Novidade! Baixe nosso app em seu smartphone Android iPhone

Dicas de Mulher Dicas de Casa

Dicas para reformar o sofá

Saiba como fazer boas escolhas para deixar o estofado como novo

em 14/12/2011

A sala é um lugar versátil, que pode ser usado para receber os amigos, reunir a família em frente à TV ou brincar com as crianças, e é por isso que precisa ser bonito e aconchegante. Parte disso se deve à decoração e ao sofá, principal peça desse ambiente.

Mas e quando o tecido do sofá está todo desgastado, quase rasgando, com o assento totalmente afundado? Será hora de comprar um sofá novo? Pode até ser, mas se a estrutura for boa, vale a pena apostar em uma reforma.

Em alguns casos, é preferível fazer uma recuperação no móvel a comprar outro. E o melhor de tudo é que você ainda pode economizar. Se você tem um sofá antigo com base de madeira em casa, nem pense em se desfazer dele.

As estruturas de sofá feitas com madeiras resistentes, como a peroba rosa, já foram bastante comuns no mercado. Aos poucos, foram dando lugar aos sofás feitos com pinus, um tipo de madeira bem mais frágil e que não suporta ser montada e desmontada.

Escolher bem o tapeceiro que vai fazer a reforma do sofá é um detalhe muito importante. Isso porque tapeçaria é um trabalho artesanal que requer muito cuidado para que fique bem feito. Alguns erros podem até estragar o sofá e aí, não há como recuperar.

Pesquise, busque referências, converse com pessoas que já utilizaram os serviços do tapeceiro em que você tem interesse e peça para ver o resultado.

Na reforma do sofá, não somente o tecido, mas todas as partes podem ser substituídas. É possível trocar molas e espumas para deixar o estofado como novo, mudar o formato arredondado do braço e deixá-lo com formas mais retas e atuais, aumentar ou diminuir o tamanho da peça.

Qual tecido escolher para o sofá?

A parte mais divertida de reformar o sofá, é escolher o tecido. Não há regras, mas antes de sair comprando, é preciso considerar vários pontos. Primeiro, repare na espessura e na resistência do tecido. Os de algodão e lã são considerados os mais duráveis, ainda mais quando misturados a fibras sintéticas como poliéster e nylon.

Os tecidos para sofá em microfibra também são uma ótima opção, pois além de duráveis, são fáceis de limpar e dificilmente mancham. O couro natural tem a vantagem de ser macio ao toque e manter a temperatura, sem esquentar ou esfriar muito. Já o couro ecológico (couríssimo), é um revestimento sintético que tem menor custo estraga mais fácil devido ao contato com o ácido úrico presente no suor humano.

Depois de escolher o tipo de revestimento para sofá, pense na decoração da sala ou do ambiente em que ele deve ficar. Os tons neutros e discretos são a pedida para não brigar com o resto da decoração. Tons de cinza e bege combinam com tudo, não tem erro. Se o sofá for muito usado, principalmente quando há crianças na casa, o melhor é apostar nas cores escuras. O preto e o marrom sempre estão em alta.

Do contrário, se o sofá for o destaque da decoração, prefira um tom liso bem chamativo ou um tecido estampado com personalidade. Também vale misturar estampas, forrando o assento com um padrão e encosto com outro, mas cuidado com modismos. Você pode planejar outra reforma em pouco tempo se enjoar do tecido.

Receba nossas melhores dicas diretamente em seu e-mail

Assine nossa newsletter para receber nossas novidades sobre os assuntos do momento.

Nós odiamos spam. Nunca usaremos seu e-mail para outros fins.

Comentários
Dicas relacionadas