Dicas de Mulher Dicas de Casa

7 tipos de granitos que são ideais para cozinha e dicas para a escolha certa

Tons escuros geralmente são os mais indicados por não aparentarem manchas e desgaste mesmo depois de um bom tempo de uso

em 03/03/2017

Foto: Getty Images

Planejar a cozinha nem sempre é uma tarefa fácil, e a pia e a bancada são, geralmente, os elementos que mais geram dúvidas: qual material escolher? Qual é a cor ideal para deixar minha cozinha bonita? Dá para apostar nos tons claros ou eles sujam muito?

“Hoje, no mercado temos uma grande variedade de materiais para a escolha de uma bancada ou pia de cozinha, o mais popular e com o melhor custo beneficio é o granito, uma formação rochosa de Quartzo, Mica e Feldspato, que garante resistência e durabilidade”, destacam os arquitetos Alessandra Rodrigues e Philippe Veras, do Mangô Arquitetura.

Ideal para ambientes que pedem essa atenção (resistência e durabilidade), o granito, além da sua impermeabilidade e praticidade, tem o melhor custo/benefício do mercado, de acordo com os arquitetos.

Os arquitetos acrescentam que o granito pode ser aplicado nas bancadas de pia, mesa, piso, soleira, peitoril, escadas, nichos e outras superfícies. Saiba mais sobre o granito e escolha aquele que tem mais a ver com a sua casa!

Os arquitetos explicam que as cores mais utilizadas nos granitos são as de tom escuro (como Preto São Gabriel, Preto Absoluto e Café Imperial) e também os tons mais claros (como Branco Siena, Branco Polar, Itaúnas e Cinza Andorinha). Abaixo você conhece um pouco mais sobre cada um desses tipos de granito:

1. Preto São Gabriel

Foto: Reprodução / Marmoraria Nunes

Muito utilizado, pode ser combinar com várias outras cores de móveis e revestimentos (como tons de bege, amadeirados claros e escuros), mas está, geralmente, ao lado do branco, formando uma composição clássica e elegante na cozinha.

2. Preto Absoluto

Foto: Reprodução / Ranieri Mármores

A cor homogênea encanta e pode atender a diferentes objetivos! Este granito combina perfeitamente bem com uma cozinha mais tradicional se os balcões forem brancos, por exemplo, e também com cozinhas mais modernas, em especial as metalizadas (com inox). Proporciona acabamento elegante e diferenciado.

3. Café Imperial

Foto: Reprodução/Pinterest

É uma cor que “aquece a decoração” e transmite sofisticação e status. Combina muito bem com madeiras escuras e peças em metal.

4. Branco Siena

Foto: Reprodução/Pinterest

Versátil, combina com cores variadas de móveis e revestimentos. Uma ótima opção para quem quer uma cozinha “leve”… Mas é bom saber que os cuidados com a limpeza são redobrados, porque esse tipo de granito claro mancha com mais facilidade do que aqueles em tons escuros.

5. Branco Polar

Foto: Reprodução / Galeria do Mármores

Apesar de ter um fundo mais branco, conta com manchinhas pretas espaçadas, que aparecem ao longo da pedra. Esse tipo de granito valoriza a bancada ou o piso e garante um efeito clean e/ou minimalista nos projetos. Vale lembrar que o cuidado com a limpeza também é grande neste caso!

6. Itaúnas

Foto: Reprodução / Cotrimex

Muito utilizado, combina perfeitamente com móveis branco e amadeirados, mas pode também ser usado com tons mais fortes. É indicado especialmente para cozinhas pequenas, pois possibilita a sensação de ampliação do espaço. Como ponto negativo, assim como outros tons claros, exige cuidados especiais com a limpeza.

7. Cinza Andorinha

Foto: Reprodução / Construindo minha casa clean

Neste tipo de granito, o tom cinza é predominante com pigmentos pretos espalhados uniformemente em sua superfície. Boa pedida para quem deseja uma cozinha clássica, com um visual neutro e discreto.

Lembrando que existem muitas outras opções de granito no mercado, mas essas são as mais utilizadas atualmente no ambiente da cozinha.

Granito x Mármore

Foto: Getty Images

Quando o assunto são as pedras ornamentais, uma das primeiras dúvidas certamente é: mármore ou granito?

De acordo com Alessandra e Philippe, a diferença para a escolha do material é simples: mármore é poroso e granito é muito mais impermeável. “Por exemplo, nunca se deve usar nenhum tipo de mármore em áreas de combate da casa, como cozinhas e áreas de serviço… Por ser poroso, vai manchar logo nas primeiras semanas de uso”, explicam.

“Os mármores são pedras lindas pelos veios, cores, poros, por isso, são indicados para revestimentos de áreas internas (hall, living room, sala de estar, lareiras), qualquer tipo de área que não seja especificamente área de trabalho (cozinha, área de serviço, garagem)”, ressaltam os arquitetos.

Já o granito, com sua beleza mais sutil, é a pedra ideal para esses ambientes “brutos” (cozinha, área de serviço, garagem), acrescentam os especialistas.

