Dicas de Mulher Dicas para Mães

Sling: praticidade para a mãe e conforto para o bebê

Modelo artesanal de carregador de bebê dá mobilidade às mães e oferece aconchego para as crianças de colo

em 25/09/2014

Foto: Thinkstock

As mães que têm crianças de colo estão redescobrindo uma forma primitiva de carregar os seus bebês. São os slings, um modelo artesanal de carregador de bebês muito utilizado nos países africanos e que estão se tornando cada vez mais comuns em outros lugares do mundo.

O Sling é um suporte para carregar crianças pequenas feito de pano que permite que o bebê se aninhe de modo confortável e seguro junto do corpo de sua mãe enquanto os braços dela ficam livres.

O produto possibilita que a mãe leve a criança consigo em diversas posições, a posição mais praticada deixa a cabeça do bebê localizada ao lado do coração da mãe, o que faz com que ele fique reconfortado diante das batidas, de sua voz e relembre a sensação de bem-estar no útero, estimulando o sistema nervoso e diminuindo choros e inquietações.

O uso do Sling facilita a compreensão mais rápida das necessidades do bebê, já que este está muito próximo. Além disso, o bebê carregado no Sling tem menor incidência de cólicas e vômitos, por conta da cabeça estar sempre ligeiramente elevada e a temperatura do corpo da mãe promover alívio.

O carregador de pano é encontrado em lojas especializadas e está a venda em diversos modelos com diferentes cores e estampas da moda. O acessório, que custa em média 70 reais, pode ser usado com crianças de até três anos de idade.

Celebridades como Julia Roberts, Angelina Jolie, Cindy Crawford, Kate Hudson, Adriane Galisteu e Claudia Leitte se tornaram adeptas do Sling, já que este, além de ser um ícone de moda, facilita a rotina no pós-parto permitindo inclusive que o bebê seja amamentado discretamente em qualquer lugar.

“A falta de mobilidade enquanto amamenta é uma das principais causas do desmame, e o Sling devolve essa liberdade. A principal vantagem do acessório é trazer a mulher de volta à ativa.”, relata Carlos Eduardo Correa, neonatologista, que costuma apresentar o acessório a todas as pacientes.

O medo de machucar o bebê é a maior preocupação das mães que estão começando a usar o acessório.

A pediatra Rosa Eliza afirma que usar o Sling é seguro, mas a mãe deve ter alguns cuidados. Segundo a médica, além de buscar uma posição confortável, não se deve nunca cobrir o rosto da criança, colocar objetos dentro do carregador, usar o acessório no carro, ou manipular alimentos quentes e objetos cortantes durante o seu uso.

Dicas para usar o sling

  • Tenha certeza de que o queixo e o peito do bebê estejam com pelo menos um dedo de distância;
  • Ouça a respiração do bebê, deixe a boca e o rosto dele livres de tecido;
  • Sinta a temperatura do bebê;
  • Carregue o bebê acima dos seus quadris, em uma altura que possa ser beijado.

Modelos de Sling

  • Ring Sling: são carregadores feitos em tecido, possuem em média dois metros de comprimento por 90 centímetros de largura e em sua extremidade são costuradas duas argolas;
  • Pouch Sling: são carregadores de pano feito em tecido. Ele não possui argolas. É apenas uma faixa de tecido costurada. Dobra-se ao meio e coloca-se na diagonal, onde o bebê será encaixado;
  • Market sling: é uma variação do Pouch Sling, porém não precisa ser dobrado ao meio, apenas coloca-se na diagonal do tronco, sobre o ombro que a mãe desejar;
  • Mei tai: possui faixas largas e costuras reforçadas para distribuir adequadamente o peso do bebê sobre os dois ombros e não forçar as costas da mãe;
  • Wrap sling: é uma faixa de tecido comprida, de três a cinco metros, sem costura. O suporte para a criança é feito através das diferentes amarrações no corpo da mãe e ela encaixa o bebê nas posições apropriadas a idade, distribuindo o peso sobre os dois ou apenas um ombro, dependendo da amarração. É o único modelo que pode ser usado por prematuros, sendo inclusive usado em algumas maternidades brasileiras.

Independente do modelo escolhido, a questão da segurança do Sling merece atenção, devendo ser verificada sempre a procedência do produto e se seus materiais são testados e certificados. A mãe que usa o Sling, antes de comprá-lo, deve verificar se o produto consegue suportar mesmo um bebê que vai se movimentar.

Comentários
Dicas relacionadas