12 maneiras de evitar a radiação emitida pelo celular

Entenda os riscos que a radiação pode oferecer à saúde e saiba como reduzir sua exposição a ela

Escrito por Juliana Prado

Foto: Thinkstock

Os celulares já se tornaram itens essenciais na vida das pessoas. Eles revolucionaram a comunicação e estão presentes em vários momentos do dia a dia: em casa, no trabalho e nos momentos de lazer. Mas não é surpresa para a maioria das pessoas que esses aparelhos emitem radiação.

A transmissão das informações do celular se dá através da radiação eletromagnética, que, por sua vez, é semelhante à radiação emitida pelo forno micro-ondas. E, bom… você já deve ter sido instruída para não ficar muito perto desses fornos enquanto eles estão funcionando, não é mesmo?

Com os aparelhos celulares usados com cada vez mais freqüência, não demoraram a aparecer pesquisadores preocupados com a segurança dos usuários, já que a radiação, dependendo do tipo, pode realmente ser muito danosa à saúde.

Segundo explica o especialista Henrique Silveira, pesquisador do Centro de Pesquisa em Oncologia Molecular (CPOM), alguns estudos apontam que a exposição à radiação emitida por telefones celulares pode realmente estar envolvida com o risco de câncer. Ainda não há dados suficientes para provar que o uso afeta a atividade cerebral, mas, apesar de os estudos ainda serem inconclusivos, o risco é considerado provável.

Há algum tempo, a Organização Mundial de Saúde também declarou que esta radiação pode ter potencial cancerígeno – informação que deve ser motivo suficiente para causar certa preocupação por parte dos usuários de celulares.

Então, que tal começar a se prevenir? Confira abaixo 12 maneiras de reduzir sua exposição à radiação emitida pelo telefone celular e comece a praticá-las já!

  1. Recorra à “moda antiga”. Sempre que possível, use o telefone fixo.
  2. Procure usar o telefone celular com menos freqüência e manter chamadas de pouca duração.
  3. Use o recurso viva-voz do celular para manter o dispositivo mais distante da cabeça. Você ainda estará exposta à radiação, mas de forma reduzida.
  4. Sempre que puder, use fones de ouvido para falar ao telefone celular. Eles também vão ajudar a manter o aparelho longe da cabeça.
  5. Escolha um celular que emite menos radiação. Os fabricantes estão se tornando conscientes dos riscos à saúde e já há modelos com menor emissão de radiação. Quando for comprar seu próximo aparelho, lembre-se de pesquisar sobre este fator.
  6. Recorra a ingredientes naturais para reduzir os danos causados pela radiação dos celulares, como o ácido alfa-lipóico e vitaminas C e E.
  7. Coma mais algas. A alga é um ótimo remédio natural anti-radiação.
  8. Já é possível encontrar capinhas de proteção ao telefone que reduzem a exposição à radiação. Recorra a elas.
  9. Procure diminuir a freqüência do uso do celular. Que tal desligá-lo quando está em casa?
  10. Ao se deitar, mantenha o telefone longe da cama. Dormindo com o celular por perto, como no criado mudo, estará exposta à radiação por longos períodos de tempo.
  11. Evite guardar o aparelho no bolso. Se não puder evitar, mantenha a antena do telefone (geralmente fica na parte de trás do aparelho) voltada para longe do corpo.
  12. Fique de olho no sinal. Quando a intensidade do sinal está mais fraca, o telefone emite mais radiação, numa tentativa de comunicação com a torre de celular.

Dicas pela Web