A importância do carinho na criação dos filhos

Demonstrar afeto e controlar a agressividade são fatores fundamentais para que as crianças não desenvolvam distúrbios psicológicos na idade adulta

Escrito por Carolina Werneck

Foto: Thinkstock

Depois que chegam os filhos, mamães e papais passam a ter milhares de tarefas relacionadas às crianças para acrescentar ao cotidiano da família. Alimentação, banho, roupinhas e escola, bem como a educação das crianças em casa são fatores fundamentais para criar os filhos de maneira satisfatória. Mas há outro detalhe – talvez o mais importante – que não pode ser deixado de lado: o carinho.

Essa é a principal função dos pais na vida da criança. Segundo estudo realizado pela Duke University, de Rhode Island, nos Estados Unidos. Eles avaliaram 482 pessoas durante a infância e posteriormente, quando essas pessoas completaram 38 anos. A pesquisa mostrou que os indivíduos que possuíam um forte vínculo afetivo com a mãe eram os que demonstravam menor índice de ansiedade e outros distúrbios psicológicos na idade adulta.

Isso acontece porque o bebê, apesar de enfrentar as mesmas necessidades e adversidades de qualquer outra criança, pode contar com o apoio emocional da mãe, o que constrói sua habilidade de lidar com situações complexas, ao longo dos anos. A capacidade de contornar problemas se mostra tão intensa nessas pessoas que elas são capazes, inclusive, de utilizá-los para seu crescimento pessoal.

O carinho também é essencial para o desenvolvimento intelectual e motor da criança. De acordo com a pediatra Ana Maria Escobar, do Instituto da Criança de São Paulo, “No nascimento, o sistema nervoso ainda não completou sua formação, e o carinho que o bebê recebe influencia de maneira direta o processo de conexão entre os neurônios. Quanto mais contato ele tiver com a mãe e quanto mais estímulos receber, mais conexões fará. Consequentemente, mais eficaz será a transmissão de dados entre um neurônio e outro, o que chamamos de sinapse”

Não exagere

Muitos pais, por acreditarem que o carinho é a melhor maneira de educar seus filhos, acabam pecando pelo excesso. Dizer “sim” a tudo o que a criança faz ou pede é deseducá-la. A mãe precisa saber negar, quando necessário, para que a criança não cresça achando que tudo é permitido.

Os “nãos” são tão importantes quanto o afeto, contanto que sejam colocados de uma forma suave, sem usar de violência ou agressividade. Dialogar com a criança, nesses momentos, costuma resolver o problema, só cuide para não parecer “mole” demais quanto à sua posição. Demonstre firmeza no que diz, sem elevar a voz ou utilizar a força para isso. A estratégia te ajuda a desenvolver a confiança entre você e a criança e, ao mesmo tempo, manter a autoridade que você deve ter sobre ela.

Observe seu filho

Bebês e crianças enviam, o tempo todo, diversos sinais aos pais. Cabe a você saber identificá-los e interpretá-los para saber como agir com elas. Principalmente no caso dos bebês, que não sabem ainda expressar corretamente o que desejam, é preciso que os pais estejam atentos para satisfazer as necessidades dos pequenos. Essa leitura é fundamental para que eles se sintam amados e protegidos durante seus primeiros anos.

A observação também ajuda a avaliar quando é hora de dar o que a criança quer e quando é o momento de impor limites a ela. Uma mãe que conhece sua cria e sabe determinar até que ponto deve passar a mão na cabeça está, sem dúvida, contribuindo – emocionalmente e em termos de educação – para o futuro de seu filho.

Para você