
    tratamento a laser, o banho de sol retorna, na maioria das vezes, em uma semana.
  • Meias elásticas: elas podem ser indicadas após a cirurgia de remoção da safena e após a aplicação de espuma densa. Cabe ao médico receitá-las. Também é possível o uso de cremes e medicamentos, todos sob prescrição médica.
  • Atividade física: “evitar grandes esforços e exercícios físicos por semanas a meses, a depender do tamanho da cirurgia realizada”, indica Carina. Já o laser, o retorno às atividades costuma ser restrita por poucas horas.
  • Drenagem: segundo a profissional, elas podem ser indicadas para remoção de coágulos após o tratamento com espuma.

Agora que você conhece as formas de tratamento mais comuns, que tal se aprofundar nas causas? Além disso, tire suas dúvidas sobre varizes pélvicas.

Publicidade

Compartilhe