Dicas de Mulher Dicas de Saúde

20 alimentos que podem substituir o uso de anti-inflamatórios

Alimentos como peixes de águas frias e brócolis, entre outros, podem contribuir na ação anti-inflamatória

em 04/09/2013

Foto: Thinkstock

A maioria das pessoas, quando sente uma dor de cabeça ou outro tipo de dor, opta logo por tomar um anti-inflamatório.

De acordo com Viviane Yance, endocrinologista na clínica Vivid, esse tipo de medicamento pode ser tomado em casos de inflamação aguda ou crônica como amigdalite, artrites etc. Pode ainda ser usado como analgésico para dores musculares, por exemplo, e também como antitérmico em casos de febre.

Porém, o uso excessivo e prolongado deste tipo de medicamento pode causar muitos problemas, conforme destaca a endocrinologista Viviane Yance. “Dispepsia (dor crônica ou recorrente no abdome superior e sensação de plenitude e saciedade precoce durante a alimentação. Pode ser acompanhada de distensão abdominal, eructação, náuseas ou azia), gastrite, hemorragia e úlcera gástrica são alguns dos efeitos colaterais que podem surgir”, diz. Outros são: “vômitos, alergias como coceira na pele ou manchas vermelhas e insuficiência renal”, acrescenta a médica.

De acordo com a endocrinologista, uma forma de diminuir o uso de anti-inflamatórios é substituí-los por analgésicos como dipirona ou paracetamol, por exemplo. Além disso, existem alguns alimentos que podem contribuir na ação anti-inflamatória.

Abaixo você confere uma lista com esses alimentos que, em alguns casos, podem substituir o uso de anti-inflamatório – o que, automaticamente, evitará maiores problemas de saúde, como os citados acima.

  1. Azeite de oliva extravirgem (devido aos ácidos graxos ômega-3);
  2. Salmão (peixe de águas frias – fonte de ômega-3);
  3. Atum (peixe de águas frias – fonte de ômega-3);
  4. Bacalhau (peixe de águas frias – fonte de ômega-3);
  5. Arenque (peixe de águas frias – fonte de ômega-3);
  6. Cavalinha (peixe de águas frias – fonte de ômega-3);
  7. Sardinha (peixe de águas frias – fonte de ômega-3);
  8. Truta (peixe de águas frias – fonte de ômega-3);
  9. Chá verde;
  10. Alho;
  11. Aveia;
  12. Cebola;
  13. Brócolis;
  14. Couve-flor;
  15. Repolho;
  16. Semente de linhaça;
  17. Soja;
  18. Tomate;
  19. Uva;
  20. Gengibre.

Em contrapartida, “deve-se evitar alimentos com alto índice glicêmico como pão, doces, açúcar, bolos, biscoitos e alimentos gordurosos”, acrescenta a endocrinologista.

Agora você já sabe: antes de partir para o anti-inflamatório, tente primeiro optar por esses alimentos que, naturalmente, podem ajudar a resolver o seu problema e só trazem benefícios à sua saúde. São fáceis de encontrar e de consumir, além de saborosos!

Comentários
Dicas relacionadas