5 dicas para a escolha do granito ideal para sua cozinha

Foto: Getty Images

Abaixo você confere os principais pontos que devem ser levados em consideração na hora de escolher o granito que usará na sua cozinha.

1. Pense no quesito limpeza: Alessandra e Philippe destacam que um dos poucos problemas patológicos, especialmente no caso dos granitos claros, é que em médio prazo eles tendem a ficar manchados e encardidos. “Na maioria dos casos é reversível a situação, pois se trata de um produto natural e uma manutenção de tempos em tempos assegura a questão estética do material (como polimento, aplicação de impermeabilizantes, massa acrílica para fechar trincas etc.). Para esses granitos, escolhemos geralmente ambientes como banheiros, lavabos, pois deixam o espaço mais leve e clean”, comentam.

2. Pense nas vantagens das cores escuras para sua cozinha: claro que seu gosto pessoal deve ser levado em conta. Se você está disposta a usar um granito claro na sua cozinha, apesar de saber que ele sujará com mais facilidade, tudo bem. Mas vale lembrar que os granitos de cores escuras não sofrem do mesmo problema, sendo ótimas opções.
“Além da cor escura ser um coringa na decoração combinando com qualquer tipo de ambiente, não aparenta manchas e desgaste mesmo em longo tempo”, comentam Alessandra e Philippe. “Por isso são os mais utilizados para cozinha e lugares que usamos materiais quentes, gordurosos, além de deixar o ambiente com aspecto mais moderno e prático”, acrescentam.

3. Não exagere: os arquitetos destacam que um cuidado importante é não abusar do granito, principalmente se ele for escuro. “Uma cozinha com granito preto na pia e no chão pode deixar pesado e trazer um cansaço ao longo do tempo”, explicam.

4. Pense na segurança: “cuidado também na escolha destas pedras para o piso de locais que podem ter água… Pois o risco de ser escorregadio é alto”, alertam Alessandra e Philippe.

5. Leve amostras para casa: na hora de escolher o granito, visite marmorarias e, se possível, peça amostras dos materiais que lhe interessam. Assim você pode levar para sua casa e comparar com os móveis e revestimentos já existentes, ou ainda, ir até uma loja de materiais de construção e comparar com os azulejos e faixas decorativas que você pretende utilizar. Afinal, observando lado a lado, fica mais fácil perceber a harmonia e a beleza da combinação.

Converse sempre com um arquiteto e exponha suas expectativas em relação à cozinha para que ele te ajude nas melhores escolhas.

11 cozinhas com granito para você se inspirar

Inspire-se com lindas cozinhas com granito para escolher a melhor opção para a sua casa:

Foto: Reprodução / Marmoraria Construart

Foto: Reprodução / Marmoraria Alonso

Foto: Reprodução / Vila Évora

Foto: Reprodução / Vila Évora

Foto: Reprodução / Vila Évora

Foto: Reprodução / Vila Évora

Foto: Reprodução/ Pinterest

Foto: Reprodução / Top Mármore

Foto: Reprodução / Histórias de casa

Outras opções para sua cozinha

Alessandra e Philippe destacam que, nos últimos anos, o mercado dos materiais de superfície de quartzo vem crescendo e ditando tendências no meio da decoração. “De antemão já adiantamos que é um material equivalente ao granito nos aspectos de resistência, durabilidade e praticidade. A grande vantagem desse material industrializado é a enorme variação de cores: vão desde cores sólidas como vermelho, branco, preto, marrom, entre outras, até mais rebuscados com texturas e pigmentos diferenciados. É um leque muito grande de opções de cores, modelos, não apresentam variação de tonalidade entre os lotes e, por isso, esse mercado vem crescendo tanto”, explicam.

Diferentemente do mármore e do granito, a superfície de quartzo não tem restrição para seu uso, pode ser tanto em áreas de trabalho, como nas demais áreas comuns e íntimas.

Outro material industrializado que se popularizou os últimos anos, de acordo com os arquitetos, são as superfícies de vidro: uma mistura de resina com partículas de vidro que formam um material extremamente branco, parecendo uma folha de papel sulfite.

“Esse visual clean e os parâmetros estéticos agradam quem procura uma alternativa para bancadas e pias de cozinha, porém, seus problemas patológicos são enormes: é um material muito delicado que risca com facilidade, trinca e quebra nos cantos vivos. Não aconselhamos a utilização da superfície à base de vidro como Marmo glass e Nano glass para áreas de trabalho da casa (cozinha e área de serviço), pois, se comparado ao granito e à superfície de quartzo, nos aspectos de resistência, durabilidade e praticidade, acaba não sendo vantajoso”, destacam Alessandra e Philippe.

Vale ressaltar ainda que essas novas opções de pedra agradam aos olhos, mas podem não agradar ao bolso. De acordo com os arquitetos, ainda são muito acima do preço das pedras naturais, mostrando diferença nos orçamentos comparados ao granito e/ou mármore.

Assim, reforçam os arquitetos, dentre as opções, as pedras naturais (o granito e o mármore) têm, sem dúvidas, o melhor custo/benefício. E o granito continua sendo uma das escolhas mais vantajosas para uma cozinha elegante!

Comentários
Dicas relacionadas