Apaixone-se pelo parceiro ideal

Alongar o olhar possibilita uma escolha mais assertiva

Escrito por Luciana Kotaka

Crescemos com as histórias infantis povoando nossos sonhos, pois os romances da Cinderela, da Bela Adormecida logo conquistam as crianças, tornando o mundo cor de rosa. Lindas bonecas expostas nas lojas, com seus amados, os corpos bem delineados, formam um cenário perfeito, onde a imaginação corre solta, e os sonhos nas brincadeiras se tornam realidade.

Porém no mundo dos adultos as relações não funcionam assim, com tanta perfeição. Muitas mulheres e homens quando escolhem seus parceiros buscam sua cara metade, como se o outro tivesse o poder de completar e adivinhar seus desejos mais íntimos.

Acabamos frustrados por perceber na realidade que se relacionar com o outro não é tão simples assim, nos deparando com a realidade.

Cobramos comportamentos, sentimentos e ações, das quais nem sempre o outro tem condições de oferecer, e a frustração aparece como um punhal, que fere e que os deixa desnorteados.

O ato de se apaixonar por si só já mexe com nossos instintos, com os sonhos que crescemos acreditando como reais, junto ao êxtase que o relacionamento proporciona. No primeiro semestre deste ano, os cartórios de notas do Estado de São Paulo realizaram 6.721 divórcios, o que representa um aumento de 286% se comparado a 2010. No mesmo período do ano passado foram realizados 2.348 atos. O balanço é do Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB-SP), que reúne os cartórios de notas paulistas.

E como achar o parceiro que pode de alguma forma nos completar? Primeiro é necessário deixar cair o mito do casamento perfeito, pois quando convivemos com outra pessoa, precisa ficar claro que cada uma veio de uma família, com crenças, hábitos e formas de se relacionar diferentes da sua.

Com certeza aos se relacionar com o outro, levará para dentro do relacionamento essas formas de convivência, que na maioria das vezes é bem diferente da que está acostumado. Isso vale para os dois!

Baseando-se nesse fato da realidade, o primeiro passo ao conhecer alguém que despertou grande interesse, é conhecer a forma que ele se relaciona com a família de origem, e prestar a atenção nas diferenças na criação.

Muitas vezes fica bem claro que alguns comportamentos do parceiro diferem muito do que considera adequado para sua forma de pensar e agir, porém temos a tendência a desconsiderar esses fatos, e depois que relacionamento se concretiza, começam os problemas.

Muitas dessas discussões que levam a separação do casal, se dá em cima do fato de um dos parceiros se comportar muito diferentemente do que considera ideal, esperando que o outro se torne perfeito para você, desqualificando a bagagem de vida que ele traz.

Nesse ponto é muito importante avaliar em conjunto quais são os comportamentos que realmente interferem na vida do casal de forma negativa, se são solicitações sensatas, no qual vai edificar a relação, ou se são pedidos que visam somente a satisfazer um capricho de um dos parceiros.

Fica a dica mais importante para quem quer começar um relacionamento – Não se envolva sem avaliar esses aspectos, pois é o primeiro passo para um relacionamento de sucesso.

Assuntos: Relacionamentos

Dicas pela Web
Comentários