Saiba o que é a Síndrome de Asperger

Portadores da doença costumam ter alto QI, mas são incapazes de compreender metáforas

Por Gisele Macedo Sá
saiba o que e a sindrome de asperger Saiba o que é a Síndrome de Asperger

Foto: Thinkstock

A Síndrome de Asperger é um dos Transtornos Invasivos do Desenvolvimento, mas difícil de ser diagnosticada, por ser tratar de uma doença em que os pacientes não apresentam retardo na aprendizagem ou no processo cognitivo.

Muitas vezes os portadores da síndrome são confundidos com autistas, por causa das características semelhantes dos distúrbios. O principal problema da doença está ligado diretamente às dificuldades de interação social, compreensão da comunicação e comportamento.

Diferente dos autistas, o portador de Asperger não apresenta retardo ou dificuldade de aprendizado. Ele costuma ter facilidade com números, memorizações, assuntos relacionados à ciência e geralmente apresentam QI mais alto do que o comum.

A Fonoaudióloga, especialista nos Distúrbios do Espectro Autístico, Milene Rossi Pereira Barbosa, explica “que a Síndrome de Asperger é da mesma família do Autismo e se caracteriza por prejuízos na interação social, mas seu curso de desenvolvimento está marcado por uma falta de qualquer retardo clinicamente significativo na linguagem falada.”

A Síndrome de Asperger é resultado de um problema genético e atinge mais meninos do que meninas. É possível realizar o diagnóstico da doença quando a criança tem entre 3 e 7 anos de idade e está começando sua vida social.

Características comuns dos portadores de Asperger:

  • Tem dificuldades para lidar com outras pessoas, interagir socialmente;
  • Tem dificuldades motoras e não tem habilidades com esportes;
  • Não consegue entender metáforas, ironias, palavras de duplo sentido e muitas vezes é taxado de ingênuo;
  • Possui habilidade superior para lidar com matemática, ciências, datas e memorizações, e por causa disso às vezes é confundido com um gênio;
  • Não consegue olhar nos olhos de outra pessoa quando está conversando, fica com olhar perdido sem fixá-lo em nenhum lugar;
  • Tem dificuldades para compreender os sentimentos dos outros (por exemplo, quando alguém está triste) e de si próprio; e por isso podem ser considerados insensíveis;
  • Tem facilidade para aprender a ler sozinho, mesmo muito pequeno;
  • Tem uma fala peculiar e usa palavras diferentes, com um vocabulário normalmente além da sua idade.

Além de terem dificuldades de convívio social, os portadores da síndrome, muitas vezes, têm problemas motores, como para segurar um lápis ou agarrar uma bola de futebol. É comum que não tenham habilidades com esportes.

Outra característica da síndrome, é que os portadores têm dificuldades para entender metáforas e ironias. São extremamente literais (pragmáticos) e por isso, às vezes, são tratados como excêntricos. “Por exemplo, quando cumprimentados por um ‘como vai?’, portadores da síndrome não entendem que a pergunta se refere a como estão se sentindo, mas sim se ele está indo a pé, de ônibus ou não está indo, mas chegando”, explica a médica.

“Outra marcante característica do portador da síndrome é seu interesse e comportamento limitado. Falam constantemente, até a exaustão, sobre um determinado assunto do qual gostam”, explica a fonoaudióloga.

O tratamento para a Síndrome de Asperger consiste em aperfeiçoar as capacidades do paciente e descobrir suas dificuldades na escola, com a família e com o mundo social. O diagnóstico é realizado por uma equipe multidisciplinar formada por psiquiatra ou neuropediatra, psicólogo e fonoaudiólogo.

Lidar com o portador da síndrome pode ser complicado, mas é importante que a família compreenda as dificuldades e limitações dessa pessoa. “O portador da síndrome tem uma lógica de comunicação e do mundo social diferente, e por isso é importante entender como funciona a cabeça do paciente”, finaliza a médica.