Dicas de Mulher Dicas de Moda

Modelos de vestidos: saiba como combiná-los em ocasiões diferentes

Os acessórios que complementam as produções com vestidos ajudam a torná-lo apropriado para cada situação

em 10/07/2015

Foto: Reprodução / Camila Coelho

Foto: Reprodução / Camila Coelho

Feminino e versátil, o vestido aparece em inúmeros modelos, que podem se tornar mais ou menos populares de acordo com as estações e as tendências. Uma grande vantagem dessa peça é facilitar a hora da produção, já que poucos itens são necessários para finalizá-la.

Entretanto, apesar da praticidade, há alguns fatores que devem ser levados em consideração antes de montar um look com vestido. “Tudo depende do tecido e da estampa”, alerta a consultora de imagem Fê Bastos. “Os longos lisos são os mais tradicionais para festas enquanto as estampas tendem a deixar o visual menos formal”, exemplifica.

A partir disso, também vale a pena conhecer as características dos modelos de vestidos mais populares e como costumam ser usados em produções casuais e formais.

Vestidos casuais

Para quem gosta de usar vestidos inclusive em ocasiões que não pedem tanta formalidade ou rigor na vestimenta, existem alguns modelos mais despojados e leves, adequados para momentos mais cotidianos, que podem ser explorados por pessoas de diferentes estilos e gostos a partir de combinações de acessórios e sapatos.

Chemise

Com estilo inspirado em camisas, o vestido chemise pode parecer mais sério do que realmente é. O segredo desse tipo de peça é apostar em combinações mais descontraídas, que deixam o visual mais leve e delicado. “Use os botões de cima bem abertos, com uma regata rendada por baixo; complemente com cinto, espadrilles nos pés e uma bolsa grande”, sugere a consultora.

Os chemises mais curtos também podem ser combinados com shorts de menor comprimento, de modo que garantam um pouco mais de conforto na hora de se movimentar.

Tubinho

Foto: Reprodução / Just Lia | Onça de Tule | Gal Meets Glam

Foto: Reprodução / Just Lia | Onça de Tule | Gal Meets Glam

Muito versátil, a modelagem tubinho é clássica e pode se adaptar bem a diversas ocasiões, conforme seu comprimento e tecido. Para uma proposta mais casual, a dica de Fê são as combinações mais despojadas, como sapatilhas, jaquetas jeans e bolsas grandes. A profissional também lembra que tecidos mais leves e estampas tornam esse tipo de vestido menos formal.

Para o dia a dia, o tubinho também pode ser usado em comprimentos menores, desde que você esteja confortável.

Bandagem

Foto: Reprodução / Vintage Virgin | Extraordinarinn | Katie Loves

Foto: Reprodução / Vintage Virgin | Extraordinarinn | Katie Loves

Embora sejam mais apropriados a eventos noturnos (e mais informais), os vestidos de bandagem também podem ser aproveitados em dias comuns. “Prefira um modelo de cor clara, finalize com uma camisa jeans aberta por cima e esqueça o salto”, recomenda Fê. É importante ter em mente que esse tipo de produção exige um cuidado maior, já que esse estilo de vestido acentua a sensualidade, o que pode não ser um efeito desejado para algumas ocasiões.

O que diferencia o vestido bandagem de outros modelos é o tecido, que faz com que a peça fique bastante justa ao corpo, podendo deixá-lo um pouco menos confortável que outros materiais.

Vestido baby doll

Foto: Reprodução / Chata de Galocha | Sazan | In The Frow

Foto: Reprodução / Chata de Galocha | Sazan | In The Frow

Românticos e mais básicos, os vestidos baby doll permitem misturas de estilos que podem deixar o visual mais estiloso. Aposte em uma produção hi-lo para evitar conflitos e concilie o ar romântico da peça com apenas um estilo diferente. Entre as combinações sugeridas pela consultora de moda estão as bijuterias marcantes, coturnos e sandálias de salto bloco.

Esse é um modelo que varia bastante a partir da definição de “estilo bonequinha”, mas normalmente, o baby doll é mais justo no corpo e rodado na saia ou mais solto no comprimento todo e com um babado na barra.

Envelope (cache-coeur)

Foto: Reprodução / Just Lia | Mimi G Style | Chic Fashion World

Foto: Reprodução / Just Lia | Mimi G Style | Chic Fashion World

“Se você usar o seu vestido envelope com uma sandália Anabela e uma bolsa de couro grande, o resultado vai ser um look de dia a dia”, afirma Fê. Como é mais clássica, essa modelagem se adequa aos estilos e situações dependendo de seu tecido, comprimento e estampa. A finalização também pode ser feita com acessórios, conforme indica a especialista: “peças delicadas de metal e pedras são mais formais; peças de couro, de materiais diferentes e maiores são mais casuais”.

Um detalhe interessante sobre esse modelo de vestido é que o envelope pode aparecer tanto no busto quanto na saia transpassada, sendo que cada opção dá maior destaque para a parte do corpo em que está.

