5 dicas que ajudam a evitar o parto prematuro

Tomando os devidos cuidados, diminui-se as chances do parto prematuro

Escrito por Carolina Werneck

Foto: Thinkstock

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cerca de 10% dos bebês nascem de parto prematuro ao redor do planeta. A estatística assusta muitas gestantes e faz surgir muitas perguntas acerca das causas do problema e das formas de prevenção.

Causas

Um parto é considerado prematuro pelos especialistas quando ocorre até três semanas antes da data prevista. As causas desse problema são as mais diversas. Alguns fatores estão relacionados diretamente à mãe e sua condição de saúde, enquanto outros são próprios do período gestacional.

Idade da gestante, antecedentes de parto prematuro e doenças das quais ela seja portadora podem influenciar negativamente no desenvolvimento da gestação, bem como a eclampsia, gestação de múltiplos, malformações do feto, anomalias no útero e falta de controle pré-natal. Hábitos como o tabaco, álcool e drogas, além de stress emocional e eventuais acidentes que a mãe possa sofrer também são causas comuns de partos prematuros.

Posso prevenir um parto prematuro?

Atualmente o acompanhamento pré-natal é um ótimo instrumento para controlar os fatores de risco envolvidos em uma gravidez. Este acompanhamento, quando realizado por um bom profissional e com regularidade, pode auxiliar não só na detecção de fatores de risco, mas também na prevenção de problemas mais graves próximo da hora do parto. No entanto, a gestante pode tomar alguns cuidados pessoais para se prevenir.

Acompanhe uma lista de cinco dicas para futuras mamães preocupadas com o bom desenvolvimento da gestação:

1 – Hidratação

Tomar bastante água no decorrer do dia é importante mesmo para quem não é gestante. Para este grupo, porém, torna-se indispensável. A falta de água pode provocar contrações, fator que pode adiantar o parto. Uma dica é prestar atenção na cor da urina: se ela for amarelo pálido, você está tomando água em quantidade suficiente. Mas atenção: gestantes têm maior necessidade de ir ao banheiro – e o consumo de água aumenta essa necessidade. Tenha cuidado para não deixar a bexiga cheia demais, já que isso também pode causar contrações.

2 – Medidas

Quanto mais avançada uma gestação, menor a medida do colo do útero. Durante cada período gestacional ele deve possuir uma largura específica, segundo os especialistas:

  • Entre 16 e 20 semanas: de 4 a 4,5cm
  • Entre 24 e 28 semanas: de 3,5 a 4cm
  • Entre 32 e 36 semanas: de 3 a 3,5cm

Se você notar que a abertura do colo é menor que quatro centímetros e perceber qualquer sintoma de parto prematuro, consulte imediatamente seu médico.

3 – Tempo entre gestações

Se, antes de se completarem nove meses desde o último parto, você voltar a engravidar, o risco de parto prematuro aumenta. Caso isso aconteça, procure seu médico para pedir maiores orientações.

4 – Saúde

Manter-se saudável é fundamental para quem quer evitar um parto prematuro. Procure alimentar-se corretamente, praticar atividade física leve (a menos que o médico peça para interromper) e cortar hábitos como o tabaco e o álcool. Essas medidas evitam problemas como a eclampsia e o diabetes gestacional, que podem provocar o adiantamento do parto.

5 – Atenção aos sintomas

Segundo especialistas, uma quantidade maior que cinco contrações em um período de uma hora pode ser indício de um parto prematuro. Outros sintomas são sangramento vaginal com coloração em vermelho vivo, inchaço de mãos e rosto, incômodo para urinar, vômito frequente, dor na região lombar e pressão na região pélvica.

Tomar esses cuidados não exclui a importância do acompanhamento médico regular. Sintomas ou reações atípicas durante a gestação deves ser reportados imediatamente ao profissional de sua confiança.

Assuntos: Gravidez

Para você