Dicas de Mulher Dicas de Saúde

Vitamina E: poderoso antioxidante e grande aliado da beleza

Essa substância tem papel fundamental na proteção do organismo contra os efeitos prejudiciais dos radicais livres e diversas doenças

em 01/12/2016

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Para falar sobre a importância da vitamina E, em especial, e sobre suas funções no organismo humano, é interessante conhecer mais sobre as vitaminas de uma forma geral.

Patrícia Ceolin Grassi, professora da Faculdade de Nutrição e Medicina da Unic, especialista em obesidade e emagrecimento e mestre em Metabolismo, comenta que a palavra “vitamina” foi atribuída pelo bioquímico Cassimir Funk em 1912, baseado nas palavras latinas: vita e o sufixo amina. “Tratam-se de moléculas orgânicas essenciais em nosso organismo e são classificadas de acordo com sua solubilidade: vitaminas hidrossolúveis (C e Complexo B) e lipossolúveis (A, D, E e K)”, diz.

A vitamina E, destaca Patrícia, também conhecida como tocoferol, assim como as demais vitaminas, não é produzida pelo organismo humano, por isso, a necessidade de serem ingeridos alimentos fontes dessa substância ou suplementos da mesma.

Michelle Thiemi Miwa, nutricionista e docente do curso de graduação em Nutrição da Faculdade Anhanguera de Sorocaba, ressalta que a vitamina E é uma vitamina lipossolúvel, ou seja, sua solubilidade ocorre por meio dos lipídeos. “Portanto, para que seja absorvida, é necessário gordura, que também ingerimos pela dieta”, explica.

5 benefícios da vitamina E para a saúde

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Michelle destaca que a vitamina E é um antioxidante biológico responsável pela integridade das membranas celulares. Dessa forma, é responsável pela manutenção de uma variedade de funções orgânicas, principalmente em tecidos e órgãos em desenvolvimento.

Resumidamente, podem ser destacados como principais benefícios da vitamina E:

1. Poder antioxidante e defesa do organismo

Patrícia destaca que essa vitamina apresenta um papel fundamental na proteção do organismo contra os efeitos prejudiciais dos radicais livres (formados metabolicamente ou encontrados no ambiente). Assim, com níveis adequados dessa vitamina no organismo, podem ser inibidas várias doenças e a substância atua prevenindo o envelhecimento celular.

2. Mais beleza para a pele

Patrícia explica que a vitamina E auxilia no processo da formação do colágeno no organismo e, por isso, pode favorecer a firmeza da pele. Ela pode ainda ajudar na cicatrização e na hidratação, tornando a pele mais macia e bonita, e proteger contra a radiação ultravioleta (evitando assim tanto o câncer de pele como o envelhecimento precoce).

3. Proteção para o coração

Estudos têm sugerido que a vitamina E possa melhorar a função cardíaca e reduzir o risco de doenças coronárias devido à sua ação antioxidante.

Essa vitamina previne a oxidação da LDL (mau colesterol), que poderia acelerar a formação de placas arteriais responsáveis pela arteriosclerose, e funciona como anticoagulante, evitando a formação de coágulos nas artérias (que poderiam causar a trombose e ataques cardíacos).

4. Prevenção ao câncer de próstata

Algumas pesquisas sugerem que a vitamina E possa ajudar a prevenir o crescimento dos tumores dependentes da testosterona, como no caso do câncer de próstata. Mas, mais estudos ainda precisam ser feitos para comprovar este benefício.

5. Proteção aos olhos

Níveis adequados de vitamina E ajudam ainda a evitar problemas de visão pela idade (degeneração macular).

Vale lembrar que, assim como as demais vitaminas que não são produzidas pelo organismo, a vitamina E deve ser ingerida por meio de uma alimentação saudável e equilibrada.

Alimentos que são fontes de vitamina E

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Michelle destaca que as principais fontes de vitamina E são os óleos vegetais, germe de trigo, milho, soja, sementes de girassol, gema de ovo e fígado. “Outras fontes de vitamina E são as verduras, nozes, amêndoas, castanha do Pará e algumas frutas, como mamão e abacate”, diz.

A nutricionista explica ainda que os adultos precisam de aproximadamente 15mg de vitamina E por dia. “Para atingir a necessidade diária, basta o consumo adequado das porções de cada grupo, como recomenda a pirâmide alimentar que contempla todos os grupos de alimentos necessários para a boa manutenção da saúde”, diz.

Patrícia ressalta que as amêndoas e sementes de girassol são algumas das melhores fontes desta vitamina. Ela destaca ainda outras fontes:

Imagem: Dicas de Mulher

Imagem: Dicas de Mulher

Como é possível ver, não faltam alimentos que são boas fontes de vitamina E, assim, não é difícil ingerir a quantidade adequada desta vitamina diariamente, basta ter uma alimentação equilibrada.

Deficiência de vitamina E

Patrícia explica que, nos adultos, é rara a deficiência desta vitamina. “Mas podem ocorrer por problemas secundários, como síndrome de má absorção intestinal; e os sintomas envolvem metabolização do colesterol”, diz.

Alguns exemplos de doenças hereditárias ou adquiridas que podem prejudicar a capacidade de absorção da vitamina E são: fibrose cística, síndrome do intestino curto e obstrução do ducto biliar.

Alguns sintomas que podem estar associados à deficiência dessa vitamina no organismo são:

  • Alterações do sistema imunológico;
  • Dificuldade em andar;
  • Dormência;
  • Fraqueza muscular;
  • Problemas de visão;
  • Tremores;
  • Infertilidade masculina.

Porém, somente um profissional da área da saúde poderá analisar os sintomas e, também através de exames, ver se realmente é este o caso. Se comprovada a deficiência de vitamina E, a suplementação provavelmente será indicada pelo médico. E neste caso, deve ser totalmente respeitada a dosagem indicada pelo profissional em questão, para que não haja prejuízos para a saúde.

Consumo em excesso de vitamina E

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Patrícia explica que, por ser uma vitamina lipossolúvel (solúvel em gorduras), e a sua absorção acontecer no intestino delgado por meio da ação de sais biliares e transportada pelo sistema linfático para as diferentes partes do organismo, a vitamina E pode se acumular no corpo e chegar a alcançar níveis tóxicos. “Ela fica armazenada no tecido adiposo e órgãos reprodutores, por isso a importância dos indivíduos se atentarem a não consumirem níveis acima das necessidades diárias” diz.

“O profissional nutricionista trabalha em cima de diretrizes internacionais e respeita a quantidade necessária diariamente, além de se ater às necessidades de cada sexo e estado fisiológico (gestante, crianças, lactentes), observando sempre a individualidade de cada paciente”, acrescenta a especialista.

Michelle ressalta que o consumo em excesso de vitamina E no organismo parece aumentar o efeito anticoagulante do sangue. “Porém, vale ressaltar que a hipervitaminose é rara, principalmente se a fonte principal for pela dieta. Mas, mesmo sendo um fato de difícil acometimento, a hipervitaminose pode ocorrer por má administração ou incorreta prescrição de suplementos vitamínicos”, finaliza a nutricionista.

Mais uma vez, manter uma alimentação saudável, preferencialmente orientada por um nutricionista, é o melhor caminho para garantir níveis adequados desta e de outras vitaminas necessárias à boa saúde.

Comentários
Dicas relacionadas