Dicas para encorajar seu marido a economizar mais

Organizar-se financeiramente como um casal não é uma tarefa tão difícil quanto parece

Por Andressa Dias
dicas para encorajar seu marido a economizar mais Dicas para encorajar seu marido a economizar mais

Foto: Thinkstock

Morar junto tem seu lado romântico e também o seu lado prático. Quem vive uma vida de casal, dividindo a mesma cama e as mesmas despesas, nem sempre tem as mesmas convicções a respeito da administração de suas finanças. E essa diferença pode causar um desconforto ou até mesmo problemas financeiros para o casal.

Para que ambos falem a mesma língua quando se trata de dinheiro, é importante conversar, expor ideias e encorajar comportamentos financeiramente adequados.

Se na sua casa você cuida bem do seu dinheiro e consegue poupar sempre que quer ou precisa, mas seu marido não, confira as dicas para auxiliá-lo a cuidar melhor de suas finanças e assim consequentemente, contribuir mais com as despesas e ajudar a economizar quando necessário.

Um dos primeiros passos para que vocês consigam equilibrar os gastos e ganhos e conseguir economizar, é sentarem juntos e verem o que cada um ganha e listar todos os gastos fixos do mês (aluguel, mensalidade da escola dos filhos etc).

Feito isso, façam um prospecto dos gastos variáveis mensais (conta telefônica, conta de energia, gastos com roupas, alimentação etc) para adicionarem isso na análise.

Com essas informações em mãos, vocês poderão identificar e conversar sobre quais desses gastos podem ser minimizados. Seja optando por um pacote mais simples no celular, diminuindo o tempo no banho para gastar menos energia ou ainda cortando alguns itens supérfluos da lista de gastos.

Fazendo isso, vocês se envolverão juntos na administração das finanças de ambos. Desta forma, não parecerá que você quer controlar o que ele gasta, mas sim, que você deseja trabalhar junto dele em busca de mais economia para adquirir bens de custo mais alto no futuro, como uma casa ou um carro.

Depois de analisarem onde podem gastar menos, se verificarem que é possível que sobre algum dinheiro após pagar as contas, determinem um valor para poupar todo mês e investir ou deixar na poupança. O valor não precisa ser alto, vocês verão que mesmo juntando pouco, com o tempo, o valor cresce sem que se perceba.

Organizando as finanças dessa forma, vocês juntos conseguem equilibrar os gastos de ambos e ainda conseguem poupar o necessário para os projetos financeiros do futuro.

Mantenham registro sobre tudo o que entra (salário) e tudo o que sai do seu orçamento (contas, gastos mensais) para facilitar o controle e análise da vida financeira do casal.

Tentem combinar de conversar um com o outro antes de tomarem decisões a respeito do dinheiro. Isso é importante para que um não deixe que o outro acabe fazendo algo do qual se arrependerá. E também é uma maneira de manterem uma certa cumplicidade financeira.

E quando forem fazer compras, seja de roupas ou sapatos ou até mesmo de supermercado, por que não fazer isso juntos? Costumamos gastar de forma mais inconsequente quando não temos alguém do nosso lado para ajudar dando uma opinião, ou até mesmo, segurando o cartão de crédito.