Dicas de Mulher Dicas de Noivas

Músicas para casamento: 78 sugestões para você montar o setlist perfeito

A lista de músicas deve ser adequada com cada momento do evento para que proporcione emoção e alegria na medida certa

em 16/05/2016

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Para muitos casais, o casamento é a realização de um sonho; e a cerimônia e a festa, um marco desta nova fase. Por isso a ideia é que tudo ocorra perfeitamente bem no “grande dia”!

A igreja, o local da festa, o cardápio, a lista de convidados, os trajes, as músicas… Toda escolha merece muita atenção, pois estes, entre muitos outros, são os fatores que determinarão como será esta comemoração única na vida do casal.

As músicas, aliás, têm papel essencial, tanto na cerimônia como na recepção, e merecem destaque, pois são as responsáveis por darem o toque de emoção e/ou de alegria/descontração a cada momento do evento.

A música literalmente dá o tom da cerimônia, despertando e intensificando as emoções. “Ela completa o cenário, sensibiliza as pessoas, conectando-as naquele momento”, comenta Claudia Camargo, da Claudia Camargo Eventos, empresa que atua no mercado de eventos, prestando consultoria no planejamento e organização, além do serviço de cerimonial para o grande dia.

“A música conduz a nossa emoção. Numa cerimônia, a música torna o momento mais emotivo em determinados momentos e nos faz festejar em outros”, destaca Estênio Azevedo, consultor matrimonial.

“Precisamos apenas estar atentos no momento de escolher o setlist para que seja adequado com cada situação, para que não tenha o risco de quebrar as emoções das pessoas ou estimular sensações que não condizem com o momento. Música de chorar, em momento apropriado para chorar; de resto é só alegria, com músicas alegres”, acrescenta o consultor matrimonial.

Não há regras, pois o ideal é que o casamento tenha “a cara dos noivos”. Mas há, sim, músicas mais apropriadas para cada momento, especialmente no caso da cerimônia religiosa.

78 músicas ótimas para casamento

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Abaixo os profissionais Estênio Azevedo e Paulo Salvador, diretor da Orquestra Magistrale, citam algumas músicas que são bastante utilizadas, nos diferentes momentos de um casamento.

Entrada dos pais

Azevedo comenta que são poucos os casos em que os pais entram separados dos padrinhos, com uma canção exclusiva. “Quando isso acontece, percebo que, em sua maioria, ouvimos ‘Como é grande o meu amor por você’, de Roberto Carlos”, diz.

Entrada dos padrinhos

“Para os padrinhos, geralmente indico uma canção suave, lenta, romântica, mas que não seja emotiva”, comenta Azevedo.

Entrada do noivo

Azevedo explica que muitos noivos escolhem músicas específicas, que são importantes para ele por algum motivo. “Por isso, esse momento da cerimônia é o mais variado em termos de canções. Acho importante essa liberdade em estar à vontade no ‘seu momento’. Apenas cuido para que não tenha exageros”, diz.

Entrada dos pajens, dama de honra e dama de aliança

De acordo com Azevedo, o momento pede uma música que remeta à infância, não necessariamente infantil, mas que tenha a ver com os protagonistas.

Entrada da noiva

Paulo Salvador destaca que a Marcha Nupcial, de Mendelsson, é a mais tradicional e executada em 97% dos casamentos.

Além da tradicional Marcha Nupcial, você confere outras canções que podem ser escolhidos pelas noivas:

Troca de alianças

Azevedo destaca que a benção e troca de alianças sempre varia de acordo com a religião da cerimônia. “Percebo que os católicos não costumam abrir mão da ‘Ave Maria’ em diversas versões instrumentais e cantadas, assim como alguns evangélicos escolhem ‘Quão grande é o meu Deus – Soraya Morais’, mas aqui também varia bastante”, explica.

Cumprimentos e saída da cerimônia

Azevedo comenta que, na hora dos cumprimentos, é momento de deixar as lágrimas rolarem, “visto que muita gente segurou a emoção até aqui e precisa descarregar isso para poder festejar todo o resto com muita alegria”.

Entrada dos noivos no salão de festa

“E a festa continua, por isso a entrada no salão deve ser tão alegre ou mais que a saída da cerimônia! É ali que o casal será recebido por todas as pessoas que escolheram a dedo para prestigiar esse momento”, destaca Azevedo. Mas vale destacar que é possível escolher qualquer música que tenha valor significativo para o casal. Mas o ideal é que seja um som alegre, que anime ainda mais os convidados com a entrada dos noivos.

Jantar

“É importante lembrar que a festa já começou e não podemos deixar o estímulo das pessoas caírem, mesmo que o jantar seja um momento leve e tranquilo, é preciso equilíbrio”, destaca Azevedo.

Além das atuais, costuma-se colocar, neste momento, músicas, tanto nacionais como internacionais, conhecidas por pessoas de todas as idades. Para que todos se sintam familiarizados e à vontade com a festa.

Baile

Confira uma seleção de músicas – das mais antigas às atuais – que costumam ser tocadas ao longo da festa, com a proposta de fazerem os convidados dançarem.

