Dicas de Mulher Notícias

Europa bane testes de cosméticos em animais

Por um futuro belo e sem crueldade, atividades e autoridades se mobilizam e conseguem sancionar proibição

em 21/02/2013

A proibição é uma boa notícia, não só aos Vegans, mas à toda a sociedade. Foto: Reprodução.

A proibição já tem data para ser comemorada na União Europeia. A lei entra em vigor em março desse ano, e tem poucas chances de ser revogada. Após 20 anos de luta contra os testes em animais, a cadeia de lojas de beleza The Body Shop e a Cruelty Free International finalmente descansam ao ver seu sonho se concretizando.

Os ativistas se unem agora esperando que o caso sirva de exemplo para outros países, como a China, onde o teste com animais é exigido. “Trata-se, de fato, de um evento histórico que assinala o fim de mais de 20 anos de campanha. Agora vamos aplicar a nossa decisão e determinação num palco global para garantir que o resto do mundo seguirá o mesmo caminho”, dito por Michelle Thew, diretora executiva da Cruelty Free International.

O caso tem sido estudado desde 2009, e apenas agora foi aprovado, mas já é um grande passo não só para a comunidade Vegetariana e Vegan, mas para toda a sociedade. A lei proíbe a venda de qualquer produto cosmético ou de higiene testado em animais na Europa ou em qualquer lugar do mundo, ou seja, a importação desses produtos nos países europeus também é barrada, assim como enviar um produto para que seja testado em outro país e vendido por lá.

E não para por ai, a loja e a associação já tem uma lista de clientes em 55 países se apoiando o final dos testes globalmente. O PETA disponibiliza listas de empresas internacionais livres de testes em animais, e também daquelas que ainda os realiza. O maior obstáculo das marcas tem sido a China, que exige que qualquer empresa que venda para lá teste seus produtos e/ou compostos em animais para garantir a inocuidade, como exemplos temos a Avon e a L’Oreal, e a L’Occitane que após anos na lista livre do PETA acabou preferindo entrar no mercado chinês.

Felizmente por aqui, muitas lojas recebem o selo “Cruelty Free”, entre elas O Boticário, Adcos, Natura, Elemento Mineral, Contém 1g, Amend, Éh, Farmaervas (Tracta), Água de Cheiro, Granado, Impala, Giovanna Baby, Phytoervas, Arte dos Aromas, Mohogany, Max Love, Multivegetal, Niasi (Risqué, Biocolor), OX, Racco, Davene, Vult, Duda Molinos, Ecologie, e muitos outros, a lista completa pode ser conferida no site do PEA, que é o grupo nacional que garante o direito dos animais e auxilia empresas que desejam aderir a causa.

Resta aguardar o dia 11 de março chegar, e ver as reações do mercado, e daqueles que ainda exigem os testes. Com tantas opções disponíveis para realização de provas de modo seguro, a medida aponta para um futuro próximo belo e livre de crueldade.

Comentários
Dicas relacionadas