Dicas de Mulher Dicas de Saúde

Conheça as diferenças entre iogurte, leite fermentado e bebida láctea

Saiba quais dessas bebidas podem ser consideradas funcionais, entenda qual a função de cada um e escolha a que mais te atende em suas necessidades

em 29/12/2014

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Talvez você já tenha ido ao supermercado e, ao se deparar com uma grande variedade de iogurtes, ficou em dúvida de qual levar para casa. Mas será que todos aqueles produtos da geladeira eram mesmo iogurtes? Você se atentou aos rótulos?

Aliás, você sabe quais são as diferenças entre iogurte, bebida láctea e leite fermentado? Este é um assunto que ainda gera dúvidas em muita gente. Embora os nomes sejam completamente distintos, as diferenças, especialmente no caso da bebida láctea e do iogurte, não são tão óbvias, pois as embalagens geralmente são parecidas e os ingredientes, praticamente os mesmos.

Abaixo, Ina Carolina Menezes da Cruz, nutricionista, consultora do Instituto Nyoá Stetic, e especialista em Segurança Alimentar, fala sobre diferenças entre os três tipos de produtos.

1. Bebida láctea

Ina explica que bebida láctea é um alimento composto por 51% de soro de leite e de leite, cuja fabricação se dá a partir do soro fresco do queijo, adicionado à açúcar e estabilizante. “A mistura é aquecida e adicionada a leite integral; aquecida novamente e resfriada até a temperatura de fermentação. É adicionado o fermento até formação de uma coalhada e colocado corante e aroma ou preparado de polpa de fruta”, diz.

A nutricionista destaca que esse tipo de produto deve sempre ser mantido sob refrigeração entre 5 °C a 10 °C. “A validade máxima é de 30 dias”, diz.

Ainda de acordo com Ina, no rótulo da bebida deve sempre constar “Contém soro do leite” e “Bebida láctea não é iogurte”.

“Esse tipo de bebida tem uma quantidade de proteínas significativa. É menos calórica que o iogurte, porém, menos nutritiva”, acrescenta a nutricionista.

2. Leite fermentado

De acordo com Ina Carolina, é o alimento obtido pela fermentação do leite com adição de fermentos. “Além de ser rico em proteínas e cálcio, é considerado um alimento funcional já que seus lactobacilos, as ‘bactérias do bem’, servem para melhorar várias funções do intestino”, destaca.

3. Iogurte

Ina destaca que iogurte é o leite fermentado, produzido a partir da adição de lactobacilos (Streptococuccus thermophilus e Lactobacillus Bulgaricus, especificamente), tipos de bactérias benéficas, que transformam o açúcar do leite (lactose) em ácido láctico, por meio da fermentação.

“Possui uma composição nutricional semelhante ao leite: é rico em proteínas de elevado valor biológico, cálcio e vitaminas A e do complexo B, fornece energia e tem uma composição lipídica equilibrada”, acrescenta a nutricionista.

Bebida láctea x Leite fermentado x Iogurte

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

O leite fermentado é considerado um alimento funcional (que agrega algum valor a mais à saúde do que somente nutrir), já que seus lactobacilos trazem benefícios para o funcionamento do intestino.

Já o iogurte não pode ser considerado um alimento funcional. A quantidade de lactobacilos presentes nele não é tão significativa como no caso do leite fermentado.

As bebidas lácteas, por sua vez, apesar de terem quantidade significativa de proteínas, não podem ser consideradas funcionais, são ainda menos nutritivas do que os iogurtes (embora, menos calóricas).

Diferentes tipos de iogurtes

Você já deve ter reparado que existem diferentes tipos de iogurtes. Ina fala sobre as diferenças entre eles:

    Iogurte Integral: não há nenhuma alteração na quantidade de gordura original do leite, bem como na de nutrientes.

    Iogurte Light: tem o valor energético ou de nutrientes reduzido em relação ao alimento comparado.

    Iogurte Desnatado: tem quantidade menor de gordura na sua composição.

A nutricionista ressalta que a melhor opção para consumo será aquela que se adequada ao estado nutricional e gasto energético de cada pessoa. “Por exemplo, o iogurte com redução de gordura tem baixo valor calórico, sendo indicado para quem quer emagrecer e/ou controlar o índice de colesterol”, destaca.

4 dicas de ouro para comprar sua bebida favorita

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Ina fala sobre os cuidados na hora de comprar bebidas lácteas, iogurtes ou leite fermentado:

  1. Esses produtos são perecíveis, atente-se principalmente à data de validade.
  2. Atente-se também às condições de armazenamento.
  3. Os produtos devem estar sempre sob refrigeração.
  4. Se qualquer uma dessas características não estiver adequada, não arrisque em consumir.

Faça seu próprio iogurte

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Sabia que é possível fazer um iogurte caseiro saudável? A nutricionista Ina ensina como:

  1. Utilizar 1 litro de leite integral (qualquer tipo: saquinho, longa vida, pasteurizado);
  2. Usar um recipiente de vidro e colocar dentro dele o leite na temperatura ambiente;
  3. Levar ao micro-ondas por 1 minuto, homogeneizar;
  4. Virar 1 copo de iogurte integral natural (de preferência com a data de validade mais próxima da fabricação, pois assim teremos uma quantidade maior de fermentadores vivos);
  5. Misturar;
  6. Deixar fora da geladeira por 8h a 12h coberto com pano perfurado limpo em local arejado. (Não cobrir com filme plástico, nem com tampa, pois precisa ter oxigenação).
  7. Quando estiver na consistência desejada pode tampar e guardar na geladeira.

O rendimento é maior e o custo é muito mais barato, conforme destaca Ina. “Pode ser adicionado a frutas, mel, geleias ou cereais”, acrescenta.

Agora você já conhece as principais diferenças entre as bebidas, pode escolher conscientemente qual tipo deseja consumir, e também tem as orientações para fazer um iogurte em casa.

Comentários
Dicas relacionadas