Dicas para montar o enxoval do bebê

Avalie a rotina da casa e opte por peças de algodão para evitar alergias na criança

Por Gisele Macedo Sá
Atualizado em 23/07/2013 17:10
dicas para montar o enxoval do bebe Dicas para montar o enxoval do bebê

Foto: Thinkstock

Todas futuras mamães, especialmente as de primeira viagem, se preocupam em montar um enxoval belo, mas que também seja funcional. Daí surge as dúvidas do que devem essencialmente ter e do que é desnecessário.

A fundadora da Baby Planner, consultoria especializada para auxiliar gestantes e mães, Viviane Paulucci, explica que antes de começar a comprar peças e mais peças para o bebê é imprescindível que a mãe avalie a estrutura e a rotina da casa. “Não será necessário se preocupar com quantidade de roupas se a mãe tem máquina de secar e está disposta a lavar e secar as roupinhas do bebê na máquina”, exemplifica a especialista.

Essa preocupação é importante porque a criança geralmente precisa de duas a três trocas de roupas por dia, o que demanda que a mãe tenham sempre peças extras limpas e passadas para o bebê.

Outra importante preocupação é utilizar materiais não alérgicos, ou seja, prefira sempre roupas compostas por 100% algodão, o que evita a irritação da pele do bebê. Na hora de lavar as roupas do bebê, utilize sabão de coco ou sabão neutro e sempre passe a ferro todas as peças.

Depois que nasce, a criança continua um processo de evolução e crescimento, então é importante que a mãe compre peças de tamanhos variados. Viviane explica que, em média, a troca de numeração de roupas acontece a cada três meses. “Prefira peças de tamanho P (zero a 3 meses), M (3 a 6 meses), G (6 a 9 meses) e GG (9 a 12 meses), pois serão mais utilizadas. Já as peças de tamanho recém nascido (RN) raramente são uteis”, explica.

As roupas mais usadas pelos bebês são o culotes e o body, de manga longa e curta, então, um estoque de seis peças de cada item, deve ser o suficiente para a criança. Invista também em macacões, que, na maioria das vezes, são usados por cima dessas roupas. Mas fique atenta para comprar somente se necessário, pois geralmente este é o item que mais se ganha de familiares e amigos.

Depois se preocupe com meias, casacos de lã, toalhas e fraldas de pano, para ajudar a secar o bebê após o banho e também para servir de paninho de boca. Os itens de higiene, como fraldas descartáveis, banheira, sabonete e shampoo, cotonetes e pomada para assaduras devem ser comprados conforme a rotina da casa e a utilização da criança.

A consultora explica que os pais devem investir um pouco mais em produtos que vão acompanhar o crescimento da criança, já que os itens necessitam ter qualidade. “São eles os aparelhos como babá eletrônica, carrinho de bebê e cadeira para automóvel que também têm a função de cuidar da segurança da criança, ou seja, precisam ser confiáveis e de boa qualidade”, finaliza Viviane.