8 amizades que toda mãe precisa ter

É muito importante ter apoio e com quem dividir preocupações e pequenas conquistas no dia a dia com seu bebê. Confira se você já tem amigas assim

Escrito por Priscila Domingos

Foto: Thinkstock

Há quem diga que ser mãe é como entrar para um clube exclusivo, mas universal. De repente, estranhos sorriem para você e mulheres puxam conversa na fila do supermercado. Filhos inevitavelmente fazem você conhecer seus vizinhos de prédio até então praticamente anônimos. Sim, ter um bebê é uma nova oportunidade de fazer amigos – em vez de achar que a maternidade te excluiu do mundo (pelo menos, aquele que você conhecia antes).

Neste momento da vida tão cheio de mudanças, toda mãe precisa de algumas boas amigas tanto quanto de uma cadeira de amamentação ou de um carrinho de bebê seguro e resistente. Normalmente há um afastamento da recém-mãe para entender como lidar com todas as coisas novas que está aprendendo e este afastamento muitas vezes distancia algumas amizades. “É impossível dizer que nada irá mudar na forma como uma mulher que se tornou mãe encara o mundo ao seu redor, e isto inclui relacionamentos”, afirma a psicoterapeuta Célia Lima. Mas é muito importante ter apoio de alguns amigos com quem dividir preocupações e pequenas conquistas no dia a dia com seu bebê, acrescenta.

Por isso, aqui está o elenco ideal que cada nova mãe deve ter ao seu lado. Confira se você já tem amigas assim e mantenha seus números na discagem rápida do celular.

1. Amiga que já tem filhos

Sem dúvida, esta é a primeira amizade que absolutamente toda mãe precisa – e também a que será mais frequente depois da maternidade. Afinal, seu novo passatempo preferido é trocar informações (ou figurinhas) sobre a vida com filhos.

Depois da chegada da primeira (e até então, única) filha, Alanis, a jornalista Léia Saboia de Azevedo tem vivido esta experiência. Ela diz que, inicialmente, foi às amigas que já tinham filhos que ela recorreu em busca de conselhos ou dicas. “Elas ajudam com conselhos para o casal, de como cuidar do bebê e até com roupinhas para completar o enxoval. Também sabem quais as melhores lojas para comprar coisas para o bebê e onde encontrar fraldas em promoção, por exemplo”, acrescenta Léia.

E não importa a idade do filho dela. Ela pode ter “milhas maternas” acumuladas à sua frente ou estar descobrindo os encantos da maternidade junto com você. Ter uma amiga que têm filhos certamente é indispensável nesta nova fase da vida.

2. Amiga solteira

Elas admiram o seu bebê sem dar conselhos. São capazes de dispensar a ele toda a atenção e desfrutar autenticamente a sua companhia. Amigas solteiras (e sem filhos) acabam “adotando” o seu bebê, enchem-no de mimos e sempre perguntam sobre como está a criança. “Tenho amigos que até se oferecem para ficar com ela quando tenho um compromisso”, conta Léia.

Amigas sem filhos também são um elo com sua vida anterior, te fazendo olhar para si mesma não só como mãe, mas também como profissional, atleta, artista. Elas relembram seus interesses e paixões que podem ter adormecido em função da maternidade.

3. Amiga de infância

Depois da chegada do bebê, o afastamento em relação aos amigos que não têm filhos é inevitável, mas pode pegar você de surpresa. Suas prioridades e assuntos de conversa mudam, afinal, seu universo agora gira em torno do bebê.

Enquanto algumas amizades não resistem à mudança, outras ganham uma nova dimensão. Amizades verdadeiras sobrevivem depois do afastamento inicial, mas você tem um papel nisso. Tente separar pelo menos dez minutos do dia para ligar para uma amiga, ou escrever um email. Os encontros ficarão mais escassos, mas pelo menos deixe claro que você não esqueceu pessoas tão queridas.

4. Amiga Generosa

Este amigo é especialmente importante para as mulheres muito ocupadas, mas que se sentem desconfortáveis em pedir ajuda. A verdade é que há momentos na vida quando não há alternativa a não ser confiar em outras pessoas e uma amiga generosa não precisa ser chamado para estar à disposição.

Esta generosidade pode ser aplicada, inclusive, às mudanças na vida social da nova mamãe. Quando você começa a recusar convites para sair, algumas pessoas não entendem e se afastam, conta a educadora física Tassiana Galeti, mãe do Samuel (de 2 anos). “Por isso acho que toda mãe precisa de amigos dispostos a fazer um programa caseiro de vez em quando, que inclua o filho ou filha”, explica ela.

Amizades generosas não só entendem essa nova fase na sua vida como querem participar dela.

5. Amiga Racional

Se você é o tipo de pessoa que vive com as emoções à flor da pele, depois da maternidade precisará de uma amiga capaz de ver as coisas como elas realmente são, sem exageros. “Elas ajudam também a filtrar os milhares de conselhos que devem vir em sua direção sobre cuidados com o bebê e criação de filhos”, opina Rosilaine dos Santos Lima, mãe do Wesley (6 anos) e do Kauã (2).

6. Amiga de bem com a vida

É fato: algumas pessoas encaram a vida de forma mais leve e com mais entusiasmo que outras. Por isso, estar perto de uma amiga de bem com a vida te faz sentir animada e encorajada para as pequenas dificuldades cotidianas.

7. Amigas virtuais

A Internet é hoje uma das principais ferramentas para criar relacionamentos, partilhar experiências e trocar informação. Quando o assunto é cuidados com os filhos, não poderia ser diferente e, o resultado, é que há dezenas de blogs e grupos em redes sociais que discutem exclusivamente assuntos ligados ao universo materno.

Nestes espaços, entre dicas sobre como tirar a fralda ou a chupeta ou sobre como fazer o filho comer ou dormir, as amizades surgem com facilidade. “A gente se une, se consola e se abraça nem que seja virtualmente”, afirma Beatriz Sogaib, jornalista e blogueira do Mãe da Cabeça aos Pés.

Enfim, ser mãe não precisa ser um empecilho para que você tenha uma vida social agitada e cheia de amigos, desde que haja flexibilidade. É possível convidar as amigas para uma reunião na própria casa ou contar com a ajuda da vovó (ou de uma babá) para sair sem a criança. Criar amizades com outras mães permite ainda programar atividades que permitam a interação das crianças também.

Siga essas dicas para continuar aproveitando a companhia dos amigos, sem deixar as responsabilidades maternas de lado.

Assuntos: Bebês

Para você