Dicas para manter seu pet em condomínios e apartamentos

Saiba quais os cuidados que os moradores devem ter para evitar transtornos com seu animal de estimação

Por Danielle Bianchi
como manter um pet no condominio Dicas para manter seu pet em condomínios e apartamentos

Foto: Thinkstock

Um animal de estimação pode mudar a vida de qualquer família. É comprovado que quem tem afeto e carinho por algum bichinho, se sente mais feliz. Porém um animal de estimação requer planejamento, assim como um filho. Para as pessoas que moram em lugares como condomínios e apartamentos, por exemplo, os cuidados devem ser redobrados.

Primeiro conheça as regras do lugar onde você vive e se informe sobre as condições necessárias para ter um pet no seu condomínio ou apartamento. Em segundo lugar verifique qual a raça que mais se encaixa com o ambiente em que você vive. Animais de porte médio e grande não se adaptam muito bem a apartamentos. Para facilitar a escolha, pergunte ao veterinário qual raça é mais indicada para cada tipo de família e moradia.

Confira as três dicas mais importantes para ter uma boa convivência com o seu animal de estimação e seus vizinhos.

1 – Elevador

Para as pessoas que vivem em apartamentos, onde o elevador é utilizado diariamente, é preciso tomar alguns cuidados especiais para manter o ambiente sempre higiênico para todos os moradores. Na maioria dos prédios a regra básica é que o animal só pode utilizar o elevador se estiver no colo do seu dono, e de preferência utilizar o elevador de serviço, se possível.

Assim você evita que algum acidente inesperado aconteça com o seu bichinho na presença de outros moradores.

2 – Barulhos emitidos pelos animais

É da natureza dos animais emitirem sons para se expressar e se comunicar. Impedir a emissão do som por parte dos bichinhos é impossível, porém alguns cuidados podem ser tomados para evitar transtornos com a vizinhança. Em primeiro lugar, é preciso analisar as causas do barulho. Alguns cães e gatos, por exemplo, utilizam o som para tentar “dizer” que estão com fome, tristes, entediados, assustados e até mesmo estressados.

A melhor maneira de evitar confusões com a vizinhança é solucionar os problemas que fazem o animal ficar exaltado. Por exemplo: Alguns cachorros latem muito quando veem pessoas passando na rua, a dica é colocar algo que tape sua visão. Ensinar o comando “quieto” desde filhote também pode evitar diversos problemas. O que também ajuda muito é passear com o seu animal diariamente pelo menos duas vezes por dia para controlar a ansiedade e tensão do seu bichinho.

3 – Necessidades dos animais

Seja em prédios, condomínios ou lugares públicos, como as ruas, é questão de higiene e educação que o dono se responsabilize pela sujeira deixada pelos animais. O indicado é todas as vezes que sair para passear com seu bichinho levar uma pá e um saquinho para recolher as necessidades deixadas no local.

A dica de passear várias vezes ao dia com o seu pet é valida para diminuir a sujeira deixada no seu apartamento e até mesmo diminuir o estresse do animal. Crie uma rotina, por exemplo, passeie de duas á três vezes ao dia: pela manhã antes de trabalhar, na hora do almoço e no fim da tarde. Assim como nós, seres humanos, os animais também se adaptam a rotinas diárias.

Para quem é dono de algum animal de estimação e pretende viver em harmonia com a vizinhança, a melhor maneira de prevenir possíveis transtornos é respeitando o espaço do outro, as suas necessidades e as do bichinho.