Mitos e verdades sobre a higiene íntima

Esclareça suas dúvidas a respeito dos cuidados necessários para ficar livre de infecções e outros problemas ginecológicos

Por Deborah Busko
Atualizado em 28/11/2013 11:08

mitos verdades higiene intima Mitos e verdades sobre a higiene íntima

Os cuidados de higiene com a região íntima devem fazer parte da rotina das mulheres e são essenciais para ficar livre de infecções e outros problemas ginecológicos. Tire suas dúvidas a respeito dos mitos e verdades sobre a higiene íntima.

As calcinhas para usar no dia-a-dia podem ser de qualquer tecido

Mito. As calcinhas de algodão são as mais recomendadas, já que as de tecidos sintéticos impedem a respiração do local e aumentam a umidade. Deixe as lingeries de lycra ou a renda para ocasiões especiais.

Se o fluxo menstrual não for intenso, posso ficar com o mesmo absorvente o dia todo

Mito. Mesmo com o fluxo em pouca quantidade, o sangue é o ambiente perfeito para a reprodução de bactérias e fungos. Portanto, o ideal é trocar o absorvente em intervalos de quatro horas para evitar doenças.

Dormir sem calcinha ajuda na higiene íntima

Verdade. Quanto mais ventilada a região íntima, menor a chance de fungos e bactérias atacarem. Dormir sem calcinha é um truque, inclusive recomendado por especialistas, para que a vagina fique pelo menos por algumas horas sem ser abafada.

O sabonete íntimo é igual ao sabonete comum

Mito. Os sabonetes comuns são alcalinos e podem causar irritação ou um desequilíbrio do pH natural nessa região, o que favorece a proliferação dos fungos e bactérias. Já os sabonetes íntimos têm um grau de acidez semelhante ao da região genital. Por isso, são mais recomendados para prevenir infecções na vagina.

Usar absorvente todos os dias pode causar alergias e irritação

Verdade. Usar absorvente todos os dias deixa a região genital abafada e impede a ventilação dessa área, favorecendo a instalação de fungos e bactérias e aumentando o risco de corrimento vaginal ou infecções. Durante a menstruação, evite usar absorventes perfumados, eles podem causar alergias, coceira e irritação.

As duchas íntimas fazem parte dos cuidados com a higiene feminina

Mito. É importante saber a diferença entre os cuidados básicos que a mulher deve ter, lavando somente a região externa, com as duchas íntimas. O método da ducha íntima serve para uma limpeza mais profunda e é feito quando a mulher introduz o “chuveirinho” na vagina, mas deve ser evitado. O jato forte de água prejudica a flora vaginal normal, eliminando importantes agentes de defesa local.