Adesivo para Alzheimer de graça no SUS: saiba como conseguir

Distribuído gratuitamente pelo SUS, o adesivo tem menos efeitos colaterais e ajuda a amenizar os principais sintomas do Alzheimer

Escrito por Raquel Praconi Pinzon

Foto: iStock

O Mal de Alzheimer é uma doença ainda sem cura que atinge principalmente as pessoas idosas e é conhecida principalmente por provocar esquecimentos.

Apesar de o Alzheimer ser incurável, os pacientes podem e devem receber tratamento para retardar seu avanço e aliviar os sintomas, melhorando sua qualidade de vida e também a dos seus familiares.

A Doença de Alzheimer se caracteriza como a perda das funções cognitivas, como memória, atenção, orientação e linguagem, resultante da morte das células do cérebro.

Até o momento, ainda não se sabe ao certo por que essa doença se desenvolve. Apesar disso, os pesquisadores conseguiram identificar três alterações cerebrais causadas pelo Alzheimer.

A primeira delas é o depósito da proteína beta-amiloide, que é produzida em excesso e se acumula em forma de placas. A segunda alteração é a formação de emaranhados neurofibrilares.

Leia também: 18 remédios caseiros incríveis para melhorar sua memória

Por fim, a terceira modificação cerebral observada é a diminuição da quantidade de neurônios e das ligações entre eles, que culmina na redução do tamanho do cérebro.

Conheça o adesivo para Alzheimer distribuído pelo SUS

Foto: Reprodução/Alzheimer360

Um dos medicamentos empregados no tratamento do Mal de Alzheimer é a rivastigmina, que ajuda a diminuir os sintomas da doença. Essa substância já era disponibilizada na forma de cápsulas e gotas, e agora ela passa a ser oferecida também sob a forma de adesivo.

Uma das vantagens do adesivo de rivastigmina é que ele apresenta menos efeitos colaterais sobre o sistema digestivo do paciente, como náuseas e vômitos, em relação aos tratamentos por via oral.

A rivastigmina promove uma melhora das funções cognitivas do paciente, agindo também sobre as alterações da doença sobre o comportamento do paciente. Seu mecanismo de ação se dá pela inibição da enzima colinesterase, responsável pela degradação da acetilcolina – um neurotransmissor envolvido na memória.

O adesivo é indicado para pacientes com grau leve a moderadamente grave da doença.

Leia também: 6 hábitos que podem prevenir a perda de memória

Saiba quais pacientes têm direito ao adesivo

Foto: iStock

De acordo com a publicação no Diário Oficial da União, não foi determinada uma classe ou faixa de pacientes aos quais o adesivo para Alzheimer pode ser distribuído gratuitamente pelo SUS.

Em consequência, a expectativa é que todos os pacientes diagnosticados com a Doença de Alzheimer que receberem a prescrição médica para o adesivo possam retirá-lo de forma gratuita no Sistema Único de Saúde.

Mal de Alzheimer: uma doença da família

Foto: iStock

As mudanças na vida do paciente com Mal de Alzheimer são um grande desafio para os seus familiares.

Além dos esquecimentos do paciente, os familiares precisam lidar com uma nova rotina, com novas tarefas e uma série de cuidados que deverão ser incorporados ao dia a dia.

As mudanças no comportamento do familiar com Alzheimer são fonte de grande frustração para a família, que muitas vezes não consegue aceitar que um ente querido está com suas funções cognitivas prejudicadas de forma irreversível.

Leia também: Comer pouco ajuda a manter o cérebro jovem

Dessa maneira, recomenda-se que os familiares cuidadores de pacientes com a Doença de Alzheimer procurem associações e grupos de apoio, os quais podem oferecer orientações a respeito dos cuidados e suporte nos momentos mais difíceis.

Dicas pela Web