10 ideias para trazer “50 tons de cinza” para dentro do seu quarto

Veja como o best-seller internacional pode te ajudar nos momentos de intimidade

Escrito por Carolina Werneck

Foto: Thinkstock

“50 tons de cinza”: ultimamente ficou difícil não ouvir falar do best-seller da literatura erótica. O livro, que é sucesso mundial e já teve seus direitos de publicação vendidos em mais de 37 países, narra a história de uma jovem inocente que acaba envolvida com um milionário com hábitos sexuais nada conservadores. Enquanto o filme baseado no livro não chega às telonas, que tal trazer os conceitos da obra para os momentos a dois?

1 – Seja confiante!

A grande dificuldade de incluir as ideias do livro na sua vida sexual é se soltar. A autoestima e a confiança em si mesma são imprescindíveis para a missão, que envolve conceitos como o poder e a sensualidade de controlar o outro.

Se você não se sente preparada para interagir, treine. Experimente vestir uma lingerie sexy e se olhar no espelho. Depois, traga consigo algum objeto comprado para a ocasião, como uma algema, por exemplo. O importante é adquirir confiança para quando a brincadeira envolver seu parceiro.

Você precisa se divertir com a situação, ou ela terá o efeito contrário ao pretendido e, ao invés de apimentar a relação, tornará a tentativa constrangedora para você e para seu companheiro.

2 – Faça compras

Boa parte da diversão está nos objetos que você pode usar. Vá às compras sem preconceitos e traga para casa algemas, chicotes, gravatas, óleos de massagem e quaisquer outros “equipamentos” que possam ajudar na hora da ação.

Invista, ainda, em lingeries fetichistas (aquelas que você ruboriza só de olhar na loja) e bem sensuais. O visual conta muito – e pode ser a cereja do bolo, principalmente para os homens, para quem esse tipo de estímulo é um ótimo aquecimento.

3 – Aprecie a lentidão

Faça tudo va-ga-ro-sa-men-te. Toque seu parceiro de maneira suave, percorrendo lentamente toda a extensão de seu corpo. Peça a ele para agir da mesma forma.

Depois, use o mesmo procedimento com o beijo. Procurem sentir a respiração um do outro antes de iniciar o beijo efetivamente e façam isso ao beijarem as demais partes do corpo.

4 – Amarre (ou deixe-se amarrar)

Algumas pessoas se sentem mais à vontade sendo aquelas que “comandam” os parceiros, enquanto outras preferem ser guiadas. Combine com seu parceiro de modo que os dois se sintam plenamente seguros e satisfeitos. Nada pior, nesse momento, que o fato de um dos dois estar pouco à vontade.

Comecem amarrando apenas os pulsos, da primeira vez. Depois, conforme forem se soltando, deixem a imaginação rolar solta.

5 – Saiba provocar

Com seu parceiro devidamente amarrado, comece fazendo uma boa massagem com óleos especiais. Dedique-se, em especial, às chamadas zonas erógenas, aplicando uma leve pressão e depois aliviando-a. Certifique-se de que os movimentos escolhidos são prazerosos, e não desconfortáveis. Pergunte a ele se quer que continue e, caso a resposta seja positiva, recuse-se a fazê-lo, de modo a manter a “autoridade” sobre o gato e continuar na brincadeira.

6 – Deixe aflorar as fantasias

Este é um bom momento para liberar desejos secretos, já que agora vocês dois estão se sentindo mais desinibidos a cada segundo que passa. Encarne uma personagem – você pode ser a chefe mandona ou uma desconhecida que o deseja apenas por uma noite. Lembre-se que, desde que ambos se sintam confortáveis, vale tudo.

7 – As palmadas

Se você entrou no jogo, deve estar completamente segura sobre o que deseja experimentar. Fazer coisas apenas para satisfazer o parceiro é o caminho mais curto para arruinar o clima e a diversão.

Escolham o objeto que acharem mais apropriado (chicote é um bom exemplo, mas há outras opções, caso você queira variar). Se preferirem começar devagar com a experiência, tentem bater com a palma da mão.

Lugar clássico para as palmadas, o bumbum é ao mesmo tempo conservador e extremamente sensual. Perfeito para quem é iniciante. Tente não bater na mesma área por um período maior que dez minutos, para não deixar marcas e pare imediatamente se perceber que a região está ficando demasiadamente vermelha.

8 – Use a voz

Ao mesmo tempo em que bate, procure usar o tom de voz a seu favor, pronunciando palavras ou frases de comando para seu parceiro. Se achar que ele não está se comportando como deve, avise-o de que será punido. Toda a graça da brincadeira está em agir, de fato, como a dominatrix a quem o subordinado deve respeito. Não desista se, das primeiras vezes, você se sentir um pouco “boba”; a prática também ajuda a chegar ao clima ideal.

9 – Prepare-se para avançar

Agora que vocês já se iniciaram no mundo obscuro do sadomasoquismo, é hora de tentar avançar um pouco nesse vasto território. Objetos como grampos de mamilo podem parecer exagerados em um primeiro momento, mas se tornam bastante naturais com o passar do tempo.

É importante saber dosar o tempo de uso de cada “brinquedinho”, já que alguns são mais dolorosos que outros. Mantenha-se atualizada sobre a dor que causam e não extrapole.

10 – Respeite as regras de segurança

Para que você e seu companheiro possam aproveitar completamente as vantagens do sadomasoquismo, é preciso que definam regras que, aconteça o que acontecer, precisam ser seguidas à risca. Essa prática não deve incentivar a violência ou as agressões físicas exageradas.

Combinem um código de conduta e mantenham-se fiéis a ele. Evitem, também, brincadeiras perigosas como asfixia e nunca tentem usar as técnicas quando um dos dois ou ambos estiverem bêbados.

Conhecendo seus limites e os limites do seu parceiro, a experiência só tem a acrescentar à vida sexual de vocês. Está esperando o quê? Corra para as compras e divirtam-se!

Dicas pela Web
Comentários