Você sabe o que é o parto humanizado?

Na hora de dar a luz, a mulher se torna a protagonista do momento e decide cada detalhe do nascimento

Por Gisele Macedo Sá

parto humanizado Você sabe o que é o parto humanizado?

Você sabe o que é o parto humanizado? A maioria das mulheres vai responder que é um parto normal, feito em casa com a ajuda de uma parteira. Mas essa resposta é equivocada. Um parto humanizado está longe de ser apenas mais um procedimento para que as mulheres deem a luz.

O principal objetivo do parto humanizado é promover um nascimento em condições favoráveis para a mãe e o bebê e com o mínimo de intervenções médicas possíveis. “O parto humanizado é um modelo de assistência centrada na mulher, que respeita suas escolhas e garante seu protagonismo neste momento tão pessoal”, explica a Naturóloga e Doula, Fundadora da Comparto, Raquel Oliva.

Neste caso a mulher é quem decide todos os detalhes do momento. Onde será realizado o parto; se no hospital ou na sua própria casa; em qual posição, se dentro da banheira, ou de cócoras; se ela vai comer ou beber e quem a acompanhará nas horas do trabalho de parto. Ela é respeitada no momento e opta pelo que achar mais confortável para si própria.

A mulher não é privada dos procedimentos médicos ou das intervenções, mas ela, como protagonista deste momento, é quem consente, diante dos esclarecimentos, a realização de qualquer um deles. Geralmente as mães recebem os cuidados de um ginecologista obstetra e de uma doula. Tudo depende do desejo da mulher.

O papel da doula neste caso é auxiliar a mãe, tanto antes, quanto na hora do parto. A doula apoia a parturiente (mulher em trabalho de parto) física e emocionalmente, e oferece medidas de conforto como massagens, uso de água quente e outros procedimentos. Aqui, o pai também pode participar ativamente do parto, ajudando a mulher e dando todo o apoio que ela precisar, além de ter um contato maior com o bebê logo após o seu nascimento.

O parto humanizado rompe com a assistência convencional ao parto, onde o homem invade este momento quando dita regras e protocolos. A especialista explica que o parto humanizado tem diversas vantagens. “No momento do nascimento, o bebê tem uma transição mais tranquila e já fica em contato com a mãe. Ali ele tem a oportunidade de senti-la, cheirá-la e também de mamar, estabelecendo assim o vínculo inicial, tão importante para o desenvolvimento futuro.”

A doula explica também que todas as gestantes podem realizar um parto humanizado. “Mesmo nos casos em que a cirurgia cesariana é necessária e corretamente indicada, a mãe pode receber esses cuidados. Não há restrições para um tratamento mais humano e respeitoso e este deveria ser direito de todas as mulheres”, enfatiza. Sugerimos que a gestante converse com o seu médico obstetra, com uma doula e conheça as possibilidades e direitos que ela tem na hora do parto. Aqui, a mulher é o centro.