Sexy sem ser vulgar

Para ir do sexy ao vulgar, um pequeno descuido pode ser fatal

Por Deborah Busko
Atualizado em 07/06/2013 15:09

sexy sem ser vulgar Sexy sem ser vulgar

Na hora da paquera, a aparência, o jeito de seduzir, o jeito como as mulheres agem, as roupas, acessórios, a maquiagem, cada detalhe pode contar pontos positivos ou negativos. Tudo depende de como cada ação é encarada pelos homens. E entre o sexy e o vulgar há uma linha muito fina, um pequeno descuido, um milímetro ultrapassado pode significar um verdadeiro desastre.

A maneira como uma mulher se comporta, com certeza chama muita atenção e pode definir se ela é sexy ou vulgar. Isso não significa que é preciso medir cada movimento cautelosamente, pelo contrário, quando a espontaneidade é natural, agrada os homens. Eles gostam de mulheres simpáticas, divertidas. O que fica deselegante, é quando uma mulher ri alto, aumenta seu tom de voz e passa a agir exageradamente, faz de tudo para ser notada.

A sensualidade quando bem trabalhada se torna uma qualidade. É uma maneira de apenas deixar no ar, limitar ao implícito uma certa malícia que só fica na imaginação de quem é expectador, a sensualidade convida à fantasia.

O equilíbrio é fundamental. E quando for se vestir, nada de querer mostrar tudo de uma vez, não é legal. Experimente: se escolheu uma blusa transparente, vista um top por baixo, quando preferir um decotão, escolha uma peça mais básica para combinar, uma calça jeans, por exemplo. Afinal, não há necessidade de deixar ombros, pernas e barriga a mostra se o decote avantajado já deixa uma parte do corpo em evidência, é suficiente. Quem deve ser sensual é você, não a roupa.

A vulgaridade desperta nos homens, ao mesmo tempo, sentimentos de desvalorização e excitação erótica. As atitudes vulgares, aos olhos masculinos, funcionam como um sinalizador de falta de limites. O grande desafio das mulheres está em ousar sem ultrapassar limites, ser sexy sem ser vulgar. A dica é explorar a sensualidade com moderação, às vezes, um gesto, uma boa conversa com idéias legais, pode funcionar bem mais que uma roupa curta. Inteligência e elegância também são sensuais.

A percepção do que pode ser sexy ou não é individual, no entanto, diante de muitas opiniões diferentes numa coisa todo mundo há de concordar: qualquer pessoa pode ser atraente e esbanjar sensualidade por aí. Por isso, autoconfiança é um fator fundamental para encontrar as próprias qualidades e valorizá-las. E não pense que para ser atraente é preciso estar dentro dos padrões estéticos que vemos por aí. Quando o bem-estar próprio existe, ele acaba sendo captado por quem se aproxima de você.