Qual o piso ideal para cada ambiente?

Aprenda a escolher de maneira correta o tipo de piso mais apropriado às diferentes áreas da casa

Por Carolina Werneck
qual o piso ideal para cada ambiente Qual o piso ideal para cada ambiente?

Foto: Thinkstock

Ao optar por um estio de decoração diferenciado para cada ambiente, é importante que se defina a cor das paredes e o tipo de piso a serem usados, de modo que estes elementos acabarão dando o tom do restante da composição.

Para decidir o tipo de piso ideal para os diferentes cômodos da casa, primeiro deve-se dividi-la em três áreas, basicamente: área íntima, área social e áreas molhadas, das quais fazem parte a cozinha, os banheiros e a lavanderia. Essa divisão permite que se observe as características próprias de cada área, considerando-se fatores como a maior ou menor circulação de pessoas, a ação de fenômenos naturais como o sol ou a chuva, o risco de gordura e o uso de materiais de limpeza específicos, entre outros.

Comece definindo qual a proposta ou objetivo de cada ambiente. Em geral, as áreas íntimas recebem pisos mais aconchegantes, enquanto cômodos como a cozinha, por exemplo, recebem aplicações que tornem a limpeza e manutenção mais prática no dia a dia. Dado o primeiro passo, siga nossas dicas para não errar na escolha do piso.

Pisos frios

Revestimentos como a cerâmica, o porcelanato e as pastilhas (sejam elas constituídas de vidro ou mesmo de cerâmica) são considerados pisos frios e, portanto, têm seu uso indicado principalmente nas áreas molhadas, uma vez que sua limpeza é fácil e exige poucos cuidados. Este tipo de piso lida bem com a água e a sujeira, não sofrendo grandes danos ao longo do tempo. Escolha um padrão de cores neutras e texturas suaves, evitando desse modo que sua casa acabe se adquirindo uma aparência “antiga” em pouco tempo.

Leve em conta, ainda, o clima do local onde está a residência. Climas mais quentes “pedem” pisos frios também nas demais áreas da casa. Nesse caso, opte pelos pisos laminados.

Cuidado ao escolher o piso da cozinha: dê preferência a algum que não absorva a gordura, evitando assim o aparecimento de manchas, que deixam o piso com aparência de velho ou encardido.

Para a parte externa, sinta-se à vontade para usar os mais variados tipos de pedra, ou outros materiais que sejam resistentes à ação do tempo e, preferencialmente, antiderrapantes.

Pisos quentes

Os pisos quentes são aqueles que permitem maior conforto para circular descalço e que refletem um toque de intimidade e aconchego. Por isso costumam ser usados tanto na área íntima quanto na social.

A madeira é um bom exemplo de piso atemporal mas, caso essa seja sua escolha, procure utilizar madeira certificada, que agride menos o meio ambiente.

A madeira pode ser aplicada em forma de tábuas – fixadas com pregos ou parafusos – ou tacos menores – colados diretamente sobre o piso. Para garantir a durabilidade, o piso deve ser lixado e receber a aplicação de algum tipo de verniz, após a instalação. Os cuidados com a limpeza devem ser mais minuciosos que com os pisos frios, mas o resultado é sempre gratificante.

Os carpetes possuem uma instalação rápida e são a opção que garante melhores resultados, se a ideia é passar a sensação de aconchego. No entanto, esse tipo de piso pode agravar problemas respiratórios e alérgicos, por reter uma grande quantidade de ácaros e ser de difícil higienização.

Lembre-se de que o piso é o responsável por grande parte da aparência do ambiente. Analise as alternativas e escolha o que melhor se adapta às suas necessidades. As combinações são inúmeras.