Dicas de Mulher Dicas de Saúde

5 sinais de que você está viciada em doces

Descubra se você chegou ao ponto de consumir compulsivamente as sobremesas e doces em geral e aprenda como se livrar do problema

em 19/01/2015

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Os doces oferecem muito mais que um sabor agradável ao paladar. Eles são responsáveis por aumentar os níveis de serotonina do corpo humano, que é conhecido popularmente como “hormônio do humor”.

Não à toa, os doces acabam virando aliados das mulheres, principalmente durante a TPM, período de maior sensibilidade e fragilidade emocional graças às variações hormonais ocorridas no corpo.

Porém, às vezes, a vontade de comer doces acaba se tornando incontrolável e o que era apenas gula se torna um vício. Ao chegar neste ponto é essencial rever esse hábito e balancear a alimentação.

Veja abaixo se você é realmente uma viciada em doces e confira dicas para combater o vício. Se este não for o seu caso, melhor ainda: siga as dicas para evitar que algum dia o consumo de doces se torne uma compulsão.

Como identificar a compulsão por doces

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

1. Você tem fortes desejos por doces

É confirmado que algumas vezes o corpo pede algo doce, e isso pode acontecer por diversos motivos, segundo a nutricionista Fernanda Machado Rezende, da Nutri Import. Porém, no seu caso, essa vontade é muito mais frequente. E é um ciclo: quanto mais doces você consumir, mais desejo sentirá. Por isso, a ideia aqui é pensar em alternativas que substituam os doces.

2. Pequenas porções não te satisfazem

Isso pode acontecer por diversos motivos, mas uma razão possível para essa insaciedade, segundo a profissional, pode ser resistência à insulina. “Pessoas com esta resistência tendem a querer mais doces porque a insulina não consegue colocar o açúcar para dentro das células e produzir energia e, assim, parece que não tem açúcar nunca, o que faz o corpo emitir sinais de que ele precisa da substância”, informa.

3. Você se livra de momentos estressantes com doces

Segundo Fernanda, “o aumento do hormônio cortisol, que está relacionado ao o estresse e ansiedade também faz aumentar esta ingestão”, o que justifica esse comportamento. Isso acontece também porque o consumo de doces traz consigo a sensação de prazer, graças ao auxílio no aumento dos níveis de serotonina.

4. Você já tentou reduzir o consumo e não funcionou

Nenhum vício é simples de ser controlado, e, da mesma forma, reduzir o consumo de doces não vai ser simples. Se você identificou o vício, já está ganhando por isso. Procure a ajuda de um profissional para acompanhar o caso e te auxiliar a controlar e reduzir cada vez mais a compulsão.

5. Você come escondido

Isso acontece porque você tem consciência de que é compulsiva por doces e sabe que é um problema. Porém, dividir com alguém pode ser vantajoso, já que a pessoa pode te ajudar a controlar o vício (se for uma pessoa presente no seu cotidiano).

É possível combater o vício por doces?

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Segundo a nutricionista, existem diversas formas de conter a compulsão por doces, mas o mais importante é ter o acompanhamento de um profissional. “Primeiramente é preciso que consulte um nutricionista para verificar qual tipo de deficiência está relacionada a vontade de comer doces”, sugere.

Além disso, a dica é optar por alternativas que possam oferecer sensações similares as sentidas com o consumo de doces. Veja abaixo opções para driblar o vício:

  • As frutas são uma ótima opção. Elas são importantes para balancear a alimentação, além dos legumes e verduras. Porém, a profissional não indica que as frutas (assim como os doces) sejam ingeridas sozinhas no meio da tarde, já que isso pode causar um pico de insulina.
  • Os doces não saem da lista! As opções com proteína são bem vindas nessa situação. Hoje em dia, algumas marcas oferecem chocolates e até pudins nessas condições. “Além de serem muito saborosos, a proteína proporciona uma melhor saciedade e digestão mais lenta do que uma simples fruta”, sugere Fernanda.
  • Os chás com alta concentração de catecolaminas são bons aliados. Rezende explica: “eles possuem efeitos antioxidantes 5 vezes superiores ao da vitamina C e E e assim diminuem o excesso do hormônio do stress”. A dica é ingeri-lo em uma garrafinha ao longo do dia.
  • Para completar a alimentação, deve-se estabelecer regras e horários. Comer de 3 em 3 horas evita o aumento do hormônio do cortisol, forte inimigo na luta contra a compulsão de doces.
  • Os fornecedores das sensações de prazer não são somente alimentos. Fernanda indica a prática de atividades físicas, por exemplo, que tem a capacidade de elevar os níveis de adrenalina e serotonina do corpo, e que causa uma ótima sensação de bem estar, diminuindo a ansiedade.

E não se esqueça: os doces são fundamentais para o corpo humano, mas assim como qualquer compulsão, o consumo exagerado pode trazer grandes problemas. Fique atenta à sua alimentação e esteja sempre em dia com sua saúde!

Comentários
Dicas relacionadas