Sexo tântrico

Renda-se às maravilhas do tantrismo e prolongue o prazer na cama

Por Deborah Busko
Atualizado em 12/08/2013 10:06

sexo tantrico Sexo tântrico

O tantra é uma filosofia que nasceu na Índia há milênios e instituiu o culto à felicidade, à arte de amar e à mulher, considerada uma deusa. O sexo tântrico faz parte dessa filosofia, que não vê o orgasmo como objetivo final do ato e tem a pressa como sua maior inimiga.

No tantrismo, a relação sexual é vista como um meio de ascensão espiritual e considera que existem cerca de 600 mil de pontos no corpo que podem ser muito bem explorados. O sexo tântrico tem uma duração mínima, mas não uma máxima: duas horas é o mínimo que uma transa deve durar. Quanto mais tempo durar, maior será o prazer. Portanto, o negócio é explorar com calma e se entregar às sensações.

Para incluir essa técnica no seu dia-a-dia é preciso valorizar as preliminares através da estimulação dos cincos sentidos e tentar retardar ao máximo o orgasmo.

A preparação do ambiente também faz parte do ritual. Usar incensos, flores, velas e uma música calma dá um toque especial. Usar exercícios de respiração, meditação e algumas massagens na região genital também ajudam.

Na hora da penetração, nada de pressa. O sexo tântrico tem como proposta evitar a penetração rápida, já que a ejaculação é considerada um desperdício da energia vital, por isso é preciso aprender a adiá-la. Um “orgasmo tântrico” pode durar mais de uma hora e a sensação tende a ser diferente do sexo comum, porque a energia liberada tende a se espalhar para o resto do corpo.

Mas nada disso é conquistado sem treino e muita disposição. Reserve um momento do seu dia para o sexo, de preferência quando não tiver muito cansada. Uma boa dica é investir no sexo matinal para começar o dia muito bem.

Os benefícios do sexo tântrico não ficam somente entre quatro paredes. Além de aprimorar o entrosamento entre o casal, a fluxo de energia liberado dá mais vitalidade e melhora a disposição. Esse processo também ajuda na redescoberta do corpo por meio da excitação.

Como devo pedir ao meu parceiro que não ejacule?

No começo pode ser complicado pedir ao seu parceiro que transe com você sem gozar, mas existem argumentos para isso. O primeiro deles, é que segundo a filosofia tântrica, o ato de ejacular e o orgasmo não estão interligados e por isso, é possível atingir o orgasmo sem ejacular.

Além disso, prolongar o prazer é uma forma de aumentar a intimidade entre vocês. O sexo tântrico é um ritual de dedicação um com o outro e depois de experimentar uma vez, com certeza vocês irão querer repetir a dose.