Tudo sobre a hemorroida: causas, sintomas, tratamento e prevenção

Fatores como o uso inadequado do papel higiênico, as diarreias frequentes e o intestino preso estão ligados ao aparecimento do problema

Por Carolina Werneck
Atualizado em 15/07/2013 10:52
tudo sobre a hemorroida Tudo sobre a hemorroida: causas, sintomas, tratamento e prevenção

Foto: Thinkstock

A hemorroida é, ainda atualmente, um tema médico bastante incômodo – sem trocadilhos. Além dos problemas de ordem física causados por essa inflamação, há ainda o incômodo emocional por conviver com um problema tão delicado – a hemorroida é, muitas vezes, alvo de piadas e brincadeiras nos mais diversos ambientes.

O que é?

De acordo com um artigo publicado na Revista da Associação Médica Brasileira, “hemorroida é a dilatação varicosa das veias anorretais submucosas devido à pressão venosa persistentemente elevada no plexo hemorroidário”.

Em outras palavras, “hemorroida” é o nome dado a um tipo de dilatação sofrida por um dos vasos sanguíneos localizados no ânus. Essa dilatação causa uma inflamação que, quando não é controlada rapidamente, pode extrapolar os limites do ânus, transformando-se no que se conhece por “hemorroida externa”.

Quais as causas da hemorroida?

Embora sejam muitas as causas apontadas para a hemorroida, um fator costuma ser comum entre os pacientes: a maioria deles tem o intestino preso. O esforço excessivo realizado na hora de evacuar é prejudicial para os vasos sanguíneos do ânus, o que explica a relação entre a prisão de ventre e a piora da hemorroida.

Além disso, fatores como o uso inadequado do papel higiênico e até mesmo as diarreias frequentes também estão ligados ao aparecimento das hemorroidas.

Sintomas

Ao contrário do que muitos pensam, os especialistas garantem que a dor não é um dos principais sintomas do problema – ela só aparece quando o vasinho dilatado inflama, de fato. Os sangramentos, por sua vez, costumam ser mais comuns, e podem ser identificados no papel higiênico, nas fezes ou no vaso sanitário.

Em alguns casos, o paciente pode chegar a sentir prurido (coceira) na região do ânus. Quando a hemorroida se exterioriza, também é possível sentir alguns nódulos endurecidos no ânus, ao tocá-lo com as pontas dos dedos.

Diagnóstico e tratamento

Quando o paciente notar um ou mais sintomas, deverá procurar um médico para fazer o diagnóstico. Caso perda muito sangue ou sinta dor intensa, essa procura deve ser imediata.

Alguns dos exames solicitados para o diagnóstico do problema são a sigmoidoscopia (exame do intestino grosso, reto e cólon sigmoide), a anuscopia (exame similiar à colonoscopia, realizado no ânus com a ajuda de um instrumento de vídeo, porém com detalhes mais precisos que aqueles fornecidos pela colonoscopia) e a análise de fezes à procura de sangue.

O tratamento inclui pomadas para combater a inflamação, a dor, o inchaço e a coceira, além de cremes emolientes para reduzir o esforço na evacuação. Alguns casos mais graves podem exigir a realização de uma cirurgia no local.

Prevenção

Cuidados com a alimentação e a utilização de produtos e objetos que entrem em contato com o ânus são algumas das recomendações médicas para evitar o desenvolvimento das hemorroidas.

Consumir bastante líquido, de preferência água, mantém o organismo limpo, bem como optar por uma dieta rica em fibras, que deve incluir uma grande variedade de frutas, verduras e cereais integrais. Fora os cuidados com a alimentação, é importante dar preferência às roupas íntimas fabricadas em algodão e evitar o uso de papel higiênico colorido ou perfumado.