4 razões para fugir do sentimento de vingança

Além de efeitos psicológicos, o desejo de vingança pode desencadear efeitos concretos no organismo

Escrito por

Foto: Thinkstock

Publicidade

Vingar-se tem sido um elemento social perturbador desde que o mundo é mundo. Não é à toa que o desejo de vingança tem sido representado pelo homem em obras que vão da mitologia grega, como no mito de Medéia – que mata os próprios filhos para vingar-se do marido traidor; à novela das oito.

No campo da ciência, a vingança é vista pelos psicólogos evolutivos como um comportamento que faz sentido principalmente para animais sociais, que não permitem que seus rivais os considerem fracos e vencidos.

Estudos realizados pela Universidade de Zurique, na Suíça, conforme publicado pela revista VEJA na edição de oito de Agosto de 2012, demonstram que esse desejo ativa a área do córtex relacionada à sensação de recompensa e bem-estar.

Por outro lado, a vingança também pode desencadear ansiedade e depressão e os motivos para fugir dela são inúmeros. Por isso, confira 4 razões para fugir desse sentimento.

1 – Estímulo ao crime

O filósofo Denis Rosenfield assinala que “A vingança é a justiça em estado bruto”. Fazer justiça com as próprias mãos vem desde a lei de talião que “aconselha” a prática do “olho por olho, dente por dente”. No convívio social, a impunidade é o maior estímulo à vingança e, como conseqüência, à violência e ao crime.

2 – Não dá para ser feliz

Quando o principal objetivo de vida passa a ser vingar-se de alguém, o vingador passa a ser tomado pelo ódio, pessimismo e qualquer espécie de sentimento ruim e negativo. Essas sensações vão deixando a pessoa mais dura e fria e o vingador passa a deixar de ver o lado bom das situações e das pessoas. Além disso, o desejo de vingança atrelado a esses sentimentos afasta o vingador do convívio social, levando-o ao isolamento. Por isso, a vingança não deixa as pessoas desfrutarem de momentos felizes e prazerosos.

3 – Doenças físicas

De acordo com o pesquisador comportamental Ricardo Menezi, o desejo de vingança estimula a produção de hormônios cortisol, adrenalina e noradrenalina os quais possuem relação direta com o estresse e a ansiedade. Desse modo, a vingança eleva os níveis de estresse do vingador, o que pode levá-lo a desenvolver uma série de doenças, como as doenças cardíacas.

4 – Frustração

Dentre os motivos para fugir da vingança, está também o forte sentimento de frustração desencadeado quando a pessoa vingativa analisa seu passado e vê que não fez nada além de planejar e viver uma vingança. Por isso, deixar a vingança de lado é a melhor opção para viver a vida com tranquilidade.

Quando pensar nas estratégias para vingar-se de alguém, considere como plano número um fugir desse sentimento. Quem se agarra à vingança de maneira doentia pode sofrer as conseqüências de problemas físicos e mentais e correr o risco de perder os momentos bons da vida como resultado de uma forte indigestão, depois de comer um prato assim… tão frio.

Publicidade

Este conteúdo foi útil para você?
SimNão

Assuntos: Relacionamentos