Micose de unha

Saiba reconhecer os sinais da micose e conheça o tratamento para eliminar os fungos que enfraquecem as unhas

Atualizado em 21/06/2012 15:18

micose nas unhas Micose de unha

Ela é o terror de quem adora andar descalço, principalmente nas épocas mais quentes e que rendem uma piscina ou uma ida à praia. O problema da micose de unha (ou onicomicose, como é menos conhecida) é que é fácil de contrair, mas bem chata de mandar embora.

A micose nas unhas é uma inflamação causada por fungos que se alimentam de queratina, uma das substâncias que formam a unha. Aos poucos, eles destroem a unha, deixando-a fraquinha, como se estivesse esfarelando.

Normalmente, são as unhas dos pés as mais afetadas, já que, quando calçamos sapatos fechados, o ambiente fica bastante favorável à procriação dos fungos, pois se torna quente e úmido.

É comum contrair esse problema?

Mais do que você imagina. Você pode pegar essa infecção só de pisar descalça em ambientes como vestiários, praias e piscinas. Mas não só isso. Uma vez que você não faz a higiene correta dos pés, como lavar com sabão entre os dedos, enxaguar e secar direito para, só depois, colocar o sapato, também pode dar chance de os fungos tomarem conta do seu pé.

Por isso, tem que pensar bem: se você tem micose na unha, cuide direito e tente não ficar descalça em ambientes como os citados acima. A onicomicose também pode surgir em pessoas com doenças crônicas, como diabetes e HIV, e naqueles com problemas circulatórios, que têm diminuição no fluxo de sangue nos dedos dos pés.

Você reconhece a micose de unha quando:

  • A espessura dela fica mais grossa. A cor da unha também muda: ela fica esbranquiçada, às vezes amarelada e até num tom que puxa para o marrom;
  • Um cheiro mais forte também pode surgir nas unhas infectadas;
  • A unha fica descolada do dedo e, quando você mexe nela, parece ir se soltando com facilidade;
  • O contorno da unha fica inflamado e dolorido. Além disso, acontece uma alteração no formato, que cresce ondulada e com bastante relevo;
  • Manchas brancas surgem na superfície da unha.

Não é preciso ter todos esses sintomas para concluir que está com micose. Às vezes, o fungo pega mais leve e os sintomas nem são tão agressivos, mas ainda consiste num caso de micose. Por isso, ao primeiro sinal é preciso marcar com seu dermatologista. Isso mesmo, um médico. Podólogos e manicures não são os profissionais mais apropriados para tratar esse problema, ok?

É verdade que o tratamento leva tempo?

Sim, costuma ser demorado porque as unhas crescem lentamente: apenas milímetros por mês. Os medicamentos utilizados para o tratamento podem ser de uso local, sob a forma de cremes, soluções ou esmaltes. Os casos mais avançados podem precisar de tratamento via oral.

Os sinais de melhora demoram a aparecer, às vezes, leva um ano completo para a unha se renovar. E você não pode desistir, precisa continuar passando o remédio. A persistência é um item fundamental no tratamento da micose de unha. Se desistir, os fungos podem acometer a unha vizinha (coisa comum de acontecer) e aí o problema dobra de proporção.

Você precisa consultar o dermatologista porque só ele vai avaliar o caso corretamente e receitar o remédio mais indicado. E nem pense em usar medicamentos indicados por outras pessoas, isso pode acabar disfarçando características importantes para o diagnóstico correto da sua micose.

Existe remédio caseiro contra micose?

Não! Por isso, se ouvir de alguém que suco de limão mata o fungo nem dê ouvidos e siga em frente. Colocar suco de limão ou vinagre na unha, além de não solucionar seu problema, vai lhe causar outro, já que os dois são ácidos e, quando exposto a altas temperaturas, causam manchas escuras e até queimam a pele.

O melhor é evitar

Com algumas dicas fáceis de fazer, você manda o perigo da micose pra bem longe. Então, nada de:

  • Usar meias de tecido sintético, que impedem que seus pés respirem. Prefira as de algodão. Trocar a meia todo dia e lavá-las direito é outra dica;
  • Andar descalço em vestiários e pisos úmidos;
  • Dividir toalhas e calçados com outras pessoas, por mais amigas e conhecidas que sejam. Qualquer um pode ter micose!
  • Usar sempre o mesmo sapato. Varie e não guarde o sapato sujo. Deixe pele menos um tempo no sol;
  • Ficar com as unhas do pé compridas. Corte e lixe, assim elas evitam que os fungos se desenvolvam embaixo da parte que cresceu;
  • Falando em lixar e cortar, leve sempre seu kit na manicure. Se usar o dela, garanta que ele foi esterilizado.