Túnica e caftan

Com forte inspiração oriental, as túnicas e caftans são a cara do verão e dão ar glamouroso aos looks de cotidiano. De acordo com a consultora, “a melhor combinação é com rasteirinha de pedras e bolsa a tiracolo”.

Embora o estilo desse vestido remeta mais ao hippie, a escolha de acessórios mais delicados, em metais e pedras, é capaz de deixá-lo chique sem comprometer seu ar despojado.

Frente única

Apesar de aparecerem em diversos cortes e estilos, os modelos de frente única são menos democráticos, porque destacam bastante a região dos ombros e do busto. Para produções mais casuais, o ideal é apostar em tecidos simples, sem brilho e evitar bordados ou aplicações.

A frente única destaca o colo, podendo deixá-lo mais à mostra ou enfeitá-lo. Se as alças do vestido já contarem com detalhes, estampas ou aplicações, é melhor evitar o uso de colares, que podem se enroscar na peça.

Tomara que caia

Foto: Reprodução / Rachellam | Kendi Everyday | Alana Ruas

Foto: Reprodução / Rachellam | Kendi Everyday | Alana Ruas

No dia a dia, é normal que o conforto seja priorizado, por isso é essencial que os vestidos tomara que caia sejam muito bem ajustados ao corpo. Fê Bastos destaca que essa é uma excelente opção de modelo para quem tem quadris largos e deseja criar uma ilusão de maior proporção entre as medidas.

Como o tomara que caia costuma revelar pouco do colo, pode ser interessante completar a produção com colares curtos com pingentes delicados que harmonizem com o restante do look.

Evasê

Foto: Reprodução / Hapa Time | Cupcakes and Cashmere | Gabi Fresh

Foto: Reprodução / Hapa Time | Cupcakes and Cashmere | Gabi Fresh

O corte evasê confere graciosidade aos vestidos, que se tornam mais ou menos casuais ou adequados para cada tipo de ocasião de acordo com a qualidade de seu tecido ou por conta de detalhes como bordados. De modo geral, para preservar a feminilidade desse tipo de peça, a consultora indica combinações com sapatos peep toe de cor nude, sapatilhas de bico fino ou sandálias delicadas.

Esse modelo de vestido leva o nome evasê exclusivamente por conta da abertura de sua saia, que também é conhecida como “formato de ‘A’”.

Um ombro só

Foto: Reprodução / Stone Fox Style | Sonhos de Crepom | AIINESS

Foto: Reprodução / Stone Fox Style | Sonhos de Crepom | AIINESS

Os modelos de um ombro só transitam muito bem entre o cotidiano e as ocasiões mais formais. Mais uma vez, o que define a adequação do vestido às situações é seu comprimento e tecido. Para combiná-lo sem erros, vale apostar em acessórios mais delicados, sapatilhas, alpargatas e rasteirinhas.

É importante também que o vestido esteja bem ajustado ao corpo, para que a manga não fique escapando do ombro.

Manga longa

Aposta certeira de quem quer fugir um pouco das calças nos dias frios, os vestidos de manga longa podem facilmente ser combinados com peças mais pesadas para aquecer. “Aproveite para completar o visual com meia calça grossa e bota, pode ser uma ankle boot ou uma over the knee”, aconselha Fê.

Os modelos confeccionados em tecidos leves e com mangas largas também podem ser usados em períodos de meia-estação e até em dias de pouco calor.

Mais vestidos para você se inspirar

Vestidos formais ou para festas

Além do tecido, das cores e das estampas, a consultora aponta que, para eventos formais ou festas, os vestidos maiores em comprimento costumam ser os mais apropriados. As opções nesse caso vão desde aqueles que terminam na altura dos joelhos aos longos e longuetes.

Tubinho

Por ser um modelo muito clássico, o vestido tubinho é muito facilmente encontrado em tecidos de boa qualidade, lisos ou com detalhes em renda, bordados ou transparências. Para situações mais formais, Fê Bastos indica produções com scarpins de salto, blazers e bolsas pequenas.

Ao contrário do uso casual desse modelo de vestido, em ocasiões de dress code formal, é preferível apostar no tubinho um pouco mais longo, à altura dos joelhos ou um pouco acime deles.

Rendas

Foto: Reprodução / Hapa Time | Fashion Container | Red Reticule

Foto: Reprodução / Hapa Time | Fashion Container | Red Reticule

Por ser um tecido nobre, a renda é normalmente associada à finesse, principalmente porque sua popularização em peças mais casuais é recente. O segredo para não errar em produções com vestidos rendados é evitar texturas: “para o visual não ficar carregado demais, não misture peças com textura junto com a renda, prefira peças lisas e sem volume”, orienta a consultora.

Para eventos formais ou festas à noite, é importante que o material do vestido seja de boa qualidade para que a produção fique impecável.

Bordados, paetês e aplicações

“Bordados e aplicações deixam a peça mais formal, portanto não são adequados para cerimonias mais simples”, explica Fê. Além disso, a profissional também recomenda cuidado com o volume, porque esses detalhes aumentam visualmente a região do corpo em que se encontram.

