Dicas de Mulher Dicas para Mães

10 corpos de mulheres após a gravidez para você observar, admirar e respeitar

Libertar-se dos padrões e cobranças para ficar "em forma" depois da gravidez é preciso, pois devemos aceitar e amar o nosso corpo

em 06/05/2016

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Os padrões de beleza e a pressão da sociedade são sufocantes para qualquer mulher: a constante cobrança para que estejamos sempre “em forma” faz com que muitas mulheres sofram e se sintam obrigadas a buscar padrões impossíveis de serem alcançados. Aceitar e se sentir bem com o próprio corpo nem sempre é algo simples nesse contexto; a luta é diária.

Para mulheres que acabaram de passar por uma gravidez, essa cobrança pode ser ainda mais difícil de lidar. Durante a gravidez, é normal que o corpo mude muito — afinal, carregar um novo ser em formação certamente trará mudanças. Ganho de peso, aparecimento de estrias, inchaços e outros sinais são comuns e completamente naturais. Porém, a pressão (externa ou de si mesma) faz com que muitas mulheres sintam vergonha do corpo no pós-parto ou sintam-se na obrigação de recuperarem a antiga aparência.

Mas, nem toda experiência pós-parto é igual. Ao mesmo tempo que algumas mulheres lutam para voltar a seu peso de costume, outras aceitam com alegria o novo corpo. Exemplo disso é Ana Paula Marcato, que tem uma filha de dois anos de idade. “A melhor experiência que já vivi foi ser mãe. É um amor tão grande que nunca imaginei que pudesse sentir por alguém. Um amor que não deixou que me preocupasse com o peso que ganhei na gravidez. A barriga crescia e a alegria só aumentava”, compartilha.

Essa perspectiva é importante e contribuiu para que Ana Paula se sentisse livre e empoderada nessa fase. Mãe pela primeira vez, ela conta que não se sentiu pressionada a recuperar o antigo peso e encarou o novo corpo com orgulho: “não fiquei muito preocupada em perder o peso que ganhei na gravidez, fui perdendo aos poucos e alguns quilos ainda me acompanham até hoje. Mas, não fico triste com isso, porque sei que isso tudo foi por causa do maior tesouro que tenho: minha filha”.

Pensando nas diferentes relações da mãe com o pós-parto, a fotógrafa norte-americana Natalie McCain criou o The Honest Body Project. O projeto tem como objetivo fotografar mães para inspirar e empoderar outras mulheres.

Em seu site, Natalie conta que quer contribuir para que a nova geração de mulheres tenha imagens de corpos saudáveis. “Vamos mostrar a aparência das mulheres sem Photoshop e empoderar mães de todos os lugares a ter orgulho de seu corpo pós-parto. Mostre para os seus filhos que o tamanho das suas calças não muda o quanto você ama a si mesma”, descreve a fotógrafa.

Fotos e depoimentos – The Honest Project

A seguir, você confere dez imagens do Honest Body Project e pode conhecer um pouco da experiência compartilhada por essas mulheres.

Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

“Honestamente, eu me sinto mais confortável com como meu corpo fica quando estou grávida do que quando não estou. Eu tenho um misto de sentimentos agora… Estou maravilhada com a maneira que meu corpo está se recuperando da minha segunda cesariana, estou um pouco triste que dessa vez eu tenho estrias na barriga, embora eu espere abraçá-las com o tempo e me sentir muito diferente do que me sinto agora. Me sinto como uma deusa toda vez que amamento meu bebê. Me sinto mais velha do que eu acho que deveria me sentir na minha idade. Estou em êxtase com o que o corpo feminino é capaz de fazer.”


Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

“Eu tenho conseguido realmente abraçar a ideia de não recuperar o corpo rapidamente com as minhas duas últimas gravidezes. Tem algo verdadeiramente bonito na maneira que o corpinho do meu recém-nascido se molda na minha barriga macia de pós-parto. Embora ter um abdômen firme seja algo que eu queira no futuro, estou muito satisfeita que essa não seja minha realidade agora. O corpo que eu tenho é perfeito para aconchegar meu bebê!”


Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

“Eu amava me sentir arredondada e cheia de curvas quando estava grávida e me vestia para acentuar todas as curvas. Mas, depois é uma luta para esconder a barriga que não é lisa, os braços que parecem um pouco mais flácidos que antes e as pernas com varizes que ainda estão um pouco inchadas.”


Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

“Depois desse parto, eu decidi cuidar da minha sanidade proativamente, já que eu sabia que podia ficar sobrecarregada ou menos asseada do que o que me faz bem. Eu tomo banho diariamente, troco de roupa se elas ficam desalinhadas e me certifico de que estou confortável antes de ficar presa por horas, mesmo que isso signifique que o bebê precise esperar mais dez segundos. Praticar esse cuidado comigo mesma definitivamente ajudou a manter a minha cabeça em um estado melhor que na última gravidez.”


Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

“Ainda que eu não faça mais ideia do que é dormir, que eu esteja constantemente cheirando a vômito de bebê, que minha aparência esteja uma bagunça, que minha casa não seja mais tão limpa quanto costumava ser e minha vida consista em fraldas sujas e xixi, eu amo profundamente a vida de mãe e não poderia imaginar minha vida sem meu filho.”


Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

“Eu tenho o tipo de corpo que outras mães odeiam e elas me dizem isso abertamente. Não tive nenhum problema com o meu corpo pós-parto. Semana passada, eu trabalhei em um evento de biquíni, com quatro semanas de pós-parto. Ainda estou quatro ou seis quilos acima do meu peso normal, então eu definitivamente me sinto mais auto-consciente do que o comum. Mas para lidar com isso, eu tenho ido para a academia nas duas últimas semanas para voltar ao meu peso normal mais rápido do que só amamentando. A maioria das pessoas não conseguem acreditar na rapidez com que fiquei em forma com meu segundo bebê, mas isso é o que eu faço para viver, estou certa de que meu corpo sabe que eu não posso não estar em forma! Não vou ser contratada para nenhum trabalho como modelo se não estiver em forma – essa é dura realidade de como as coisas são.”


Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

“Em uma manhã, eu saí do banho, parei em frente ao espelho e realmente olhei para o meu corpo. As estrias roxas na minha barriga foram um golpe tão forte que eu me assustei com o quão alto eu disse ‘WOW’ involuntariamente. Eu não tive nenhuma estria com o nascimento do meu primeiro filho. Eu sabia que nas últimas semanas de gravidez as estrias tinham aparecido, mas é diferente agora que o bebê nasceu e a pele não está mais tão esticada. Chamei meu marido e mostrei a ele. ‘Olha essas estrias’, eu disse. ‘Legal!’, ele respondeu. E ele genuinamente achou legal e começou a passar os dedos por elas. ‘Eu tinha um abdômen liso e firme, lembra?’, perguntei a ele percebendo que meu abdômen não voltaria mais a ser do jeito que eu me lembrava. Sem hesitar, ele respondeu: ‘sim, mas nós não tínhamos dois filhos maravilhosos naquela época’.”


Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

“A coisa mais difícil com a qual eu tive que lidar durante o pós-parto é manter a paciência. No geral eu diria que eu tenho feito um ótimo trabalho, mas isso exige muita consciência e intenção. Na maior parte do tempo é um execício de autorregulação minuto a minuto. Paciência comigo mesma enquanto eu me recupero fisicamente das limitações da minha cesariana eletiva. Paciência comigo mesma enquanto eu aprendo a ser mãe de duas crianças. Paciência com meu filho que está chegando aos três anos de idade e se acostumando a ter um novo bebê em casa. Paciência com quem tem me ajudado em casa com tarefas que eu estava acostumada a fazer sozinha.”


Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

“Ser uma mulher plus size grávida foi muito desafiador em todos os aspectos. Das críticas ao corpo até tentar encontrar roupas que servem. Auto-confiança era um desafio diário. Depois de ter meu bebê eu achei que meu corpo voltaria a ser como era antes, o que já não era perfeito, mas eu estava feliz com ele. Estou aqui para dizer que ele não voltou a ser como era. Eu perdi cerca de 12 quilos, tenho uma alimentação saudável e tento me exercitar o máximo possível, mas ainda não estou feliz com a minha aparência. Eu não quero ser magra. Eu só quero ser saudável para mim, minha família, meu filho; mas é difícil. É difícil me sentir bonita com as estrias pelo meu corpo e o peso extra que ganhei.”


Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

Foto: Reprodução / Natalie McCain / The Honest Body Project

“Eu amo a minha barriga pós-parto! Esperei muito tempo para ver como ela seria e torci para que tivesse algumas estrias que me dissessem que meus bebês estavam crescendo e que passaram menos tempo lutando para sobreviver. Nunca vou esconder minhas estrias ou minha barriga mole por causa das outras pessoas; essa barriga maravilhosa já carregou meus três filhos em duas gravidezes, ficando repleta em ambas as vezes.”


Vale reforçar que nenhuma mulher é obrigada a nada e que seu corpo deve apenas ser saudável e fazer com que você se sinta bem — seja qual for a aparência dele. Inspire-se nas histórias dessas mulheres, abrace seu corpo e se ame! Isso é o que realmente importa, para você e para seus filhos.

Comentários
Dicas relacionadas