Chocolate pode ser muito benéfico para a saúde

Nutricionista diz que o segredo é consumir a delícia com moderação

Escrito por Mariana Bueno

Foto: Thinkstock

Todo ano, entre fevereiro e abril, os supermercados ficam recheados de chocolates – uma verdadeira tentação para qualquer pessoa. E para quem está de dieta, as centenas de ovos de chocolate pendurados por toda parte são uma tortura. Resistir à tanta exposição ao chocolate não é fácil. E nem necessário! Desde que o consumo seja feito com moderação.

A notícia boa é que o chocolate pode trazer muitos benefícios para a saúde. “O chocolate é feito de plantas, o que significa que contém muitos dos benefícios de hortaliças de cor escura. Estes benefícios derivam dos flavonóides, que regulam a pressão através da produção de óxido nítrico, equilibram certos hormônios no organismo, e atuam como antioxidantes, protegendo o organismo do envelhecimento provocado pelos radicais livres, danos que podem levar à doença cardíaca. O chocolate amargo, por exemplo, contém oito vezes mais antioxidantes que o morango”, afirma a nutricionista Licinia de Campos, do Hospital e Maternidade São Cristóvão.

O segredo é não exagerar. “Chocolate ainda é rico em calorias, rico em gorduras. A maioria dos estudos feitos utilizou não mais que 100g de chocolate amargo por dia para obter os benefícios. Uma barra de chocolate amargo possui cerca de 400 kcal”, explica a nutricionista.

E ela alerta: “Se for consumida meia barra de chocolate por dia, deve-se equilibrar estas 200kcal consumindo menos de alguma outra coisa, cortando outros doces e petiscos”.

Diferentes tipos de chocolate

Veja como escolher o chocolate ideal para a sua necessidade e consuma o produto com saúde e moderação:

  • Diet: o açúcar é substituído por adoçante. Mas isso não quer dizer que seja menos calórico, porque, para compensar a consistência e palatabilidade, adicionam-se gorduras à formulação. O produto é dietético, ou seja indicado para quem sofre de patologias como a diabetes, mas sem nenhuma vantagem para quem quer perder peso.
  • Light: pode oferecer redução em algum ingrediente em relação ao produto original, como açúcares, gorduras, sódio ou outro nutriente. Indicado para pessoas que desejam reduzir a ingestão desses componentes, mas nem sempre é apropriado à perda de peso.
  • Branco: é apenas um derivativo do chocolate. Consiste geralmente de manteiga de cacau, açúcar, sólidos do leite e sal, e sua característica é a cor amarelo pálido ou marfim. O ponto de derretimento da manteiga de cacau é alta o suficiente para manter o chocolate branco sólido à temperatura ambiente. É o que mais engorda.
  • Amargo e meio amargo: os chocolates mais escuros otimizam o fluxo sanguíneo no cérebro e no coração, otimizando assim a função cognitiva. Ajuda a reduzir o risco de AVC. E contêm vários componentes químicos com efeito positivo no humor e saúde cognitiva. Quanto maior a quantidade de cacau, mais escuro o produto, e mais benefícios em saúde se alcança. Somente 1/3 das gorduras do chocolate amargo são danosas.

Qual chocolate escolher?

Os amantes de chocolate devem sempre procurar pelo amargo, que contém menos derivados do leite (gorduras) e são menos ricos em açúcar.

Além disso, ajudam a reduzir o mau colesterol (LDL) em até 10%; estimulam a produção de endorfinas dando sensação de prazer; contém serotonina, que age como anti-depressivo, teobromina, cafeína e outras substâncias estimulantes, e feniletilamina, a mesma química que o cérebro cria quando se está apaixonado; e encoraja também o cérebro a liberar endorfinas. “Comer chocolate escuro faz a pessoa se sentir mais feliz”, finaliza a nutricionista.

Dicas pela Web
Comentários