Vale destacar que há uma infinidade de músicas que podem ser tocadas em casamentos. Além disso, não param de surgir novidades! Um casal que adora sertanejo, por exemplo, certamente vai querer que toque em sua festa algumas músicas deste estilo (novas ou antigas). O mesmo acontece com quem adora samba e aí por diante!

13 dicas para ajudar na escolha das músicas

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Azevedo destaca que o ambiente sonoro é superimportante em qualquer situação, principalmente num momento que já é marcante por si próprio. “Isso quer dizer que, toda vez que você se lembrar daquele momento, determinada música virá em sua mente e assim você poderá sentir a mesma sensação que teve, por meio de uma lembrança”, diz.

“Geralmente, quando me reúno com o casal para tratar das músicas do evento, procuro extrair deles o máximo de informações para, juntos, conseguirmos traçar um setlist que imprima a personalidade e gosto musical deles. Alguns noivos já têm músicas definidas ou desejos pessoais; outros chegam bem perdidos. Uma coisa que vale muito a pena também é ouvir a opinião dos profissionais de música contratados para o evento. Os caras vivem no mundo musical e conseguem nos transmitir novidades e versões que casam com o que desejamos”, acrescenta o consultor matrimonial.

“Costumo falar que não existem regras na hora de se produzir um casamento. O assessor tem o dever de realizar o sonho dos noivos, fazendo aquilo que eles sonham e desejam, claro, com muito bom-senso. Muitas vezes uma ideia só precisa ser lapidada para se tornar o ponto mais marcante do evento. É preciso saber ouvir até mesmo aquilo que os noivos não conseguem falar, sentir o que eles imaginam e esperam do grande dia, e quando conseguimos fazer isso, temos a certeza que não serão apenas as canções que ficarão na memória”, destaca Azevedo.

Confira algumas dicas práticas que provavelmente te ajudarão na hora de definir as músicas do casamento:

  1. Inclua no repertório músicas que vocês gostam e que façam parte da história de vocês.
  2. Não se esqueçam de que a festa também é para os convidados! Não é porque vocês gostam de samba, por exemplo, que deverá tocar só isso no casamento. Pense num repertório eclético, que agrade a todos.
  3. Para a cerimônia religiosa duas questões são importantes: “as músicas devem ter a ver com as características do casal. E a segunda questão é não se esquecer de que, por se tratar de uma cerimônia religiosa, existem alguns cuidados na escolha das músicas. Principalmente se o local é uma igreja com regras estabelecidas”, destaca o grupo musical Ânima.
  4. “Ao escolher músicas internacionais procure saber a tradução para não correr o risco de ter uma melodia linda falando de assuntos que não combinam com o momento”, explica Claudia Camargo.
  5. “Imagine-se ouvindo as músicas escolhidas para o grande dia 10 anos mais tarde. As clássicas (tanto eruditas como populares) geralmente são sempre lembradas com o mesmo encantamento anos mais tarde”, comenta o grupo Ânima.
  6. O som precisa ser de qualidade. Tanto se optar por um DJ, como por uma banda ou orquestra etc., procure por fornecedores de confiança.
  7. Não “faça testes” no seu casamento. Procure contratar profissionais que vocês já viram tocar ao menos uma vez ou, pelo menos, que tenham uma boa indicação.
  8. Na hora de decidir entre DJ ou banda para a festa, estude com calma os prós e contras de cada um.
  9. Já na primeira reunião com o fornecedor (seja DJ, seja banda, seja uma orquestra), deixe claro qual é o estilo do casal, do casamento que estão planejando e enumere os pontos que são mais importantes para vocês. Por exemplo, se vocês não querem, de jeito nenhum, que toque um determinado estilo musical no evento, diga isso.
  10. No caso da banda, especialmente, questione se ela está disposta a fazer pequenas alterações no repertório, se isso for importante para vocês.
  11. No caso do DJ, planeje o setlist com alguns dias de antecedência e evite ficar pedindo alterações no dia do evento.
  12. Lembre-se que alguns momentos do casamento pedem músicas que proporcionem emoção; outros, alegria, descontração. “Tanto a cerimônia religiosa como a festa têm suas dinâmicas. A cerimônia religiosa começa com músicas mais suaves; anuncia a entrada do noivo com um pouco mais de ‘pompa’ e atinge o clímax com a entrada da noiva, o momento mais esperado. Damas e pagens pedem músicas descontraídas que combinam com a espontaneidade das crianças. A benção das alianças é um momento introspectivo e emotivo. Os cumprimentos pedem músicas crescentes, que combinam com a emoção dos padrinhos e pais. A saída dos noivos já é o início da festa”, comenta Claudia.
  13. Após apresentarem seus desejos em relação às músicas do casamento e escolherem o fornecedor, confie no trabalho dele. Ele certamente trabalhará para que tudo ocorra conforme o combinado.

Escolhendo um bom fornecedor e apresentando os desejos do casal em relação à trilha sonora do grande dia, certamente vocês e seus convidados curtirão o evento da melhor maneira possível: com emoção na medida certa e muita alegria!

Comentários
Dicas relacionadas