Dicas de Mulher Dicas de Beleza

Selagem térmica capilar promete fios restaurados e sem frizz

Conheça o método de tratamento à base de queratina que devolve o brilho e reestrutura fios danificados

em 12/09/2016

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

A selagem é mais uma alternativa em meio às opções de tratamentos para devolver a saúde dos cabelos. Já bastante conhecido e disponível na grande maioria de salões de beleza do Brasil, o procedimento tem como principais ferramentas a queratina, o secador e a prancha.

A função da técnica é fechar as cutículas dos fios, o que ajuda a diminuir o frizz, dar mais disciplina e menos volume e, em alguns casos, a deixar o cabelo mais liso. Embora possa ter esse efeito “alisante”, a selagem não leva formol e não tem o objetivo de alisar, mas sim de hidratar e reconstruir os fios.

Para o hairstylist e colorist Claus Pita, um grande benefício da selagem é a reestruturação de fios danificados. “A composição principal desse tratamento é a queratina. Além de reconstruir, a selagem devolve o brilho, a maciez e deixa o cabelo saudável novamente”, aponta o profissional.

Pela sua alta potencialidade de reestruturar fios, a selagem é indicada, especialmente, para quem tem os cabelos quimicamente tratados – luzes, descoloração, tintura, alisamento. Quem não tem química no cabelo mas sente necessidade de um tratamento mais profundo, seja por ressecamento ou aspecto elástico e emborrachado, também pode encontrar na selagem uma ótima alternativa.

Nessa matéria, você aprende como é feita a selagem e esclarece dúvidas sobre o procedimento. Confira!

Como fazer selagem capilar

O processo de selagem é formado por etapas e pede cuidado na hora de fazer, mas não é complicado. Tudo começa com a lavagem com um xampu de limpeza profunda, para abrir as cutículas dos fios. Depois vem a aplicação do produto selante e o processo de fechar as cutículas, com o auxílio do calor de um secador e/ou prancha.

O segredo para acertar no resultado é ter o cuidado de distribuir bem o produto na hora da aplicação e não esquecer nenhuma mecha quando for pranchar o cabelo.

Confira o passo a passo mais comum de como a técnica é feita geralmente nos salões:

  1. Lave o cabelo com xampu antirresíduos;
  2. Tire o excesso de água com uma toalha;
  3. Aplique o selante em todo o cabelo;
  4. Termine de secar o cabelo, com a ajuda de um secador;
  5. Passe a prancha em todo o cabelo;
  6. Lave o cabelo, retirando o produto;
  7. Aplique um protetor térmico e finalize secando e passando prancha.

Por conta do número de etapas, a selagem pode ser um pouco demorada. “O tempo do procedimento depende muito do tamanho e quantidade de cabelo que a cliente possui. Em média, a sessão leva 1h30min”, explica Thay Sant’anna, hairstylist do Essencial Beauty & Hair.

Diferenciando a selagem de outras técnicas

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

A confusão da selagem com técnicas como a escova progressiva ou a cauterização é comum. Porém, são procedimentos diferentes que não utilizam os mesmos produtos e têm finalidades diferentes. Conhecer cada uma das técnicas é fundamental para escolher a mais indicada para você e também para se certificar de que o cabeleireiro fará exatamente aquilo que você deseja.

A principal diferença entre a selagem e a escova progressiva está na finalidade: enquanto a selagem é um tratamento de reestruturação, a progressiva não tem função de tratar. A composição dos produtos utilizados também são diferentes; a selagem é feita à base de queratina e a progressiva leva formol, uma substância que pode ressecar e danificar os fios. Além disso, a progressiva tem como objetivo alisar o cabelo, modificando a estrutura do fio, o que não acontece na selagem.

Já a cauterização tem em comum com a selagem o fato de ser um tratamento para deixar os fios mais bonitos e saudáveis. É uma técnica com finalidade mais parecida com a selagem e que também não danifica os fios. “A cauterização tem a função de recuperar a elasticidade do cabelo, agindo do córtex até as cutículas, por dentro do fio. Ou seja, é uma hidratação profunda que sela as escamas dos fios e suaviza as pontas duplas, o que permite eliminar o aspecto arrepiado dos cabelos”, esclarece Thay.

A diferença entre as duas técnicas é que a selagem deixa o cabelo com aspecto mais liso, enquanto a cauterização faz apenas o papel de hidratar. O intervalo para refazer o procedimento também varia nas duas: a selagem dura até três meses, enquanto a cauterização pode ser repetida após um mês ou menos.