Também vale lembrar que se o vestido já tiver brilho ou muitos detalhes, o uso de acessórios é mais limitado.

Peplum

Volumosos, os vestidos peplum favorecem especialmente as mulheres de ombros largos e quadris estreitos — o que não significa não vestem bem outros tipos de silhueta — e são ótimas opções para eventos como coquetéis. “Esse modelo normalmente é feito com tecidos planos para ficarem mais estruturados, por isso é pertinente evitar combiná-lo com peças e acessórios volumosos”, completa Fê.

Scarpins, bolsas pequenas e acessórios imponentes são os complementos ideais para vestidos peplum usados em eventos formais.

Transparências

Foto: Reprodução / Lalu Lins | Foto: Reprodução / Bettys | Camila Coelho

Foto: Reprodução / Lalu Lins | Foto: Reprodução / Bettys | Camila Coelho

Por serem mais ousados e sensuais, os vestidos com transparências são ótimos para festas à noite, mas podem não ser muito adequados para cerimônias religiosas, segundo a consultora de moda. Com atenção à ocasião, é possível adotar esse estilo de peça com bastante ajuste ao corpo, para que não fique sobrando tecido e isso atrapalhe na ilusão de transparência desejada.

Os tecidos mais comuns para criar o efeito de transparência são o tule e a renda, que podem aparecer tanto em tons de bege quanto em cores mais vibrantes.

Sereia

Foto: Reprodução / Bettys | Pale Division | Blog da Thássia

Foto: Reprodução / Bettys | Pale Division | Blog da Thássia

“Mulheres que gostam de chamar atenção para seu corpo e evidenciar sua sensualidade costumam gostar desse modelo, que é muito procurado por noivas e convidadas de festas black tie”, afirma Fê Bastos. Contudo, antes de optar por um vestido desse modelo, é necessário levar em consideração que seus movimentos serão limitados, já que esse é um corte mais estreito e justo ao corpo.

Além disso, o corte sereia permite algumas variações no que diz respeito ao estilo da cauda, que pode ser bastante volumosa e com outras camadas de tecido ou ter uma abertura do tipo evasê. O primeiro modelo não é adequado para quem é apenas convidada de uma festa.

Princesa

Foto: Reprodução / Camila Coelho | Fashionata | One Raw Bite

Foto: Reprodução / Camila Coelho | Fashionata | One Raw Bite

Encantadores, os vestidos de modelo princesa são volumosos e, geralmente, com saias em camadas. “Por chamarem muita atenção, as peças desse estilo devem ser restritas às anfitriãs de festas”, determina a consultora. Para finalizar visuais assim, é melhor investir em acessórios e sapatos delicados e clássicos.

Como normalmente a saia desse tipo de vestido é feita de tecidos com textura, é preciso ter cuidado na escolha de bolsas, que devem ser pequenas e lisas.

Tomara que caia

Foto: Reprodução / In The Frow | Hapa Time | Chic Fashion World

Foto: Reprodução / In The Frow | Hapa Time | Chic Fashion World

No que diz respeito à silhueta, a consultora destaca que é preciso ter cuidado com o formato do corpo para usar peças que deixam os ombros à mostra, porque esse detalhe pode ajudar a equilibrar ou deixar seu desenho desproporcional. “O tomara que caia é uma excelente opção para quem tem quadris largos”, afirma.

Produções para festas e eventos formais com vestidos tomara que caia permitem um pouco mais de brilho, que pode aparecer em brincos grandes ou colares curtos. Entretanto, pode ser mais prudente evitar esses acessórios se a roupa já tiver muitos detalhes ou bordados.

Um ombro só

O cuidado com a silhueta recomendado no uso de tomara que caias também cabe aos vestidos de um ombro só, que, de acordo com a consultora, são ótimos para disfarçar ombros muito largos, caso essa seja sua intenção. Além disso, Fê também lembra que peças que deixam essa região à mostra limitam o uso de sutiã, o que significa que você precisa estar confortável em deixar os seios livres.

Vestidos lisos podem ser combinados com acessórios delicados e com um pouco de brilho, como pontos de luz.

Justo ao corpo

Segundo Fê, os modelos de vestidos justos ao corpo mais populares para festas são os bandagem, tubinhos e com transparências. Antes que seja feita a escolha por algum desses estilos, a profissional recomenda que se esteja confortável com as partes do corpo que serão destacadas e cuidado com a ocasião, pois “esses vestidos não devem ser usados em cerimonias religiosas nem em ambiente de trabalho”, explica.

Além disso, também é válido considerar que peças justas podem dificultar os movimentos, o que pode atrapalhar a diversão na pista de dança, por exemplo.

Mais vestidos de festa para você se inspirar

Para evitar erros ou gafes de estilo, é importante, portanto, prezar pelo conforto e procurar alinhar as produções às ocasiões de acordo com o dress code sugerido tanto em convites quanto por uma simples análise pessoal de o que os frequentadores do local costumam vestir.

Comentários
Dicas relacionadas