Dicas de Mulher Dicas de Saúde

Carne vermelha faz mal à saúde?

Estudos sobre o assunto apontam vantagens e desvantagens do seu consumo

em 08/10/2012

Foto: Thinkstock

O ser humano se alimenta de carne vermelha há mais tempo do que podemos calcular. Antes mesmo da descoberta do fogo já utilizávamos a carne de outros animais como fonte de energia e, depois que dominamos as chamas, esse consumo só cresceu. Mas a carne vermelha, em particular, sempre foi ponto de divergência de opiniões.

Enquanto algumas pessoas são categóricas ao enumerar suas desvantagens nutricionais para a saúde humana, outras não abrem mão de ao menos um tipo de carne vermelha em suas refeições diárias. Afinal, a carne vermelha faz ou não faz mal à saúde?

Como a maioria dos alimentos, a carne vermelha também possui seus prós e contras. Apesar de haver muitos estudos sobre o assunto, os resultados são divergentes e inconclusivos e acaba ficando por conta da nossa consciência decidir consumi-la.

A carne vermelha é rica em proteínas e nutrientes, dentre eles o ferro, o zinco e a vitamina B12 mas, por outro lado, também possui uma quantidade enorme de gordura, que pode ser prejudicial a diversas funções do organismo. Seguem, então, mais prós e contras do consumo deste alimento.

Pontos a favor do consumo da carne

De acordo com o pesquisador Michael Roussel, em artigo publicado na revista científica American Journal of Clinical Nutrition, pessoas que seguem uma dieta com grande quantidade de vegetais, frutas e grãos tendem a diminuir suas taxas de colesterol LDL (considerado prejudicial à saúde) em até 10% quando passam a ingerir uma quantidade moderada de carne magra todos os dias.

Em um estudo realizado pela Deakin University’s School of Medicine, na Austrália, foi provado que um indivíduo que ingere uma pequena quantidade de carne vermelha por dia estará menos propenso a desenvolver depressão e distúrbios de ansiedade.

Pontos contra o consumo da carne

Já a Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, desenvolveu um estudo em março de 2012 sobre o tema e chegou à conclusão de que o consumo de carne vermelha está associado a um aumento de 13% no risco de morte. Somando-se a uma porção de carne processada (como um cachorro quente ou duas fatias de bacon), o risco pulava para 20%.

Reza a lenda que a carne grelhada é mais saudável, já que não usa óleo em seu preparo. No entanto, segundo Roussel, conforme as gotas pingam no fogo abaixo da grelha são formados compostos chamados aminas heterocíclicas, que são associadas à ocorrência de câncer.

Enquanto os estudos de cunho científico não chegam a uma conclusão definitiva, quem gosta de carne vermelha deve dar preferência aos cortes magros e controlar a quantidade consumida já que, em matéria de alimentação, os excessos nunca são aconselháveis.

Comentários
Dicas relacionadas