Cuidados e contraindicações

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Quem pode fazer selagem? “Não existe cuidado especial nenhum antes de fazer a selagem. Ela é compatível com qualquer química”, comenta Thay. Apesar de ser mais indicada a pessoas que já passaram por procedimentos capilares com química, quem tem os fios virgens mas desgastados também pode se beneficiar com o tratamento.

Porém, não é só a condição dos cabelos que deve ser levada em conta antes de se submeter à técnica. Quem tem o couro cabeludo muito sensível a altas temperaturas, por exemplo, deve evitar a selagem por conta do uso do calor para fechar as cutículas dos fios.

Possíveis reações alérgicas às substâncias usadas no tratamento também devem ser consideradas. “Lembre-se que antes de fazer qualquer tratamento estético e capilar, você deve ficar atenta a qualquer alergia, irritação e rejeição que sofrer e, em caso de dúvidas, não deixe de consultar um médico ou o seu cabeleireiro de confiança”, indica Claus.

Além disso, Thay alerta que a técnica é contraindicada a mulheres grávidas, que estejam amamentando e para crianças com menos de dez anos de idade.

Após a selagem, a hairstylist indica que a pessoa continue usando nos cabelos produtos da mesma linha dos utilizados no tratamento. Quem está com os fios muito danificados também deve evitar, depois da selagem, passar por novos procedimentos químicos, como alisamentos ou tinturas.

Dúvidas frequentes

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Ainda que seja cada vez mais popular, a selagem ainda causa algumas dúvidas em quem se interessa pela técnica. A seguir, você encontra as principais delas esclarecidas por especialistas.

1. Selagem danifica o cabelo?

O fato de usar secador e prancha como parte do processo pode fazer com que muitos acreditem que a selagem danifica os fios. Mas, isso não é verdade. Como explica Thays, “a selagem não danifica o cabelo. Pelo contrário, pra quem gosta dos cabelos naturalmente lisos, é a melhor opção. Pois trata enquanto alisa e devolve nutrientes e brilho aos fios”.

2. Gestantes podem fazer selagem?

Mesmo que não utilize formol, a selagem não é a melhor opção para mulheres grávidas. “Por ser um procedimento que está dentro da cadeia de químicas, não recomendo. Sugiro que a gestante opte em fazer uma hidratação ou cauterização”, aconselha Claus.

3. Quem tem cabelo cacheado pode fazer selagem?

Segundo Claus, “apesar da selagem não ser um procedimento para alisar os cabelos, os efeitos dela acabam contribuindo para que isso aconteça, pois a queratina fecha as cutículas abertas, provocando a redução de volume e frizz”.

Portanto, quem tem cabelo cacheado deve analisar primeiro quais são seus objetivos. Mesmo sem alisar totalmente, a selagem pode deixar os cachos mais soltos e diminuir o volume. Se o desejo é não alterar a forma natural dos fios, pode ser melhor optar por outros tratamentos.

4. Com que frequência a técnica pode ser repetida?

Apesar de ser um tratamento benéfico e saudável, a selagem não pode ser repetida excessivamente. O recomendado pelos profissionais é que a técnica seja repetida em cerca de três meses. “É preciso ter cuidado com os excessos, a queratina em excesso pode ter o efeito contrário, deixando os cabelos mais grossos e nada saudáveis, afinal, a selagem é um tipo de química”, alerta Claus.

5. Que produtos podem ser usados na selagem?

É possível encontrar no mercado linhas especiais para selagem, com produtos necessários para cada uma das etapas. No geral, o que vai ser preciso é um xampu antirresíduos ou de limpeza profunda, queratina líquida, uma máscara de hidratação potente e protetor térmico. Além disso, você vai precisar usar ferramentas como secador de cabelo e uma prancha – preferencialmente uma que possa ser usada em cabelos úmidos.

Confira alguns produtos que podem ser usados no proceso ou no pós-selagem:

Se você quer tratar e reconstruir fios danificados, a selagem pode ser uma ótima opção. A queratina devolve nutrientes aos fios, ajuda a diminuir o frizz e o volume e dá mais brilho e maciez ao cabelo. O efeito de cabelo mais liso também é uma característica da selagem, mas vale reforçar que este não é o principal objetivo do tratamento.

Comentários
Dicas relacionadas