Mudança de escola: ajude seu filho a se adaptar

Levar a criança para conhecer a instituição antes do começo das aulas pode diminuir o nervosismo

Por Gisele Macedo Sá
mudanca de escola ajude seu filho a se adaptar Mudança de escola: ajude seu filho a se adaptar

Foto: Thinkstock

O meio do ano letivo é uma fase em que muitos pais decidem mudar seus filhos de escola, seja por motivo de localização, alteração das finanças da família ou mesmo por insatisfação com o ensino na escola atual. A verdade é que para os pais essa mudança é simples, já que como adultos sabemos lidar com situações deste tipo. Porém, para as crianças, que ainda estão em formação, mudar de escola pode ser um verdadeiro pesadelo.

Qualquer mudança repentina em nossas vidas é encarada com certa dose de ansiedade, mas no caso das crianças é preciso ajudá-las para superar este sentimento e evitar problemas futuros. A psicóloga, especializada no comportamento infantil, Paula Pessoa Carvalho explica que é preciso preparar a criança para essa mudança. “É muito bom os pais explicarem para as crianças os motivos da mudança de escola. Claro que de uma forma e linguagem que ela possa compreender. Isso facilita o processo de adaptação.”

Ambientar a criança na nova escola diminui o nervosismo, a especialista indica que os pais levem a criança para conhecer o ambiente antes do início efetivo das aulas. “Leve-a até a instituição, mostre onde ficam o banheiro, o refeitório e etc. No primeiro dia de aula a criança não se sentirá tão perdida diante deste lugar”, explica a psicóloga.

Algumas crianças reagirão a esta mudança de vida, tudo depende da personalidade dela. Porém se ela manifestar tristeza ou frustação o mais indicado é que os pais acolham aos filhos e tentem compreender o pequeno. “Brigar com a criança ou exigir que ela aceite não é indicado. Tente reverter a situação ressaltando os pontos positivos desta mudança”, orienta.

A adaptação da criança na nova escola pode levar até três meses, tudo depende da personalidade dela, do ambiente escolar e da relação com os pais. Já em aula, a criança pode apresentar baixo rendimento escolar ou uma retração social. “É normal ela ter dificuldades com a nova grade escolar, por isso é necessária essa atenção dos pais e dos professores quanto ao rendimento da criança neste período”, explica.

A especialista orienta que este problema precisa ser observado o quanto antes para evitar que a criança reprove de ano. Os professores também tem um papel muito importante neste período de reinserção escolar. Então é interessante que os pais conversem com os educadores para ficarem sempre inteirados das dificuldades da criança em sala de aula.

Quando os filhos em questão já são adolescentes a especialista explica que é uma boa opção deixa-los participar da escolha da nova escola. Mostre a ele as opções que agradaram e que fazem parte da possibilidade real e adequada ao estilo da família. “Quando os pais permitem que os adolescentes façam suas escolhas, eles estão ensinando aos filhos a ter responsabilidade”, explica.

O mais importante é ajudar a criança ou adolescente a se adaptar a nova escola e se sentir feliz, pois nesta fase eles passam muito tempo na instituição e precisam de um local em que se sintam confortáveis e seguros.