Dicas de Mulher Notícias

Pesquisa revela dados alarmantes sobre crianças e a internet

Os pais devem manter uma relação próxima com os filhos, pois muitos deles se expõem à riscos na internet e veem conteúdo impróprio para a idade

em 07/06/2013

Foto: Thinkstock

Uma recente pesquisa realizada pela empresa de software McAfee, trouxe à tona dados muito surpreendentes sobre a forma com que as crianças usam o computador e como os pais percebem e lidam com esse hábito, confira:

  • 74% dos 1.301 pais e mães entrevistados admitiram não ter tempo e não saberem conferir o que os filhos fazem na internet;
  • Grande parte das crianças de até 10 anos entrevistadas disseram que passam o tempo vendo sites restritos, segundo eles “fazendo coisa errada”;
  • 85% das 351 crianças entre 10 e 12 anos admitiram ter uma conta no Facebook embora isso seja permitido apenas após os 13 anos;
  • As mesmas crianças disseram que postam suas atividades do dia a dia na rede, além do seu endereço de email e que usam de diversas táticas para esconder isso dos pais;
  • Um quarto das crianças afirmou que limpa o histórico do navegador após o uso para eliminar os rastros da atividade online;
  • 17% dessas crianças apagam mensagens instantâneas e vídeos porque sabem que se seus pais vissem, desaprovariam;
  • Os mesmos comportamentos foram observados em adolescentes e jovens adultos de até 23 anos;
  • Dos 1.173 jovens adultos entrevistados, 46% afirmou que tomaria mais cuidado com o que faz se soubesse que os pais estavam observado;
  • A pesquisa, feita nos EUA, constatou ainda que em geral gasta-se 6 horas por dia usando a internet no computador, smartphone ou tablet;
  • 95% dos entrevistados tinha ao menos uma rede social e 44% afirmou que confere a rede frequentemente.

Apesar de haver muito conteúdo bom na internet, há também conteúdo impróprio para determinadas idades e ainda os riscos de superexposição na internet, como cyberbullying e sequestros. Por isso, é essencial que os pais fiquem de olho, sem espionar, mas sim mantendo um diálogo aberto com os filhos e os orientando da melhor maneira.

Comentários
Dicas relacionadas