5 maneiras de incentivar a independência do seu filho pequeno

Estimular a criança a ter autonomia nas atividades mais simples do dia a dia ajudará a torná-la uma pessoa responsável, organizada e com iniciativa, defende especialista

Escrito por Priscila Domingos

Foto: Thinkstock

A maioria dos pais tem consciência da importância de encorajar a independência dos filhos desde cedo, mas muitas vezes não sabe a hora certa de começar e nem como fazer isso. O primeiro passo é saber que a independência acontece aos poucos e o melhor momento de estimular os pequenos é nas atividades mais simples do dia a dia. Um bebê pode ser capaz de segurar a mamadeira sozinho, por exemplo.

Hábitos de independência influenciam no desenvolvimento da criança nas mais diversas áreas, como coordenação motora, raciocínio lógico, organização e responsabilidade, explica a pedagoga Tatiana Custódio.

Sim, seu filho é como parte de você. Talvez por isso seja tão difícil deixar que ele se desprenda. Mas se você reconhece a importância de estimular a independência da criança desde cedo, há pelo menos cinco maneiras simples de colocar este incentivo em prática.

1 – Ensine seu filho a organizar objetos

A partir de um ano e meio de idade, seu filho já compreende ordens simples e pode começar a participar de pequenas tarefas como, por exemplo, guardar os próprios sapatos no local certo e a colocar a roupa suja no cesto. Você pode estimular ajudando e dando orientações, mas deixe que ele faça sozinho.

Dos dois aos três anos, a criança pode aprender a organizar os próprios brinquedos. Esta atividade corriqueira desenvolve o pensamento lógico matemático (separação das peças segundo algum tipo de critério – como cor, forma ou tipo de brinquedo), exige planejamento, atenção e responsabilidade, acrescenta Tatiana.

2 – Arrumar-se sozinho

Vestir-se e calçar-se sozinha faz com que a criança desenvolva a coordenação motora, a lateralidade, a organização do pensamento lógico. Embora simples, estes atos requerem que a criança processe e organize uma série de informações mentais antes de colocar as ações em prática.

Você pode ajudá-lo nestas atividades ensinando pequenos truques ao seu filho, por exemplo:

  • a costura da roupa fica por dentro e a etiqueta para trás;
  • a costura central da calça fica embaixo do umbigo;
  • a estampa da camiseta normalmente é para frente;

Sempre que possível, prefira roupas com elástico ou velcro, já que as crianças normalmente têm dificuldades em lidar com zíperes, botões e cadarços.

3 – Hora do banho e de escovar os dentes

Esta é uma atividade que ele precisa aprender com calma e paciência. Hoje, na hora do banho, passe a bucha e o sabonete para o seu filho e oriente-o, deixando que ele se lave sozinho. O mesmo se aplica ao momento de escovar os dentes.

4 – Ensine seu filho a fazer escolhas

Se você quer que seu filho tenha autoconfiança, deve demonstrar que acredita neles e em sua capacidade de tomar boas decisões – respeitando as limitações de cada idade. Uma maneira eficaz de incentivar a independência da criança é deixá-la expressar seus pontos de vista, suas ideias.

Mantenha o diálogo com seu filho e pare para escutá-lo. Estimule seu filho a falar; peça a opinião dele e espere pela resposta. É importante elaborar bem a pergunta para que a resposta seja bem pensada (por exemplo, em vez de perguntar “como foi na escola hoje?”, pergunte “qual foi a coisa mais legal da escola hoje?”).

5 – Incentivar a resolver pequenos problemas

Permita que seus filhos superem sozinhos pequenas dificuldades, sem interferências (sem deixar de protegê-lo em situações de perigo, claro). Ao incentivá-lo a pensar sozinho em soluções para problemas singelos, você cria condições favoráveis para o desenvolvimento da autonomia da criança.

É importante lembrar que trabalhar a autonomia dos filhos é um exercício de tentativas que exige paciência. Provavelmente seu filho não vai conseguir dominar determinada tarefa na primeira vez e isto faz parte do processo. Toda a aprendizagem envolve várias fases: a iniciativa, as tentativas, lidar com a frustração do erro, ser perseverante para tentar de novo, saber buscar ajuda e tentar novamente até conseguir. É assim na vida, não é mesmo?

Dicas pela Web