Mitos sobre chá verde, shakes e óleo de coco

Descubra por que nem tudo o que se ouve sobre esses produtos é verdade

Por Juliana Cazarine
Atualizado em 19/04/2013 13:24
mitos sobre cha verde shakes e oleo de coco Mitos sobre chá verde, shakes e óleo de coco

Foto: Thinkstock

Nem tudo é válido quando se trata de emagrecimento. Em busca de um corpo magro, não raro, mulheres apelam, sem orientação, para anfetaminas – inibidor de apetite proibido no Brasil, produtos naturais à base de folhas e ervas, shakes, pílulas, entre outros. Mas, é importante lembrar que, do mais inofensivo chá ou mais agressivo remédio, esse produtos são capazes de produzir efeito contrário ou, até mesmo, serem prejudiciais à saúde.

Por esse motivo, a primeira dica é: não acredite em tudo o que você ouve. E a segunda: “mantenha uma alimentação saudável e pratique exercícios físicos com frequência. Ainda assim, se a ingestão de qualquer produto for necessária, deve ser acompanhada de um profissional”, recomenda a nutricionista Joana Botas.

Chá Verde

O hábito de tomar chá verde está diretamente relacionado a dietas e fórmulas “mágicas” de emagrecimento. Na verdade, a bebida tem substâncias termogênicas, que aceleram o metabolismo e, como consequência, ajuda na queima de gorduras.

Entretanto, o fato isolado de beber chá verde não significa que o consumidor irá emagrecer. Não adianta tomar doses regulares do produto e não manter hábitos saudáveis.

Shakes

Os shakes, em geral vinculados a laboratórios particulares, ajudam na batalha contra os quilinhos a mais, porém desde que sejam usados corretamente. Esse produto foi criado para substituir uma das principais refeições do dia, almoço ou jantar. Mais uma vez, sozinho o produto não causa qualquer efeito. Pelo contrário, se alguém resolver apenas beber shake, sem excluir uma refeição, ela pode acabar ganhando alguns quilos a mais.

Óleo de Coco

Novamente o “tratamento” para emagrecer esbarra na falta de informação. Na forma líquida, o óleo de coco pode ser usado para substituir o óleo tradicional no preparo dos alimentos. Uma das vantagens é que ele faz parte do grupo de gorduras vegetais e, por isso, é mais saudável. Em contrapartida, é rico em gorduras saturadas e, quando consumido em excesso ou simultaneamente a outros alimentos “gordos”, pode aumentar o peso.

“Nenhum produto natural ou manipulado é tão mágico a ponto de queimar sozinho as gorduras do corpo, a não ser remédios proibidos, que nunca são indicados”, alerta a nutricionista. “Portanto, vale tomar chá verde, por exemplo, se aliar o consumo a um hábito de vida mais saudável”, finaliza Joana.