Dicas de Mulher Dicas de Saúde

Entenda como funciona a dieta alcalina

Sucesso entre famosas, o programa ajuda a equilibrar o pH do corpo

em 08/04/2013

Foto: Thinkstock

A dieta alcalina, baseada no livro “Honestly Healthy”, de Natasha Corrett, virou febre entre as celebridades. Para ficarem com os corpos em forma, famosas como Gywneth Paltrow, Kirsten Dunst, Jennifer Aniston e Victoria Beckhann aderiram ao programa, que tem como objetivo manter o equilíbrio do pH do corpo.

“O excesso de toxinas e a inflamação, aliados a uma dieta inadequada estão entre as causas de obesidade. Alguns estudos reforçam a idéia de que uma dieta com pH equilibrado, melhora o metabolismo e aumenta a capacidade do organismo de eliminar toxinas, além de diminuir a retenção de líquidos, consequentemente otimizando o processo de emagrecimento. Porém não basta apenas que haja equilíbrio na ingestão de alimentos ácidos e alcalinos, também é necessário atentar-se a quantidade de alimento consumido”, afirma a nutricionista Cyntia Bassi, do Hospital e Maternidade São Cristóvão.

Como é a dieta alcalina

Para entender como funciona a dieta, é preciso, primeiro, entender o funcionamento do organismo. A nutricionista explica que o nosso sangue possui um pH, considerado alcalino que gira em torno de 7 e 7.5. Em algumas situações, como estresse, envelhecimento, poluição e atividade física, é possível que a produção de ácidos aumente e coloque em risco o equilíbrio sanguíneo. Nesses casos, o organismo ativa alguns mecanismos regulatórios, por exemplo “roubando” o cálcio dos ossos, para que o mineral funcione como substância alcalina.

“A dieta alcalina, ou dieta do pH é bastante divulgada pela medicina holística e consiste em reduzir o consumo de alimentos que agravam essa situação e fornecer maior quantidade de alimentos alcalinizantes. É importante ressaltar que a acidez dos alimentos deve ser medida sobre seu efeito no organismo após a digestão e não em seu teor de acidez e alcalinidade intrínseca. As frutas cítricas são um bom exemplo de alimentos ácidos que após a digestão exercem efeito alcalino no organismo”, explica.

Alimentos permitidos e proibidos

Nessa dieta, todos os alimentos são permitidos, porém os alcalinos devem estar presentes numa proporção maior. São eles: frutas, inclusive as cítricas e secas, folhas verdes, legumes, raízes, azeite de oliva, milho verde, abobrinha, quiabo e chuchu cru.

Alguns alimentos devem ser consumidos em menor quantidade nessa fase, por potencializarem a produção de ácidos. É o caso do açúcar, álcool, café, chá preto, refrigerantes, alimentos processados, laticínios, e carnes.

Os efeitos da dieta na saúde

A dieta alcalina não restringe nenhum grupo de alimentos e reforça a importância de consumir
frutas, legumes e verduras, que são importantes fontes de vitaminas, minerais e fibras. Por outro lado, desencoraja o consumo de alimentos industrializados, sal, açúcar, bebidas alcoólicas e à base de cafeína que, comprovadamente, prejudicam a saúde quando consumidos em excesso. Por isso a dieta alcalina é considerada benéfica a saúde.

Em contrapartida, o baixo consumo de carnes e laticínios que também se encontram no grupo de alimentos ácidos podem acarretar deficiências de nutrientes importantes, por isso a orientação e o acompanhamento de um nutricionista é a melhor maneira de evitar carências nutricionais durante a dieta.

“Essa dieta pode ser realizada por qualquer pessoa saudável, já que não são excluídos nenhum tipo de alimento e sim feita uma readequação na quantidade consumida. Porém é necessário evitar dietas muito restritivas, para que o organismo não seja prejudicado pela falta de outros nutrientes, além de respeitar a individualidade bioquímica e adequar as necessidades nutricionais de cada um, para evitarmos qualquer deficiência”, finaliza a nutricionista.

Comentários
Dicas relacionadas