5 coisas que podemos aprender com as crianças

Algumas habilidades bastante desenvolvidas nas crianças podem continuar influenciando positivamente a vida adulta

Escrito por Carolina Werneck

Foto: Thinkstock

À medida que envelhecemos, passamos a adquirir experiências e conhecimentos cuja existência nem imaginávamos à época da infância. Aprendemos a lidar com pessoas diferentes de nós, descobrimos diversos defeitos e diversas qualidades em nós mesmos, assumimos responsabilidades, escolhemos os caminhos que desejamos percorrer.

Essa bagagem é necessária para encararmos os muitos desafios da vida adulta, mas também pode nos impedir de lembrar e utilizar algumas habilidades bastante desenvolvidas nas crianças e que não deixam de ser importantes depois que envelhecemos.

1. Não complique as coisas simples

Uma criança entende o mundo que a cerca da maneira mais simples possível. Para ela, cada coisa é o que é – e não há mensagens nas entrelinhas ou mesmo sentidos ocultos. Quando ela ouve uma ordem ou uma frase carinhosa, imediatamente sabe decodificá-la e entender o que ela quer dizer. Quando nos tornamos adultos, no entanto, passamos a nos comunicar de modo completamente diferente.

Carregamos nossas ordens e até nossas frases carinhosas com elementos como ironia, duplo sentido e significados ocultos, por exemplo, que acabam complicando o que deveria ser simples. O mesmo vale para tudo. Quer alguma coisa? Peça. Não gostou de uma situação? Converse. Ama alguém? Diga. As crianças lidam com essas coisas muito melhor que nós, adultos.

2. Sonhe alto – sem medo de cair

Quando crianças, ousamos sonhar sem medo das dificuldades e desafios que envolvem a realização do que desejamos. Por algum motivo, ao longo da vida, passamos a abrir mão de nossos maiores sonhos para aceitar apenas a realidade que se nos mostra fácil. Assim, crianças que desejavam pilotar aviões acabam se tornando administradoras, as que sonhavam ser famosas prestam um concurso público em nome da estabilidade profissional mais tangível e daí por diante. Assuma um compromisso com a criança que você foi, um dia, e continue sonhando alto durante toda a sua vida – e buscando realizar os desejos que você tinha. Nunca é tarde demais para começar a agir assim.

3. Tente ver a magia das pequenas coisas

A capacidade de se encantar com os pequenos detalhes é fundamental para quem pretende sobreviver em um mundo que se torna cada vez mais prático. Aviões no céu, flores que se abrem e outras coisas pequenas do dia a dia deixam de nos surpreender – mas não deveriam. São esses detalhes que fazem a vida mais bonita e, também por isso, as crianças parecem mais felizes que nós.

4. Não deixe de fazer algo por se considerar incapaz

Crianças não se limitam. Elas não desistem de uma tarefa antes de tentarem realizá-la porque não e consideram capazes. Depois de adultos, aparentemente perdemos essa coragem e essa invencibilidade, mas devemos recuperá-la se quisermos lutar por aquilo em que acreditamos. Se começarmos a realizar um tarefa já desacreditados de nosso potencial, há muito mais chances de que ela venha, de fato, a dar errado.

5. Nunca deixe de usar a imaginação

Crianças têm a fantasia como aliada no dia a dia. Depois que crescemos, tendemos a racionalizar demais todas as coisas – e isso não é bom. Manter a mente aberta às maravilhas da imaginação ajuda a melhorar a criatividade e também diminui o estresse causado pelos problemas cotidianos. Para voltar a exercitar sua imaginação, leia bastante, procure contato com a arte – como a pintura e a escultura -, realize alguma tarefa estimulante – escrever ou desenhar, por exemplo – e procure deixar o cérebro divagar sobre coisas aparentemente sem sentido, de vez em quando.

Assuntos: Bem-Estar

Para você