Alectomia: conheça mais sobre a cirurgia e suas precauções

Escrito por
Em 09.08.21

iStock

Por                                
Em 09.08.21

A alectomia é uma cirurgia plástica recomendada para mulheres que se sentem incomodadas com o nariz. Porém, diferentemente da rinoplastia, a alectomia é específica para quem quer diminuir a abertura das narinas. Para tirar todas as suas dúvidas, confira o que disseram a cirurgiã plástica do Hospital Albert Sabin de SP, Tatiana Moura (CRM 100790) e o cirurgião plástico Juliano Pereira (CRM 141574) sobre o assunto:

Publicidade

O que é a alectomia

De acordo com Tatiana, “a alectomia é um procedimento cirúrgico definitivo que visa reduzir o tamanho das asas nasais (porção de pele e cartilagem que compõem a porção superior e lateral das narinas)”. Juliano complementa: “é um termo popularmente usado para ressecção dos excessos das asas nasais. Diferente de outros procedimentos, como o preenchimento labial e a harmonização facial, a alectomia é definitivamente cirúrgica, então não tem uma reversão possível.” Os custos podem variar bastante, conforme o local em que venha a ser realizada (consultório ou hospital) e do uso da anestesia local, sedação ou anestesia geral.

Quais são os riscos da cirurgia

iStock

O doutor Juliano explica ser preciso entender que a alectomia é uma cirurgia realizada dentro da anatomia do nariz. Ele continua: “a indicação deve ser muito precisa e rigorosa, pois pode trazer prejuízos estéticos e funcionais ao nariz do paciente. Em pacientes que tenham realmente um excesso de cartilagem da asa nasal é possível e recomendado a ressecção, porém, outras questões estéticas e funcionais da região precisam ser avaliadas.” O cirurgião citou como exemplo a ponta nasal mais espessa, a cirurgia pode causar uma piora nesse aspecto estético do nariz e a dificuldade para respirar na questão funcional, quando a abertura nasal fica estrangulada.

O cirurgião também comentou sobre imaginar o nariz como um triangulo. “Se diminuem as laterais, pode ser ampliada a ponta.” Também falou das questões étnicas: “o que traz o resultado de um nariz bonito é o respeito das características étnicas de cada paciente. É preciso respeitar as peculiaridades de cada pessoa e isso é importante também no planejamento da cirurgia.” Continue acompanhando a matéria para saber mais sobre a cirurgia e como é sua recuperação.

O pré e o pós operatório da cirurgia de alectomia

Ambos os cirurgiões explicaram também sobre o pré e o pós operatório da alectomia. São cuidados simples, mas importantes para obter o resultado desejado pelo paciente.

O pré-operatório

Segundo a cirurgiã plástica, no pré-operatório é feita uma entrevista com o paciente, para averiguar suas expectativas e queixas respiratórias. Depois, são feitos “exames gerais e passadas orientações precisas e claras.” Juliano complementou: “dentro do diagnóstico pré-operatório nós precisamos avaliar a condição étnica do paciente além das estruturas constitucionais do nariz. Existem narizes com ponta mais larga, ou asa mais alargada e é preciso fazer essa consideração.” Quanto aos exames pré-operatórios pedidos, incluem o de sangue, de urina e examinar os seios da face, para verificar a existência de infecções sistêmicas ou no trato respiratório.

O pós-operatório

iStock

O pós operatório não tem grande segredo, conforme Tatiana, consiste em “cuidados simples com as cicatrizes, uso de medicação antibiótica e anti-inflamatória e avaliação da função respiratória.” Segundo Juliano, também são solicitados exames de acompanhamento, para verificar a presença de infecções.

Publicidade

Como você pode ver, a alectomia é uma cirurgia com pré e pós operatório simples, porém é sempre importante saber com qual profissional contar neste momento. Siga lendo para ver o que explicaram os cirurgiões sobre isso.

A importância de um bom profissional

Tatiana deixou claro que apenas especialistas podem fazer a cirurgia, principalmente por causa do risco estético e funcional. Sem contar a importância de conversar com o paciente e entender o que ele espera. Segundo a doutora, “esse procedimento deve ser realizados por profissionais médicos familiarizados com a questão anatômica e funcional do nariz, geralmente cirurgiões plásticos e otorrinos.” O doutor Juliano citou os mesmos profissionais e incluiu: “lembrando que se trata de um procedimento cirúrgico e não estritamente estético. As outras unidades funcionais do nariz precisam ser devidamente estudadas e avaliadas para um melhor resultado. Além disso, em caso de complicações, o otorrino e o cirurgião plástico são os profissionais habilitados para fazer a correção dos problemas.”

Você imaginava que a alectomia funcionava desta maneira? Converse sempre com um cirurgião plástico de sua confiança para tirar todas as dúvidas e só então marcar o procedimento. Depois, aproveite e confira também a matéria sobre rinomodelação, caso a cirurgia plástica não seja sua escolha.

Assuntos: Cirurgia plástica