5 dicas para se manter segura na internet

Saber usar a internet da maneira correta é fundamental para não cair em golpes virtuais

Escrito por Carolina Werneck

Foto: Thinkstock

Usar a internet tornou-se quase uma regra de sobrevivência dos tempos modernos. As ferramentas de pesquisa, redes sociais e toda a infinidade de aplicativos disponíveis na rede facilitam a vida de quem não tem tempo a perder. Mas, como nada é perfeito nesse mundo, na internet também há pessoas mal intencionadas e dispostas a aplicar golpes naqueles usuários inexperientes ou ingênuos, que não tomam os devidos cuidados ao lançarem seus dados no universo paralelo que existe por trás da tela do computador.

Acompanhe agora cinco dicas para usar a internet com mais segurança, como comprar online, escolher suas senhas e controlar os amigos virtuais.

1 – Proteja dados pessoais

Não subestime o poder dos seus dados pessoais. Detalhes como o nome, a data de nascimento e números de telefone, identidade, CPF ou conta bancária podem, naturalmente, ser usado por golpistas não apenas para efetuar compras no seu nome, mas também para se passarem por você em situações diversas. O transtorno causado por essas fraudes online vai desde o pagamento de compras que você não fez até, nos casos mais sérios, prestações de contas com a justiça, por exemplo.

Ainda que seus dados sejam solicitados por uma loja ou outro tipo de serviço online, é importante verificar o que a empresa fará com eles após o término da transação. Quanto menos detalhes seus estiverem na rede, menor o risco de ser a próxima vítima.

2 – Cuidado ao comprar online

Ao comprar através da internet, verifique se o domínio da página de vendas começa com “https:” ao invés de apenas “http:” – isso significa que os dados digitados serão criptografados, o que minimiza os riscos.

Além disso, dê preferência a lojas conhecidas e que contem com o mínimo de aprovação de seus consumidores.

Exceto sites como o eBay, que mediam transações entre clientes e, por esse motivo, muitas vezes solicitam pagamento via PayPal, por exemplo, evite comprar em sites que não aceitem cartão de crédito como forma de pagamento, por um motivo quase óbvio: em uma época em que se faz tudo através do cartão, é recomendável desconfiar de empresas que ainda os evitem. Além disso, as empresas fornecedoras de cartões de crédito oferecem algumas vantagens caso você comprove que não recebeu a mercadoria ou ocorra alguma fraude.

3 – Escolha senhas “fortes” e deixe-as em segredo

Ao escolher senhas, é melhor optar por uma combinação de letras e números, o que as torna mais seguras e menos suscetíveis a fraudes. Trocar periodicamente suas senhas e não utilizar a mesma combinação para todas as contas online também são atitudes que ajudam a proteger suas senhas.

4 – Não clique em links suspeitos

Ao receber um e-mail ou mensagem com qualquer tipo de link, evite clicar nele. Caso seja de um amigo, verifique com essa pessoa se não se trata de um spam ou vírus. Alguns e-mails contraem vírus e passam a emitir mensagens contaminadas automaticamente, sem o conhecimento do proprietário da conta. Ao realizar pesquisas, também, permaneça alerta para não clicar em links estranhos.

5 – Atenção com os “amigos” virtuais

Regra geral para não cair em golpes aplicados por pessoas que você conhece na rede: desconfie. Golpistas costumam valer-se da ingenuidade e ignorância dos usuários para alcançarem seus objetivos. Via internet é muito mais fácil fingir ser outra pessoa ou mesmo disfarçar más intenções. Não forneça nenhum tipo de dado pessoal para amigos “virtuais”. Isso inclui telefone, endereço e nome completo.

Golpes sofridos pela internet são muito difíceis de rastrear. A prevenção, nesses casos, é a melhor forma de evitar problemas. Se soubermos usar a internet da maneira correta, ela será uma grande aliada.

Assuntos: Bem-Estar

Para você