Dicas de Mulher Dicas de Beleza

Bichectomia: indicações, riscos e mais detalhes da cirurgia que afina o rosto

Cirurgião plástico explica os detalhes do procedimento e esclarece as principais dúvidas sobre o assunto

em 06/06/2017

Foto: iStock

A bichectomia é uma cirurgia para realizar a retirada de uma gordura chamada “bola de Bichat”, que fica na bochecha e, em algumas pessoas, deixa o rosto pouco harmonioso.

A técnica foi descrita em 1980 e, recentemente, começou a ser procurada por mais gente. “Quando surge uma novidade é um risco grande porque todo mundo quer fazer, mas é preciso lembrar que é uma cirurgia e, como todo procedimento cirúrgico, pode ter riscos”, explica o cirurgião plástico Noel Lima, do Rio de Janeiro.

Segundo ele, esta é uma cirurgia plástica que tem função somente estética em quase 100% dos casos. “Serve para melhorar a harmonia da face e não é indicada para todo mundo.”, afirma.

Ao ser realizada, a cirurgia de bichectomia precisa ser bem detalhada, especialmente porque é necessário fazê-la dos dois lados do rosto e não se pode tirar quantidades diferentes de gordura, porque pode acabar criando uma nova assimetria.

Para quem o procedimento é indicado

Foto: iStock

Noel explica que a bichectomia é indicada para pessoas que têm o rosto quadrado, sem o formato mais tradicional de um rosto em “V”. Embora essa gordura seja parte da anatomia humana, em algumas pessoas ela tem um tamanho maior. E, quanto maior ela for, mais haverá indicação para a retirada. “A bola de Bichat projeta a bochecha para fora e quebra a harmonia do perfil da face”, esclarece o cirugião.

A procura é feita, em sua grande maioria, por mulheres – das mais novas às de meia idade. As mais velhas não costumam procurar muito. “Tem gente que tem, sabe que pode melhorar, mas não faz questão de tirar porque não se incomoda”, diz.

Como funciona a cirurgia de bichectomia

Foto: iStock

Embora seja uma cirurgia simples, por ser realizada na cavidade oral é preciso muito cuidado ao fazer os procedimentos e a limpeza, respeitando as estruturas que ficam ao lado da bola de Bichat.

“A cirurgia demora entre meia hora a 40 minutos. É o tempo de colocação de uma prótese de mama. É feita uma abertura de mais ou menos 2 a 3 centímetros por dentro da boca e a gordura é retirada, com cuidado para não lesar o nervo e assepsia para não levar infecção para dentro do rosto. E não tem internação, o paciente pode ir embora algumas horas depois”, explica Noel.

Antes disso, é importante que sejam feitos todos os exames pré-operatórios, como exames de sangue e avaliação cardiológica. O pós-operatório também demanda cuidados.

“As pessoas imaginam que vão ao consultório, vão tirar a gordura, fechar e pronto, acabou. Longe disso! O rosto pode ficar inchado, roxo, não pode pegar sol por um período, nem fazer ginástica por uma semana a 10 dias. Os pontos são absorvidos, não é preciso tirar, mas tem que ter cuidado com a higiene bucal”, conta o cirurgião.

8 dúvidas frequentes sobre bichetomia esclarecidas

Foto: iStock

Algumas dúvidas são comuns quando uma pessoa está decidindo se vai ou não se submeter a essa cirurgia. O cirurgião plástico Noel Lima esclarece algumas.

A cirurgia dói?

Não. A bichectomia pode ser feita tanto com anestesia local e sedação ou com anestesia geral, cada médico faz o que está mais acostumado e são duas anestesias muito bem aceitas. “O leigo tem medo quando se fala em anestesia geral, mas é a mais segura que existe”, afirma o especialista.

Tem idade mínima?

Embora seja grande o número de adolescentes que procuram a cirurgia de bichectomia, a indicação é que seja feita somente quando já existe uma formação completa da anatomia humana, o que acontece por volta dos 18 anos. O médico diz que a partir dessa idade a anatomia já está mais fixa, mas tudo vai depender da avaliação profissional de cada caso.

Pode ser feita por dentistas?

O ideal é que a bichectomia seja feita por um médico com especialização em cirurgia plástica. E sempre feita em uma sala de cirurgia, dentro de um ambiente hospitalar, não em consultórios. “Um cirurgião bucomaxilofacial também está gabaritado para fazer. Já o dentista não, pois não estuda a anatomia da face como um cirurgião”, explica Lima.

Em quanto tempo o resultado aparece?

De acordo com Noel, em uma ou duas semanas após a realização da cirurgia é possível ver como ficou o resultado final. Esse prazo varia dependendo do inchaço de cada pessoa.

Fica alguma cicatriz?

O cirurgião plástico afirma que a bichectomia não deixa nenhum tipo de cicatriz. “E mesmo que fique algum sinal, é do lado de dentro da boca, ninguém vê. Essa não é uma preocupação”, diz.

Pode atrapalhar a mastigação?

Sim. “É uma cirurgia que passa perto de um nervo, então há o risco. E muitas vezes o diagnóstico que se faz de uma pessoa que tem bichectomia é uma pessoa que tem hipertrofia do músculo daquela região, e não a bola de Bichat. A avaliação tem de ser muito precisa pelo profissional, porque não é indicada para corrigir a mastigação, mas pode, sim, atrapalhar”, alerta.

A gordura retirada pode voltar?

O especialista explica que o procedimento não é reversível. “Tirou, acabou. A gordura não volta. Não é uma gordura que tem a ver com peso, com engordar, é uma gordura muito específica”, afirma.

Quanto custa uma cirurgia de bichetomia?

Os valores variam para cada médico e só podem ser informados a um paciente durante a consulta, por determinação do Conselho de Cirurgia Plástica.

De acordo com o médico, tecnicamente a cirurgia de bichectomia é simples, como se fosse a retirada de um dente, mas é importante sempre consultar um bom profissional, que saberá avaliar individualmente cada caso e conduzir o procedimento da melhor forma. “Se estiver tudo certinho, os riscos são ínfimos”, finaliza.

Comentários
Dicas relacionadas