8 dicas para lidar com a birra das crianças

Saiba como passar por esses momentos sem sair do sério

Escrito por Mariana Bueno

Foto: iStock

Pais e mães sabem o quanto é difícil lidar com as birras dos filhos. Ceder à pressão? Voltar atrás no que foi dito? Prometer algo em troca caso eles parem? Dar ou não dar atenção? São muitas as dúvidas que surgem nesses momentos.

As birras são comuns e fazem parte do desenvolvimento das crianças, especialmente na fase entre 2 e 4 anos, seja porque ouviram um “não”, por frustração, fome ou vários outros motivos. A reação é gritar, chorar, espernear, independente de estarem ou não em locais públicos.

O comportamento costuma tirar os adultos do sério, causando um misto de vergonha, raiva, pena e desespero. A única solução é aprender a lidar com isso da melhor forma. Veja algumas dicas:

1. Peça para seu filho(a) colocar seu sentimento em palavras

Foto: iStock

Quando a birra acontece, é importante ajudar a criança a colocar em palavras os sentimentos ou as sensações que está tendo naquele momento. Muitas vezes o nervosismo é porque está sentindo algo e não consegue expressar. Pode ser fome, por exemplo. Então converse olho no olho, pergunte se está com fome (ou outra opção), assim ele vai aprendendo a falar o que quer.

2. Não abandone a criança

Foto: iStock

Deixar a criança chorando quieta ou dar atenção à birra que ela faz? O ideal, segundo especialistas, é ficar ao lado do filho para que ele não se sinta abandonado, especialmente se for em um local público. Mas se for em casa, em um espaço seguro, pode tomar uma distância (como ir da sala para a cozinha) e mostrar que vai deixá-la sozinha por um tempo.

Leia também: Como devo lidar com cada tipo de choro da criança?

3. Confie na sua intuição para saber se deve ou não abraçar a criança

Foto: iStock

As opiniões são controversas. Há especialistas que dizem que é bom e outros que dizem que não. Dar carinho no momento da birra pode ajudar a se acalmar, mas, por outro lado, pode reforçar o comportamento negativo. É seu coração que vai dizer. Se sentir que ele precisa, abrace. Mas se não houver sentimento de tristeza e for só uma birra sem fundamento, não é necessário.

4. Não faça o que a criança está pedindo

Foto: iStock

Não importa quanto tempo dure a birra. Se a criança estiver fazendo ou pedindo algo inadequado, não ceda. Isso será ruim para você e também para ela.

5. Evite a birra

Foto: iStock

Se você já sabe que seu filho costuma fazer birra por um determinado motivo, procure contornar isso e não deixar acontecer. Se o motivo mais comum é fome, por exemplo, dê um lanche antes de sair, leve sempre algo que a criança possa comer em uma emergência. Assim você se antecipa e consegue evitar algumas birras.

6. Cumpra com o que disse para a criança

Foto: iStock

Em lugares públicos pode ser necessário ir embora. Nesses casos, diga para a criança que se ela continuar fazendo, não vão continuar naquele programa (um shopping, um parque, entre outros). Mas, se avisou que iria embora, vá. Mesmo que você acabe se privando de algo que queria fazer, é importante cumprir o que foi dito, para a criança entender a relação de causa e consequência.

7. Identifique e procure resolver o motivo da birra

Foto: iStock

Se a intensidade e a frequência das birras forem muito grandes, veja se há algum motivo. Pode ser alguma dificuldade familiar, alguma alteração na rotina da criança, entre outros fatores. Tente identificar e resolver, eliminando assim a causa das birras.

Leia também: 5 coisas que os pais não deveriam dizer aos filhos

8. Procure não perder a paciência

Foto: iStock

Não é fácil, mas quando seu filho(a) estiver exaltado(a), você tem que manter a calma. Ele não pode perceber que te tirou do sério, pois no momento em que você sai do sério, você perde o controle da situação. Ter paciência é o primeiro passo para conter a birra dos pequenos.

Conversar com um pedagogo ou psicólogo também pode ajudar. O mais importante é saber como lidar com esses momentos complicados e ajudar a criança a passar por eles sem traumas.

Para você