Dicas de Mulher Dicas de Saúde

Hiperidrose: quando o suor é um estorvo

Conheça os dois tipos de tratamentos para acabar com a tensão deste desconforto

em 14/02/2012

O verão está chegando! Para a maioria, isto é motivo de alegria. Férias, sol, esportes no final de tarde, happy hour com os amigos. Afinal, com o tempo quente, fica mais fácil aproveitar o dia. Porém, para parte das pessoas a chegada do calor é um motivo de tensão. Para quem tem hiperidrose, o verão pode ser constrangedor.

A hiperidrose é uma afecção caracterizada pelo suor excessivo, a ponto de causar desconforto ou limitação social. Há pessoas nas quais o suor impede de usar sandálias, por escorregar o pé, de pegar papel com as mãos, pois molha, ou não usam camisas de cor, devido ao suor das axilas. Ficam sempre com as mãos, pés ou axilas úmidas. Pode transformar ações cotidianas, como pegar um papel ou dar a mão, em situações absolutamente constrangedoras.

O tratamento pode ser feito por cirurgia toráxica, na qual se corta um nervo dentro do tórax, visando a redução do suor. Porém, há casos em que o suor passa a acometer outra região, depois da cirurgia.

Para aqueles que não pensam em cirurgia ou não têm tempo para isso antes do verão, há uma boa alternativa. O tratamento com a toxina botulínica, conhecida como Botox®, pode aliviar em muito este sofrimento.

A toxina botulínica, aplicada por injeção na região onde o suor é excessivo, produz grande redução da produção do suor em poucos dias. A duração do efeito é variável e dura em média em torno de 6 meses. Os resultados costumam ser compensadores, pois quase a totalidade de quem faz o tratamento retorna para reaplicar.

Andre Colaneri

é colunista do Dicas de Mulher e especialista em Cirurgia Plástica

Comentários
Dicas relacionadas