Conheça a massagem Shantala para bebês

A técnica indiana estreita os laços entre mãe e filho

Por Gisele Macedo Sá
conheca a massagem shantala para bebes Conheça a massagem Shantala para bebês

Foto: Thinkstock

Uma massagem com deslizamentos vigorosos sobre o corpo do bebê. É a chamada massagem para bebês Shantala. A técnica, que existe há cerca de 5 mil anos, foi trazida ao ocidente pelo obstetra francês Frédérick Leboyer. O médico estava na Índia quando viu uma mãe massageando seu bebê, ele estudou a técnica e depois publicou o livro Shantala, Massagem para bebês: uma arte tradicional.

Segundo a Fisioterapeuta Materno Infantil Especialista em Shantala e Bebês, Denise Gurgel, a Shantala pode trazer inúmeros benefícios para o bebê. “O bebê possui uma necessidade real de contato físico e estimulação tátil, adquirida ainda durante a gestação, por isso receber Shantala é uma necessidade dele, de suprimento de carinho e contato. E é nesse momento que o vínculo entre mãe e filho é consolidado”, explica a também professora da massagem.

“Ao ser tocado carinhosamente após o nascimento, ele se lembra daquela sensação de segurança da gestação e sente-se protegido”, complementa.

Além disso, a técnica permite o relaxamento e bem estar da criança, o que contribui para um sono com mais qualidade, o melhor funcionamento gastrointestinal, auxílio na respiração, no desenvolvimento sensório-motor e no crescimento. “Por todos esses benefícios a Shantala mostra-se muito eficiente por atuar nos três campos: emocional, físico e fisiológico”, alerta a fisioterapeuta.

Para a mãe, a massagem pode representar um momento de intimidade e de prazer com o bebê. “A técnica permite que a mãe conheça a linguagem corporal do filho e assim ela passará a identificar melhor qualquer situação diferente no dia-a-dia”, explica.

Aprenda no curso

A fisioterapeuta explica que a Shantala pode ser realizada tanto pela mãe, quanto pelo pai ou qualquer outro integrante da família, mas precisa ser aprendida. “O ideal é que os interessados procurem cursos da técnica porque ela possui diversos princípios. E para que todos os benefícios da massagem sejam sentidos é importante que a tradição seja preservada”, explica.

Indica-se também a utilização de óleo vegetal para a aplicação da massagem. Desta forma as mãos correm com mais facilidade e a pele da criança não sofre e ainda fica nutrida.

Segundo a fisioterapeuta não existe contraindicação para a massagem, mas é importante consultar um pediatra. “Todos os bebês e crianças podem receber Shantala, em geral a partir de um mês de vida. Respeita apenas a cicatrização umbilical e a descamação da pele”, alerta.

A massagem pode trazer benefícios para as crianças que nasceram com sequelas neurológicas ou prematuras, que apresentam atrasos motores. “É auxiliar também no tratamento de crianças com paralisia cerebral, Síndrome de Down e autismo”, finaliza a especialista.

Comente