A importância do uso diário do fio dental para a saúde bucal

Seja por falta de tempo ou pura preguiça, muita gente ainda dispensa o uso do fio dental por ignorar a sua importância para a saúde bucal

Escrito por Daniela Azevedo

Foto: Thinkstock

A máxima que afirma que um belo sorriso ajuda a abrir portas nunca sai de moda. De fato, um sorriso bem cuidado, além de sinônimo de saúde, também revela uma pessoa que cuida da higiene e da aparência tendo no sorriso um verdadeiro cartão de visitas.

Para conquistar um sorriso bonito e saudável, a escovação nem sempre é suficiente, já que sozinha não consegue remover a placa bacteriana e os pequenos resíduos que se alojam entre os dentes, sobretudo nos locais onde a escova não alcança. Quando não são completamente eliminados, tais resíduos colaboram com o aumento da placa bacteriana, com o surgimento do mau hálito, de cáries, de tártaro e de doenças da gengiva. Por isso, para garantir uma higiene bucal perfeita, o uso diário do fio dental é indispensável.

Embora muita gente conheça, nem todos as pessoas fazem o uso regular do fio dental por desconhecer a sua importância ou até por ignorar sua eficiência. De acordo com algumas pesquisas, em cada 6 brasileiros, apenas 1 faz o uso diário de fio dental, um dado considerado preocupante.

Na realidade, o fio dental é tão importante quanto a escova de dentes, o que os diferencia é apenas as áreas que conseguem atingir. O fio dental deve ser utilizado preferencialmente antes da escovação, já que uma parte dos resíduos sai no fio e a outra acaba indo parar em regiões onde a escova alcança.

Para quem não tem tempo ou simplesmente tem preguiça de usar o fio dental a cada escovação, a boa notícia é que usá-lo pelo menos uma vez ao dia, de preferência após o jantar, já ajuda a minimizar o acúmulo de resíduos e evita que você passe longos períodos com resíduos entre os dentes e remover a placa bacteriana que se forma principalmente nas áreas onde as cerdas da escova não alcançam.

Como cada pessoa possui um tipo arcada dentária diferente, existem no mercado diversas opções para atender às mais variadas demandas. Pessoas com dentes muito próximos uns dos outros, que dificultam a passagem do fio, devem dar preferência aos fios plásticos, feitos com teflon ou nylon. Eles ajudam o fio a passar e escorregar entre os dentes sem desfiar. Já para quem não tem os dentes tão juntinhos, a opção são os fios encerados feitos de tecido. Além disso, existem espessuras e até sabores diferentes, tudo para que ninguém tenha pretexto para não utilizar o fio.

Se você ficar na dúvida na hora de escolher o tipo mais apropriado para os seus dentes, vale a pena consultar o seu dentista que, além de indicar o fio correto, pode ensiná-la a fazer o uso correto.

Quem nunca utilizou o fio, pode se assustar com pequenos sangramentos que podem ocorrer nas primeiras vezes. Se o motivo não for o excesso de força na hora de passar o fio, pode ser justamente devido a falta do uso, que faz com que, ao longo do tempo, os resíduos de alimentos se acumulem na região causando inflamações, um problema que a princípio não é considerado grave e que pode ser amenizado com o uso diário do fio. No entanto, se esse sangramento for intenso ou persistir por muito tempo, pode ser algum sintoma de problema na gengiva como a gengivite e o dentista deverá ser consultado para identificar e resolver o problema.

Se você tem filhos e não tem o hábito de utilizar o fio dental com frequência, fique atento, pois a maioria dos hábitos de higiene que as crianças devem incorporar para a vida toda, são aprendidos em casa, através do exemplo dos pais.

Incorporar a utilização do fio dental à sua rotina de higiene é simples. Deixe-o e sempre à mão e case o seu uso com a escova e com um bom enxaguante bucal. Assim você vai garantir dentes limpos, saudáveis e vai poder sorrir à vontade.

Dicas pela Web